Gramado

Gramado e Serra Gaúcha: um guia para a sua viagem

Pinterest LinkedIn Tumblr

Fato incontroverso é que os destinos nacionais estão em alta! E nessa lista seleta, Gramado e a Serra Gaúcha assumem posição de destaque. Então sem mais delongas, esse guia vai te ajudar a montar uma viagem perfeita para esse destino, com opções de passeios, hospedagens e restaurantes. Vem comigo!

Quando visitar Gramado e a Serra Gaúcha

A cidade de Gramado e a Serra Gaúcha (região vinícola) são destinos que podem ser visitados durante todo o ano.

Apesar disso, o clima muda conforme a época, bem como a quantidade de turistas na região.

Feriados em geral e durante as estações de outono e inverno são os períodos mais cheios, pois os turistas têm preferência para fazer essa viagem durante os dias de frio.

Aos finais de semana o movimento também cresce na cidade (de forma mais significativa durante os meses de alta temporada), pois as pessoas que moram nas cidades próximas, sobretudo Porto Alegre, aproveitam para curtir a região.

No mês de agosto acontece o Festival de Cinema de Gramado, e em setembro o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia, cuja programação inclui degustações, oficinas, shows e teatros.

Outra época muito procurada por turistas é durante o Natal Luz, que geralmente tem início no final de outubro e se estende até o final de janeiro. Então embora seja verão, dezembro e janeiro são meses de bastante movimento por lá, pois Gramado fica toda decorada nesse período do ano.

De uma forma geral, Gramado têm se tornado um destino mais popular a cada ano que passa, preferência na lista de muitos turistas brasileiros. Então seja qual for a época da sua viagem, recomendo que você se organize com antecedência para conseguir bons preços de passagens/voos (caso seja necessário) e boas hospedagens.

Como chegar em Gramado

Se você mora no estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina ou até mesmo Paraná, uma road trip (viagem de carro) pode ser uma boa opção, até porque a estrada até lá reserva muitos atrativos (se você puder fazer alguns desvios), incluindo a Serra do Rio do Rastro e as lindas praias de Santa Catarina.

Se viajar de carro não é interessante pra você, então basta pegar um voo até Porto Alegre e finalizar o percurso de carro até Gramado e demais cidades da Serra Gaúcha, a exemplo de Bento Gonçalvez, Garibaldi e Pinto Bandeira.

Se não quiser passar um tempo extra na capital, alugue carro no aeroporto mesmo e siga viagem por aproximadamente 100 quilômetros.

Por ser um trajeto serrano, a viagem vai demorar mais do que o usual, visto que boa parte da estrada é pista simples e com curvas. Apesar disso, a estrada é tranquila e bem sinalizada. Você não encontrará problemas em viajar de carro por lá.

E na minha opinião a melhor opção é realmente alugar um carro, pois assim você consegue se organizar bem para conhecer não apenas a cidade de Gramado, mas também todos os atrativos que a belíssima região lhe reserva, ficando livre para montar seu roteiro.

Por outro lado, para quem quer incluir turismo de vinícolas e degustações de vinhos, o ideal será mesmo contratar um serviço de transfer, pois assim poderá aproveitar o passeio melhor!

Para quem quer um serviço de transfer personalizado, eu recomendo a Hennemann Turismo Privado, que além do tour privado também oferece venda de ingressos para atrações na região, reservas em restaurantes e passeios regulares. E a melhor parte é que eu consegui um desconto para você, leitor(a) do blog: com o cupom MALADEVIAGEM você garante 10% de desconto em qualquer serviço que fechar com a Hennemann Turismo.

E se o objetivo da sua viagem é conhecer apenas Gramado (e não a Serra Gaúcha em sentido amplo), alugar carro se torna dispensável, pois pela cidade você pode se locomover a pé, de bicicleta, Uber, Taxi ou com os ônibus de turismo que fazem paradas no sistema hop on hop off (Bus Tour).

Quem vai gostar dessa viagem?

Conhecer Gramado e a Serra Gaúcha agrada grande parte dos turistas, independente da idade e do estilo da viagem, pois as opções de entretenimento são inúmeras.

De forma geral é uma viagem perfeita para casais (tanto que é um destino bastante procurado por casais que decidem passar a lua de mel no Brasil) e para famílias. Há muitas atrações para crianças também, incluindo museus interativos e parques temáticos.

Confira também aqui no blog MV: Uma lista com os melhores destinos para sua lua de mel no Brasil.

Mas nada impede que essa viagem também seja feita por grupos de amigos ou por pessoas que viajam sozinhas. É só organizar um roteiro que fique do seu agrado e incluir programações que se encaixem ao seu perfil de viajante.

Da mesma forma, por ser uma viagem adequada para qualquer época do ano, você pode ajustar o período conforme seus interesses, ou seja, se pretende ir durante os meses mais frios ou não do ano.

O que levar na mala para Gramado

Muita gente associa a cidade de Gramado com o frio e por isso pensa que, independente da época do ano, sempre vai estar frio por lá.

A verdade é que Gramado tem um clima invernal durante boa parte do ano, mas isso não significa que as temperaturas sempre estarão baixas.

O clima de Gramado é classificado como úmido temperado e sua temperatura média anual é de 18ºC, podendo ultrapassar os 30ºC no verão e atingir temperaturas negativas durante o inverno. A verdade é que o turista precisa estar preparado conforme a época da viagem!

Geralmente as temperaturas costumam começar a cair a partir do mês de maio, sendo julho o pico do inverno e também da alta temporada, por conta das férias escolares. Agosto permanece gelado e a partir de setembro o termômetro, aos poucos, volta a subir.

Então, para definir o que você deve levar na mala, primeiro é importante ter em mente qual a temperatura média durante sua viagem.

Pesquisando conforme o mês do ano você terá uma previsão bastante vaga, até porque o clima muda de um ano para outro, às vezes faz mais frio, outras vezes faz menos frio. O ideal é sempre consultar o clima/tempo poucos dias antes de embarcar para conseguir uma previsão mais apurada.

Se a temperatura estiver alta, aposte em roupas mais leves, mas se lembre que à noite pode ficar um pouco mais “fresco” e ter um casaco em mãos é importante.

Apesar de fazer calor, ainda assim não é um “destino praiano”, então calças, camisas, vestidos e casaquinhos leves caem bem! Você pode começar o dia com um vestido, por exemplo, e a medida que ficar mais friozinho, colocar um casinho por cima.

Algumas pessoas dizem que Gramado é um daqueles destinos que “pode ter as quatro estações do ano presentes num único dia!”

Para viagens nos meses mais quentes (mas ainda assim com probabilidade de variações de temperaturas) considere roupas que façam duplo papel, facilitando a possibilidade de incluir ou tirar peças durante o dia.

Por outro lado, se você está na expectativa de pegar frio intenso quando for a Gramado, então roupas que fazem a função de segunda pele, além dos casacos, cachecóis, luvas, gorros e botas, são peças importantes, visto que a depender da época e do ano, existe probabilidade até mesmo de neve na região.

O problema vem na hora de conseguir colocar tudo isso dentro da mala! Se você se programou para viajar a Gramado no inverno, é a sua oportunidade de usar aqueles “looks” que raramente são necessários em outros destinos turísticos do Brasil. Por outro lado, ter espaço na mala para tudo isso, acaba sendo um verdadeiro desafio!

Fazer uma mala para uma viagem de calor é muito mais simples, pois você tem a possibilidade de incluir vários “looks”, inclusive um diferente para cada dia, sem se preocupar muito com o volume, visto que são roupas leves e ocupam menos espaço.

Por outro lado, fazer a mala para uma viagem de inverno é uma missão desafiadora, pois as roupas são pesadas e volumosas, ocupando muito mais espaço. Um casaco + uma bota, pronto… A mala já ficou cheia!

A notícia boa é que Gramado já conta com uma loja muito útil de aluguel de roupa de frio, incluindo casacos e acessórios de inverno, a AirCloset. Os casacos podem ser alugados pelo site ou diretamente na loja física (endereço: Rua Garibaldi 180 | Sala 04, centro, Gramado). Os acessórios, incluindo toucas, boinas e óculos, devem ser reservados diretamente na loja física.

No site da AirCloset Gramado você seleciona o que deseja alugar (casacos, guarda-chuva, botas, itens de viagem ou acessórios de inverno) e insere as datas de retirada/check-in e devolução/check-out. Na lista de busca você poderá filtrar por preços, departamentos (masculino, feminino ou infantil), categorias, tamanhos, comprimento, tecido e cor.

Além dos itens encontrados no site, acessórios como toucas, boinas e óculos, podem ser alugados diretamente na loja! No momento que você fizer a retirada dos seus casacos, por exemplo, você já pode aproveitar e ver quais acessórios combinam com o look.

As peças passam por um rígido controle qualidade e higiene, e a retirada/devolução é feita na loja física.

Na seção “itens de viagem” você encontra carrinhos de bebê e cadeirinhas para carro, também disponíveis para aluguel.

A AirCloset é a solução para vários perfis de viajantes: para quem não possui peças invernais no guarda-roupa e não pretende comprar roupas que raramente serão usadas, para quem não quer levar malas grandes para viagem ou mesmo para quem deseja ter a possibilidade de variar os “looks” durante a viagem, sem se preocupar com o excesso de bagagem.

Além das questões que envolvem necessidade, sustentabilidade e usabilidade, o aluguel de artigos de inverno e acessório surge como nova tendência do mercado de consumo. Trata-se de uma maneira inteligente de se vestir com elegância e economia, afinal de contas, alugar é bem mais barato que comprar, principalmente em se tratando de roupas e acessórios que são usados poucas vezes e em ocasiões bem específicas.

Eu adorei essa nova tendência! Você pode viajar mais leve, economizar dinheiro e tempo na hora de fazer a mala e ainda garantir várias opções de “OOTD” (outfit of the day) pelos pontos turísticos de Gramado!

Vale a pena conferir o blog da AirCloset para mais dicas sobre como se vestir em uma viagem a Gramado, conforme a época do ano.

Quantos dias ficar em Gramado e região

O legal de viajar para Gramado é que, pela facilidade de acesso (cerca de 100 km de Porto Alegre), é uma viagem que cabe bem num feriado prolongado ou mesmo num período de férias maior.

Se for a sua primeira vez na região, com 4 dias ou menos, eu consideraria concentrar a viagem para conhecer as atrações de Gramado e Canela, excluindo a região vinícola de Bento Gonçalves (seria necessário mais dias para isso).

A partir de 4, 5 dias eu já pensaria em dividir o roteiro para incluir outras cidades como Garibaldi e Bento Gonçalves (região dos vinhedos). E a forma da divisão vai depender do seu gosto e do que você prefere incluir no roteiro.

Para uma viagem em família e com crianças, eu consideraria mais tempo em Gramado e Canela. Para uma viagem em casal, eu consideraria mais tempo na região das vinícolas.

E também é necessário considerar se será a sua primeira vez na região ou não, pois alguns passeios turísticos que fazemos geralmente na nossa primeira vez em um determinado destino, podem ser tirados do roteiro numa segunda viagem.

Considerando toda a região (Gramado, Canela + região vinícola), uma semana completa será um tempo bom para aproveitar bastante a viagem, curtindo experiências diferentes em cada etapa do roteiro.

Confira também aqui no blog MV: Destinos nacionais para você viajar depois da pandemia.

O que fazer em Gramado

Gramado é uma cidade fofa e bem cuidada, parece cinematográfica! Só passear por ela já é uma atração da viagem, principalmente pelo centrinho. Tenha em mente que a cidade foi criada para o turismo, então tudo foi pensado pra isso mesmo… Para quem não gosta de destinos “turísticos demais”, vai ter que relevar e pensar em atrações alternativas para incluir no roteiro.

Como cada viajante terá as suas prioridade quanto aos passeios que deseja fazer, vou listar as opções para que você avalie conforme o estilo da sua viagem, quantidade de dias e preferências pessoais.

Centro turístico de Gramado

Dentre as opções de passeios pelo centro turístico de Gramado, estão:

  • Rua Coberta: um bom lugar para comer e visitar as lojas de chocolates (Prawer, Lugano, Caracol, Florybal, Planalto), que ficam nos arredores, principalmente na avenida principal, chamada Borges de Medeiros.
  • Palácio dos Festivais: o palácio fica exatamente na frente da Rua Coberta e é onde acontece o Festival de Cinema de Gramado. Na frente do Palácio tem uma Calçada da Fama e estrelas com nomes de artistas brasileiros.
  • Igreja Matriz de São Pedro: é a igreja matriz de Gramado. Fica ao lado do Palácio dos Festivais.
  • Praça do Amor Eterno: onde está a fonte do amor, com cadeados deixados por casais apaixonados. Fica do lado direito da igreja matriz (olhando a igreja de frente).
  • Rua Torta: também conhecida como Ladeira das Flores. Lembra vagamente a Lombard Street em São Francisco (com menos curvas rsrs). Também fica na avenida Borges de Medeiros.
  • Praça das Etnias: é uma praça repleta de bandeiras. Provavelmente você vai passar por ela quando estiver passeando pela cidade.
  • Lago Joaquina Rita Bier: é o segundo lago mais conhecido da cidade (depois do Lago Negro).
  • Estátua do Kikito: Kikito é o mascote do troféu do Festival de Cinema de Gramado e representa o elo indissolúvel entre a arte e a vida.
  • Jardim do Amor: o jardim recria o cenário da Toscana, na Itália (são cerca de 30 cenários). Funcionamento: diariamente, das 9 às 18h. Ingresso: R$ 40,00 (entrada inteira). O Casamento dos Sonhos (inspirado nas capelas de casamento de Las Vegas) fica anexo ao jardim. Confesso que esperava mais do lugar (passei por lá e não me convenceu). Endereço: Avenida das Hortênsias, 765, Bavária.
Fonte do amor -Gramado | Foto: @fotosemgramado

Nessa viagem tiramos uma parte da manhã para fazer fotos com a Patty do @fotosemgramado. Em 1h30min fotografamos nos pontos principais da cidade e depois só curtimos o dia sem nos preocuparmos mais em ter que fotografar nos locais cheios de turistas.

Recomendo acordar um dia cedinho para fazer um ensaio. Chama a Patty por direct que ela passa o orçamento pra você, e não esquece de dizer que foi indicação do Mala de Viagem, ok?

Tenho certeza que você vai adorar a experiência!

Mini Mundo

Mini Mundo é parada obrigatória para quem viaja com crianças.

É um parque ao ar livre constituído por réplicas fiéis de prédios de várias partes do mundo, repletas de detalhes, baseadas em seus respectivos projetos originais.

A cidade em miniatura é animada por milhares de mini-habitantes, onde tudo é 24 vezes menor do que a realidade.

O parque possui uma boa infraestrutura, com praça de alimentação, lojas temáticas e área infantil.

Valor do ingresso: R$ 42,00 para adultos e R$ 21,00 para crianças e melhor idade (referência: fevereiro/2021).

Localização: o Mini Mundo fica perto do Lago Joaquina Rita Bier – é possível ir caminhando tranquilamente.

Consulte os horários de funcionamento no site oficial (link no início desse tópico).

E para quem não viaja com crianças, vale a pena? Depende do seu interesse. Quando eu visitei Gramado pela primeira vez (com 18 anos de idade), eu gostei do parque. Agora, na segunda visita, já não é mais uma atração que me desperta interesse para incluir no roteiro novamente (mas para uma primeira visita, pode sim ser interessante).

Mini Mundo – Gramado

Lago Negro

Eis o lago mais famoso de Gramado e também um dos principais pontos turísticos da cidade.

A região onde está situado o Lago Negro se chamava Vale do Bom Retiro, que sofreu um grave incêndio. Visando conter o incêndio, foi aberto um buraco no local, buraco este que mais tarde foi transformado em um lago. Um exemplo de história em que houve a transformação de algo ruim em algo muito bom!

O entorno do lago foi todo reflorestado e assim foi criado um dos pontos turísticos mais visitados na cidade.

As árvores no entorno foram importadas diretamente da Floresta Negra da Alemanha, e daí surgiu o nome do lago.

A visita ao lago é gratuita.

O passeio pela região do lago é bem eclético, incluindo uma pequena trilha e a possibilidade de andar de pedalinho (R$ 40,00 por pedalinho – valor tem como referência fevereiro/2021).

Lago Negro – Gramado | Foto: @fotosemgramado

Le Jardin – Parque de Lavanda

Le Jardin – Parque de Lavanda é mais um passeio que talvez lhe interesse, principalmente se você gosta de locais floridos e bem cuidados.

O parque é bonito, cheio de flores e lavandas. Rende um passeio muito agradável e belas fotos. Lembra um pouco o Parque Amantikir, em Campos do Jordão, mas é menor.

O local fica afastado do centro, por isso é necessário ir de carro (se você alugou), táxi ou Uber.

O parque funciona da 9h30min às 17h30min e não abre às segundas-feiras. Todavia, recomendo que você consulte os horários antes da sua visita para ter certeza sobre o funcionamento.

O ingresso custa R$ 15,00 (valor atualizado em fevereiro/2021) e crianças menores de 7 anos não pagam.

Le Jardin – Parque de Lavanda – Gramado

Snowland

O Snowland foi inaugurado em 2013, e ainda é o único parque de neve do país.

O parque de 16 mil m², possui pistas de patinação, esqui e snowboard. Há também uma área que recria um Vilarejo Alpino.

Sem dúvidas é uma atração que deve ser visitada em uma viagem com crianças, mas também se encaixa como uma boa opção para adultos que buscam se divertir, principalmente para quem ainda não teve experiência real em conhecer neve ou visitar uma estação de esqui.

No Vilarejo Alpino estão as lojas e a pista de patinação. Na Montanha de Neve o visitante pode esquiar e praticar os demais esportes de neve (como o tubing). Além de patinar no gelo, você também pode assistir apresentações de patinação.

O Snowland também conta com restaurante, aluguel de equipamentos, contratação de aulas e guarda-volumes.

A temperatura no parque é negativa, mas lá é disponibilizada uma roupa especial. Todavia, é recomendado o uso de roupas adicionais para colocar por baixo da roupa fornecida pelo parque (exemplo: luvas, meias, gorro, calça e blusa térmica).

Localização: fica a aproximadamente 15 minutos de carro do centro da cidade, na estrada que liga Gramado a Nova Petrópolis.

Valores: na alta temporada passaporte adulto custa a partir de R$ 179,00 e o infantil R$ 149,00. Mas é melhor sempre pesquisar os valores atualizados no site, até mesmo porque há diferença entre períodos de alta e baixa temporada.

O parque não abre às quartas-feiras.

No blog Por aí com Josi, você encontra um post bem detalhado sobre o Snowland, vale a pena conferir!

Acquamotion

O Acquamotion é o mais recente parque aquático indoor, climatizado, com águas termais (as piscinas têm temperatura de 36º Celsius). Trata-se do primeiro parque dessa natureza da América do Sul.

A proprietária do Acquamotion é a empresa Gramado Parks, que também é a dona da Snowland.

O parque aquático temático foi inspirado nas belezas da Serra Gaúcha, com um storytelling baseado nas quatro estações do ano: os visitantes são apresentados à história de Ales, que é guardião do Globo do Tempo, e seus irmãos Floris, Veron, Ottoz e Frido, que são os guardiões das estações do ano.

O Acquamotion possui sete piscinas para adultos e crianças, divididas em três andares, sendo que uma delas é com ondas e outra tem borda infinita ao ar livre, na área da cobertura.

Além das piscinas tradicionais, o parque apresenta jatos massageadores e um bar molhado, além de dois toboáguas e áreas para crianças, denominadas Acquatix e AcquaPlay. 

Ingressos: R$ 169,00 na alta temporada e R$ 149,00 durante a baixa temporada. Crianças com menos de 3 anos não pagam. Crianças de 3 a 11 anos pagam R$ 139,00 na alta temporada e R$ 121,00 na baixa temporada. Pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada. Horário de funcionamento: 10 às 18 horas.

Localização: Estrada Municipal Linha Ávila, R. Linha Carazal; 501, Gramado RS, Brasil.

Acquamotion – Gramado | Foto: divulgação

Para quem viaja com crianças

E agora incluo na lista mais algumas atrações indicadas para quem viaja com crianças ou adolescentes (principalmente). A maioria delas fica no trajeto entre Gramado e Canela:

A depender de quantas dessas atrações você deseja fazer, compensa comprar um passaporte que te dá direito a conhecer várias delas, com valor reduzido.

Claro que você também poderá visitar esses atrativos mesmo se não estiver viajando com crianças, mas são atrações lúdicas e infantis, então por isso fica aqui a dica para que você escolha o que te interessa, seguindo seus gostos e preferências.

O que fazer em Canela

Canela é cidade vizinha de Gramado e também merece sua visita, visto que alguns pontos turísticos imperdíveis estão lá.

No caminho entre Gramado e Canela você vai encontrar várias lojas e fábricas de chocolate. Faça as paradas que “julgar” adequadas!

Alguns parques também ficam no caminho entre as duas cidades, e tudo é muito bem sinalizado. De qualquer forma, usar o Waze/GPS sempre vai ser a melhor opção.

Catedral de Pedra de Canela

A Catedral de Pedra de Canela (igreja em estilo gótico) recebe o título de uma das mais belas e famosas igrejas do Brasil.

O título obviamente é merecido! E quem quiser ver ela iluminada, vale a visita noturna. Também é possível conhecer a parte interna da catedral e subir até o sino.

Catedral de Pedra – Canela

Parque Estadual do Caracol

O Parque Estadual do Caracol é atração imperdível na sua viagem e um dos pontos turístico mais visitado do sul do Brasil.

O parque é uma unidade de conservação formada por matas fechadas e agraciada com uma cachoeira de 131 metros, chamada Cascata do Caracol.

No parque o visitante pode fazer trilhas, apreciar a Cascata do Carol de um mirante principal ou descer as escadarias que levam até perto da base da cachoeira.

Outro mirante mais alto e fechado (todo em vidro) tem acesso cobrado à parte (R$ 15,00 por pessoa). Esse não achei interessante, justamente por ser todo fechado (para quem gosta de vistas, mas não liga se não conseguir belas fotos ou imagens, pode ser uma boa opção).

Além acesso comum ao parque, existe outra atração chamada bondinhos aéreos, que comportam até 8 pessoas, num trajeto a 840 metros de altura.

Importante frisar que o acesso ao bondinho se dá por outra entrada, ou seja, você precisa sair do parque e ir até a entrada que dá acesso aos bondinhos. Mas não se preocupe porque é tudo bem sinalizado e, qualquer dúvida, você pode perguntar aos funcionários ou usar o Waze.

O valor do ingresso de entrada no parque é R$ 20,00 e o bondinho (cujo acesso é por outra entrada) R$ 42,00 por pessoa (valores têm como referência fevereiro/2021).

No parque também há um restaurante, um playground e a Vila do Artesanato.

O parque fica a 7 km do centro da cidade de Canela, com acesso através da Estrada do Caracol (RS-466).

destinos nacionais pós pandemia
Parque do Caracol – Canela

Depois do passeio vale a parada no Castelinho Caracol, que tem uma das melhores apfelstrudel (torta de maçã) da região.

Opções de hospedagem em Gramado e Canela

A rede hoteleira em Gramado é excelente! Opções diversas, mas que podem se esgotar rapidamente se você deixar para reservar na última hora, principalmente se a sua viagem for durante período de alta temporada.

Segue uma lista das minhas principais recomendações (hotéis e pousadas nos quais eu me hospedaria):

Hotéis tradicionais:

Hospedagens charmosas:

Quer uma experiência bem diferente?

Em Cambará do Sul (cerca de 110 km de Gramado) fica o Parador Cambará do Sul, cujas instalações são pequenos chalés que seguem a linha “rústico-chique”.

Algumas unidades incluem banheira de hidromassagem e varanda com vista da Mata de Araucárias. Os preços variam conforme o chalé escolhido.

É uma experiência bem interessante para viagens a dois e para quem gosta de ter momentos de relaxamento e integração com a natureza.

Com certeza é um destino que ainda quero conhecer!

Onde comer em Gramado

Uma listinha conforme as melhores avaliações do TripAdvisor e dos seguidores MV:

  • George III (foi o nosso restaurante preferido em Gramado: culinária inglesa, alta gastronomia e ambiente lindo – optamos pelo menu degustação de 5 etapas)
  • Vue de la Vallée
  • Belle du Valais (foi a nossa escolha para comer fondue e nos agradou bastante)
  • St Gallen Restaurant
  • La Family de Gazon
  • Colosseo
  • Trattoria Boniatto
  • Chez Lys Blanc
  • Hector Pizzaria Temática
  • Cantina Di Capo
  • La Table D´Or Mediterranée (seria nossa próxima escolha se tivéssemos mais dias por lá)
  • Restaurante Höppner (recomendado para quem quer experimentar culinária alemã)
  • La Caceria
  • Swiss Cottage
  • Amis Restaurant (fomos almoçar nesse restaurante, mas não entrou para a lista dos nossos preferidos)

Sugestão de escolhas: pesquise pelo TripAdvisor conforme o tipo de comida desejada e leia as avaliações de quem foi recentemente.

Sugestões conforme recomendação dos leitores do blog MV e seguidores do @maladeviagem:

  • Belle du Valais (fondue)
  • Malbec (fondue)
  • St. Gallen (fondue)
  • Olivas de Gramado (ambiente lindo, mas não gostamos muito da comida)
  • Magnólia
  • Toro (bar, drinques e petiscos)
  • Cantina Pastasciutta
  • Cara de Mau (rodízio de pizza)
  • Brulée Bistro
  • Quintanilha
  • La Estacion
  • Pervoi
  • Café Colonial Bella Vista
  • Casa da velha bruxa (lanches, cafés e doces)
  • Holic doceria em Canela

No destaque “Gramado” do meu Instagram – @maladeviagem – você vai poder conferir os restaurantes que fomos, os pratos e valores (mostrei os cardápios).

Dica bônus:

O Prime Gourmet é um aplicativo com promoções no estilo 2 por 1. Funciona assim: baixe o Prime Gourmet 5.0, faça um cadastro e confira as ofertas – se gostar de algo faça a sua assinatura e use até 31/05/2021 (R$ 200,00)

Ele oferece descontos em Gastronomia, Hotelaria e Entretenimento. No final da conta, o prato principal, ingresso ou diária de igual ou menor valor será cortesia.

Eu não comprei o Prime porque ficamos pouco tempo em Gramado, mas a depender das suas necessidades e interesses pode ser sim uma opção bem vantajosa.

o que fazer em Gramado e em Canela
Um bom fondue não pode faltar em Gramado!

Visitas às fábricas e lojas de chocolate também merecem ser incluídas no seu roteiro. Cito aqui algumas opções: Prawer, Lugano, Caracol, Planalto e Florybal.

São chocolates artesanais e as preferências variam de pessoa pra pessoa. Fiz uma enquete, perguntando aos meus seguidores qual era a marca preferida deles, e teve um total de zero consenso rsrs… Cada um disse um diferente e cada um também criticou um diferente.

Então o jeito é ir lá e experimentar mesmo! Só assim você poderá aprovar ou não!

Serra gaúcha: Vale do Vinhedos

Para que gosta de enogastronomia, recomendo não limitar a viagem somente a Gramado e Canela, mas sim estender até a região onde estão concentradas as vinícolas (minha parte preferida da viagem).

O roteiro do vinho, como chamado, é perfeito para quem gosta de aprender mais sobre o processo de produção dos vinhos, fazer degustações e apreciar lindas paisagens.

Sabemos que o Brasil não está na lista dos grandes produtores mundiais de vinhos (ocupamos a décima terceira posição), mas o estado do Rio Grande do Sul produz 90% do total nacional e a estrutura das vinícolas me surpreendeu!

Então se tem um destino para esse tipo de turismo no Brasil, esse destino é o estado do Rio Grande do Sul.

Ao fazer o roteiro do vinho, você terá a oportunidade de conhecer grandes vinícolas nacionais como a Miolo, Casa Valduga, Salton, Garibaldi (…), mas também pequenas vinícolas familiares, cujo atendimento é feito pela própria família proprietária, de forma muito intimista.

As principais cidades dessa região são: Garibaldi, Bento Gonçalves, Pinto Bandeira, Altos Montes, Monte Belo do Sul e Farroupilha.

A melhor época para visitar o Vale do Vinhedo é durante a vindima, que acontece entre os meses de janeiro-março (coincide com período de alta temporada nessa região). Almoços harmonizados, piqueniques, pisa da uva, são exemplos de atividades que acontecem com maior frequência nesse período.

A melhor época para fazer o roteiro do vinho é durante a vindima

Onde se hospedar

Bento Gonçalvez é a cidade com melhor localização.

As hospedagens mais conhecidas da região de Bento Gonçalves e Vale dos Vinhedos são:

Algumas vinícolas possuem também estrutura da pousada, como é o caso da Vinícola & Pousada Terragnolo, Pousada Casa Valduga e Pousada Don Giovanni (essa última fica em Pinto Bandeira).

Garibaldi fica mais perto de Porto Alegre e Gramado, porém mais longe do Vale dos Vinhedos. Todavia, se você estiver de carro, vale a pena ter experiências diferentes, dormindo cada noite em um lugar.

Sugestões de hospedagem em Garibaldi:

Hotel e Spa do Vinho – Bento Gonçalves

Vinícolas e Passeios

Luiz Argenta: é uma vinícola moderna e fica dentro da cidade de Flores da Cunha. Além das degustações, a vinícola conta um restaurante – Clô – com vista para os vinhedos. O Wine Bar fica em um antigo casarão construído em 1929. Apesar de ser uma vinícola mais afastada, quem a conhece, diz não se arrepender.

Monte Reale: também na cidade de Flores da Cunha, a Monte Reale se destaca por oferecer um piquenique em seu belo jardim, bem em frente à vinícola.

Casa Perinilocalizada no Vale Trentino, entre colinas e videiras. Mais de 100 anos após a chegada dos imigrantes italianos, a família Perini mantém viva a tradição de receber pessoas.

É possível fazer visita guiada – agendamento pelo e-mail [email protected] ou telefone 54 2109-7300 – consulte dias e horários de funcionamento no site oficial.

O wine experience é uma experiência sensorial olfativa que acontece com os olhos vendados. São apresentados 12 aromas, avaliados com o participante vendado. Ao final da experiência são degustados e comentados 6 rótulos. É necessário agendamento e confirmação pelo e-mail ou telefone indicados acima.

Cave Antiga: além da visita é possível fazer harmonização de vinhos com chocolates, queijos ou uma refeição harmonizada (almoço colonial apenas em datas específicas). Agendamentos: telefone (54) 3261 9637 ou [email protected]

Don Giovanni: vinícola de viticultura sustentável em Pinto Bandeira, que cultiva as uvas Chardonnay, Pinnot Noir, Merlot e Cabernet Franc. Ela não faz uso de fertilizantes químicos e produz o próprio adubo.

A visita é seguida de degustação de vinhos e espumantes e exige agendamento prévio. Se quiser uma experiência completa, é possível se hospedar na pousada/casarão da vinícola.

A pousada é no casarão dos anos 1930 e possui apenas 7 quartos. Dormindo no local o visitante pode desfrutar do jantar harmonizado que acontece aos finais de semana.

Cave Geisse: fica em Pinto Bandeira (cerca de meia hora de carro de Bento Gonçalves), foi fundada em 1979 e tem como carro chefe a produção de espumantes.

O ponto forte é o seu espaço externo Open Lounge, onde o visitante pode aproveitar a estrutura criada sobre o gramado e apreciar uma bela tábua de frios e petiscos, acompanhados de um bom vinho.

Se for horário do almoço, ali pertinho fica o Champenoise Bistrô, que oferece menu sazonais e comida no estilo Slow Food.

Adega Chesini: fica em Farroupilha. É possível fazer visitação com degustação, almoço e jantar harmonizados.

Garibaldi: a Cooperativa Garibaldi é formada pela associação de 400 famílias. Está localizada no centro de Garibaldi. Destaque merecido para o seu espumante Moscatel, que já figurou na lista dos 100 melhores vinhos do mundo.

No tour o visitante é apresentado à história da cooperativa, da chegada dos primeiros imigrantes italianos em Garibaldi e aprende sobre o processo de elaboração do vinho no passado e nos dias atuais. A visitação é gratuita.

A Garibaldi oferece a experiência Taça e Trufa: degustação de vinhos e espumantes harmonizados com trufas artesanais, além de outros três tipos de degustações que variam conforme os rótulos.

Peterlongo: a Peterlongo está localizada na cidade de Garibaldi e foi pioneira no Brasil na produção de espumantes. No Tour Armando Peterlongo o visitante pode conhecer todo o processo de elaboração do vinho, os tanques de vinificação e a cave.

Destaque para o jardim no entorno do castelo, onde acontecem as degustações harmonizadas. A vinícola oferece duas opções de degustações harmonizadas que duram cerca de 1h30min. Exige reserva prévia.

Vinícola Lovara: atendimento pré agendado em decorrência da pandemia (consulte informações atualizadas diretamente no site oficial da vinícola). A vinícola oferece degustação harmonizada com bruschettas (5 bruschettas harmonizadas com 5 produtos da vinícola).

Salton: a Salton é uma vinícola centenária e sua arquitetura chama a atenção do visitante. Trata-se de uma das maiores produtoras de espumantes e vinhos do país. Dentre as opções de enoturismo está a degustação com harmonização de queijos e chocolates.

Vinícola Dal Pizzol: a visitação guiada pelo chamado Parque Temático do Vinho conta a história da família e informações sobre o mundo da uva e do vinho. Durante a visita é feita a degustação de cinco rótulos selecionados pelo enólogo (valor R$ 60,00).

O ponto forte da vinícola é o Giardino Dal Pizzol, um jardim onde o visitante pode provar opções gastronômicas de um cardápio variado do chef e fazer a harmonizar com os vinhos e espumantes da casa. Funcionamento: aos sábados das 12h às 16h e aos domingos das 12h às 15h.

O Ristorante Dal Pizzol oferece almoços aos sábados e domingos (das 11h30min às 15h). O valor do almoço é R$ 80,00 e o cardápio é composto por sequência de massas, carnes, risotos e buffet de saladas.

Outra opção é o almoço harmonizado que acontece aos sábados, domingos e feriados às 12h e custa R$ 250,00 por adulto. O serviço exige agendamento prévio de 72h.

Aurora: localizada no centro de Bento Gonçalves, é uma Cooperativa Vinícola, formada por 1.100 famílias. Destaque para os rótulos Marcus James, Saint Germain, Conde de Foucauld, Country Wine, e Keep-Cooler.

A visitação é gratuita, e o tour leva aos segue barris de carvalho, tanques de inox e pipas de madeira. Por ficar no centro da cidade, não espere por lindas paisagens e parreirais.

 Casa Valduga: a Casa Valduga uma das vinícolas mais apreciadas do Brasil, é a marca líder no segmento de vinhos e espumantes de luxo.

Além da visita à estrutura da vinícola, os visitantes podem ter uma experiência gastronômica no restaurante Maria Valduga, que oferece pratos típicos harmonizados com os vinhos.

Para uma experiência ainda mais completa, é possível se hospedar nas Pousadas do complexo.

São 24 acomodações distribuídas nas Pousadas Raízes, Leopoldina, Identidade, Gran e Storia, batizadas com o nome dos vinhos ícones da Casa Valduga, unem o rústico ao moderno, associados ao charme de estar cercado por parreirais.

*A Pousada Identidade tem vista para o vale.

As visitações tradicionais acontecem diariamente, das 9:30 às 17h (horários de início: 09h30, 11h30, 13h30 e 15h30. Serão degustados 2 Vinhos Tintos, 1 Vinho Branco e 2 Espumantes. Valor R$ 70,00. Você pode comprar seu ingresso online.

Miolo: é a maior exportadora de vinhos do Brasil. No tour o visitante conhece o Vinhedo Modelo, onde local estão as videiras, bem como os tanques, as barricas e caves. No final é feita a degustação.

O ponto alto é o Wine Garden: um piquenique nas áreas verdes da vinícola, composto por frios, empanadas, bruschetas e doces, acompanhados com vinhos Miolo. Exige reserva com antecedência.

Lídio Carraro: denominada vinícola boutique Lídio Carraro, as degustações são feitas na própria casa da família. Ambiente intimista e experiência exclusiva. É necessário agendamento prévio.

Cave de Pedra: a vinícola tem uma arquitetura medieval, construída em pedra basalto, em meio a montanhas e vinhedos. Especialista na elaboração de espumantes pelo Método Tradicional.

Destaque para a possibilidade de fazer uma degustação às cegas: degustação de cinco amostras em ambiente adequado, indicada para desenvolver o olfato e o paladar e conseguir identificar as características da bebida e qual vinho está sendo apresentado.

Valores: R$ 50,00 / R$ 100,00 para aquisição da taça de cristal. Necessário agendamento de pelo menos 01 dia de antecedência. Horário: Segunda a sexta das 11h às 15h.

Pizzato: Merlot referência no Brasil. Trata-se de uma vinícola boutique com opção de degustação com a tábua de frios e produtos selecionados da região, além de jantares harmonizados.

Passeio de trem Maria Fumaça:

O passeio de trem Maria Fumaça passa pelo Vale dos Vinhedos e é uma experiência tradicional na região. É operado pela empresa Giordani Turismo e dura cerca de duas horas.

A locomotiva a vapor percorre 23 quilômetros entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa. Durante percurso, nos vagões do trem, acontecem apresentações artísticas, degustações de vinhos, espumantes e sucos de uva.

Roteiro: para embarques feitos em Bento Gonçalves, o destino final é a estação férrea do município de Carlos Barbosa, e o retorno é feito de ônibus, que leva os passageiros de volta para Bento Gonçalves. *Também é possível fazer o passeio no sentido contrário e, nesse caso, o ônibus leva os passageiros de Bento até Carlos e, em Carlos Barbosa, parte a locomotiva em direção a Bento.

O ingresso mais barato inclui o passeio de Maria Fumaça e a entrada para o Parque Temático Epopeia Italiana, que fica ao lado da estação de Bento Gonçalves.

O Parque Temático Epopeia Italiana é um parque cênico, formado por diferentes cenários que contam a história de um casal de imigrantes italiano do final do século 19.

Por ser um passeio bastante procurado, o ideal é fazer o planejamento com antecedência, comprando os ingressos antes da viagem (comprando seus passeios pela agência Hannemann você tem 10% de desconto com o cupom MALADEVIAGEM).

*O diferencial do passeio é fazer o percurso em uma Maria Fumaça (locomotiva a vapor), mas tenha em mente que é um passeio bem turístico. Se você prefere passeios mais privativos e exclusivos, talvez essa não seja uma opção recomendada ao seu estilo de viagem.

Caminhos de Pedra

O Caminhos de Pedra envolve um roteiro de 12 quilômetros (fica a 15 minutos de Bento) que conta a história da colonização italiana em Bento Gonçalves no final do século XIX.

O passeio inclui gastronomia, prédios históricos e entretenimento. A maioria dos estabelecimentos são administrados por famílias descendentes dos imigrantes italianos.

Seguindo na estrada do Caminhos de Pedra, em direção a Pinto Bandeira, você poderá aproveitar para visitar as vinícolas Família Geisse e Don Giovanni. Para almoçar considere o Champenoise Bistrô.

O que incluir no passeio pelo Caminhos de Pedra: Casa da Ovelha (lá há uma criação de ovelhas – esse passeio costuma agradar bastante as crianças), Casa do Tomate, Casa da Erva Mate, Porão de Pedra e Casa da Tecelagem, Casa das Cucas Vitiaceri, Ladrilhos São Pedro e Casa das Massas.

Vai para Gramado no período de inverno? A notícia boa é que você não precisa mais comprar casacos e roupas pesadas, que depois ficarão sem uso! Gramado já conta com uma loja muito útil de aluguel de roupa de frio, incluindo lindos casacos e acessórios de inverno: a AirCloset. Os casacos podem ser alugados pelo site ou diretamente na loja física (endereço: Rua Garibaldi 180 | Sala 04, centro, Gramado). Os acessórios, incluindo toucas, boinas e óculos, devem ser reservados diretamente na loja física. Aproveite essa comodidade!

Compartilhe sua experiência: o que você incluiria nesse guia/roteiro? Deixe sua dica aqui embaixo nos comentários!

Já se inscreveu no nosso canal do Youtube? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.

Você gosta das minhas dicas? Siga o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real.

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Autor

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

2 Comentários

  1. Edite Maria de Souza Responder

    Parabéns pelo Blog, top das galáxias. Por enquanto, sigo viajando nos seus posts. Breve, quero viajar muito🥰🙏

  2. Pingback: Gramado e Serra Gaúcha: um guia para a sua viagem – O Blog da Mel

Escreva um comentário