ÁfricaÁfrica do SulCidade do Cabo

Onde comer na Cidade do Cabo: dicas de restaurantes

burger & lobster

Se tem um país que me “conquistou pelo estômago”, foi a África do Sul. O conjunto: sabor inigualável, apresentação impecável e preços justos, fez com que essa fosse, sem dúvida, a viagem que me proporcionou as melhores experiências gastronômicas da vida! Assim sendo, nada mais justo do que um post inteirinho dedicado a dicas de onde comer na Cidade do Cabo.

V&A WATERFRONT

V&A Waterfront é um complexo turístico sensacional em Cape Town, além de ser a atração mais visitada na África do Sul.

Está localizado junto à zona portuária da Cidade do Cabo, reunindo hotéis, condomínios residenciais, prédios e comércios, restaurantes e cafés, shopping com mais de 450 lojas, comércio de artesanatos, museus, aquário, roda gigante e outras opções de entretenimento.

No V&A Waterfront você encontra muitas opções de restaurantes (são mais de 80).

Experimentamos:

  • Harbor: especializado em frutos do mar. Tem fama, mas confesso que achei meio fraquinho – tanto o cardápio quanto os pratos.
  • Vovo Teló: tem um cardápio variado, com opções de café da manhã, lanches e refeições. Trata-se de um restaurante, café e bar classificado como barato e acessível.
  • Willoughby & Co: um restaurante asiático muito bom, localizado dentro do shopping Victoria Wharf (geralmente lotado e com filinha de espera).

Ali no V&A também tem opções de restaurantes especializados em carnes, massas e comida típica. O difícil é se decidir. A maioria tem vista privilegiada para o mar, Table Mountain ou para a The Cape Wheel (roda gigante do complexo).

Ótimas opções de cafés você acha lá também. Destaque para o Mugg & Bean, que visitamos várias vezes e agradou bastante.

Outro ponto de parada obrigatório é o V&A Food Market, um complexo que se assemelha aos nossos tradicionais “mercadões”, porém num estilo mais sofisticado. São mais de 40 barracas diferentes de comida (estilo “comida de rua”).

V&A Food Market fica ao lado da Praça Nobel e conta com música ao vivo, cerveja artesanal e comida variada.

Opções de doces, salgados, refeições, wraps, pizzas, pães, comidas regionais, sucos naturais e smoothies, azeites, chocolates artesanais, as famosas samosas… Não deixe de conferir. Almoçamos lá pelo menos umas 5 vezes (durante as 3 semanas que estivemos estudando inglês na Cidade do Cabo).

Confira também aqui no MV:

Do lado do Food Market, está o grande galpão amarelo Watershed. O foco do local é o artesanato local. Tem coisas lindas! Entre uma lojinha e outra, estão os cafezinhos charmosos. Foi ali, no quiosque de chá da entrada, que adquiri meu novo vício por chás e infusões.

O Waterfront já foi assunto de post aqui no blog, onde você poderá conferir todos os restaurantes que conhecemos, bem como fotos dos pratos.

Confira aqui todos os detalhes sobre o Waterfront, a atração mais visitada na África do Sul.

REVERIE SOCIAL TABLE

O Reverie Social Table é o restaurante perfeito se você quer socializar.

Abre apenas para o jantar e a ideia do local é muito legal:

Você é recepcionado com vinho ou champagne e aguarda os outros convidados chegarem.

As pessoas, conforme chegam, apresentam-se e começam a interagir.

Poucos convidados são permitidos a cada noite, e a reserva é imprescindível (reserve no site).

No centro há uma única e extensa mesa comunitária, onde sentam todos os convidados, como se todos se conhecessem.

No dia que fomos não havia nenhum estrangeiro, exceto Rodrigo e eu. Havia um grupo comemorado um aniversário e outros casais.

Todos eram muito simpáticos e receptivos, e é exatamente esse o espírito do lugar: é ideal se você quer ter a experiência de jantar com pessoas desconhecidas (num primeiro momento). Tudo fluiu de forma tão natural, que era como se já conhecêssemos aquelas pessoas.

Além de tudo, foi uma ótima oportunidade para treinar o inglês e conhecer mais sobre a cultura local.

Os outros convidados também adoraram saber que éramos brasileiros e acho que foi um enriquecimento cultural mútuo.

A chef Julia Hattingh, além de ser super carismática, serviu pratos deliciosos.

O Reverie Social Table trabalha com tasting menu (menu degustação), que muda conforme o dia e época do ano (devido à utilização de ingredientes sazonais).

Você faz a reserva, paga um sinal no ato da reserva, e o restante no dia.

O menu é escolhido pela chef, mas se você tiver alguma restrição alimentar, é só avisar que ela fará algo diferente para você.

O tasting menu tem 5 etapas entre as entradas, prato principal e sobremesa. Tudo é feito com harmonização de vinhos selecionados.

Você não se preocupa com nada além de comer, beber e conversar!

Não foi a melhor comida (em Cape Town, difícil ganhar do The Test Kitchen e do The Pot Luck Club), mas sem dúvida foi a melhor experiência! Sua proposta diferente me conquistou e eu voltaria com certeza.

Eu não me recordo do valor do jantar. Não é um restaurante dos mais econômicos, mas vale a pena pela qualidade e pela ideia de “jantar social”.

Se quiser saber o valor, é possível simular uma reserva no site e obter essa informação.

Seguem as fotos do jantar: fiquei sem graça de tirar fotos mostrando mais o lugar, pois iria expor demais as pessoas… Mas pelas fotos que tirei acho que dá pra ter uma ideia da disposição dos lugares na mesa.

LA MOUETTE

O La Mouette é um bistrô em Sea Point, que serve menu degustação de 3 ou 6 etapas. Adivinhe qual escolhemos? 6, claro!

Gordinhos que somos, escolhemos a opção completa do menu = muita comida, muita mesmo! Mas não pense que desistimos no meio do caminho. Com orgulho digo que não deixamos uma migalha sequer no prato!

O menu escolhido por nós custava R445 sem vinhos ou R820 com vinhos.

Achei que esse é um dos únicos restaurantes que não compensa pedir menu degustação com vinho, pois sai quase o dobro do preço.

A melhor opção foi pedir o vinho separado (compramos uma garrafa).

Está entre os melhores restaurantes que fomos na África do Sul: comida saborosa, apresentação bonita e preço bom (em especial o menu sem vinho). O atendimento também merece elogio.

Precisa fazer reserva pelo site do restaurante.

O La Mouette abre para almoço apenas aos domingos – das 12h até às 15h. Abre todos os dias no jantar – das 18h até às 10h30min.

NOBU

O restaurante japonês reconhecido mundialmente, também está em Cape Town, dentro do hotel One&Only.

Possui opções a la carte ou tasting menu. Dessa vez não fizemos o menu degustação.

Abre somente para jantar (diariamente, das 18h às 23h) e é necessário reserva, que pode ser feita pelo próprio site, telefone ou e-mail.

THE OLD BISCUIT MILL

The Old Biscuit Mill é uma antiga fábrica restaurada que reúne exposições de arte, lojas de decoração, restaurantes e uma feira aos sábados, em Woodstock.

Woodstock é um bairro localizado entre a montanha de Devil’s Peak e as docas de Table Bay. Fica próximo ao centro da Cidade do Cabo e já foi um bairro predominantemente industrial, embora hoje seja o “refúgio” de artistas e chefs renomados.

Lá estão os restaurantes The Test Kitchen e The Pot Luck Club, ambos já foram assunto de post aqui no blog e são definitivamente excelentes.

A feira que acontece aos sábados se chama Neighbourgoods Market, uma feira de comida, arte, moda e música, igual aquela que fomos em Joanesburgo.

Enquanto esperávamos o horário do almoço, aproveitamos para tomar um café em uma das cafeterias do The Old Biscuit Mill.

Porém, vale ressaltar que geralmente os cafés de lá são péssimos (na boa: não estou exagerando). O único bom é o Truth Coffee. 

Além disso tudo, ainda há uma fábrica de chocolate – Cocoa Fair, que fica meio escondida no primeiro andar do local, próximo ao elevador que dá acesso ao restaurante The Pot Luck Club.

cocoa fair

Cocoa Fair é uma marca de chocolate sul-africano e na fábrica você pode fazer degustação gratuita dos sabores.

Há uma infinidade de sabores: chocolate com café, menta, pimenta, laranja, cranberry, 100%, 90%, 80% (…) cacau, adoçado com maltitol, etc.

cocoa fair

Além de degustar, por R12 é possível fazer um tour no interior da fábrica e aprender sobre a produção do chocolate (mais o que eu gostei mesmo foi degustar os chocolates enquanto esperava o horário do tour).

Se você é apaixonado por chocolate como eu, então #ficaadica!

BURGER & LOBSTER

No nosso último almoço na Cidade de Cabo escolhemos o Burger & Lobster, no centro da cidade, perto da nossa escola de inglês (EC) – n. 105 Bree Street.

Pedimos o Steak Beef – queijo, molho de bacon caramelizado… Muito sabor. Pra “equilibrar”: batata doce frita de acompanhamento.

Há opção de batata frita trufada também.

Uma delícia o hambúrguer. Delicioso e gigantesco… Só sei que naquele dia não comemos mais nada!

Gastamos o equivalente a R$ 35,00 por pessoa.

burger & lobster

E assim fechamos nossa “comilança” na Cidade do Cabo! Teve trilhas, escaladas e musculação com eletroestimulação também… Mas a conta não fechou não: Rodrigo “ganhou” 4 kg (mas o dito cujo já perdeu 6 kg de lá pra cá) e eu 3 kg (que ainda não foram 100% eliminados).

Mas jamais chorarei o “vinho derramado”, pois a gastronomia sul-africana merece ser aproveitada ao máximo.

Mais dicas de onde comer na Cidade do Cabo:

Outros restaurantes que não fomos, mas adoraríamos conhece-los também:

  • Black Sheep: cardápio com produtos sazonais
  • The Deck House: ideal para quem gosta de caranguejo (tem até king crab do Alaska)
  • The Randhouse: lindo restaurante localizado em Camps Bay
  • Bombai Bicycle Club
  • Aubergine
  • Haiku: fusion – comida japonesa, tailandesa e chinesa
  • Beluga
  • 95 Keerom: comida italiana
  • Tapas la Parada
  • Hudsons on Somerset Road: recomendam o hambúrguer de avestruz com geleia de bacon
  • Balducci, Balthazar, Den Anker, Karibu, Ferryman´s Tavern: todos no Waterfront
  • The Bungalow: em Clifton (boa opção para ver o por do sol, pois tem uma bela vista – importante reservar com antecedência)
  • Paranga: em Camps Bay (também indicado para assistir o sunset)
  • High Tea no Hotel Mount Nelson: o mais famoso chá da tarde de Cape Town
  • La Colombe: em Constantia

Fazer reserva com antecedência é muito importante, principalmente nos restaurantes com vista para a praia (como é o caso dos restaurantes em Camps Bay e Clifton) e naqueles que servem menu degustação.

Ps. Em Camps Bay conhecemos o Mantra Cafe, que super recomendo e já foi assunto no post sobre as praias de Cape Town.

Nos restaurantes do Waterfront não foi necessário fazer reserva.

Sei que escolher os restaurantes da viagem parece missão impossível em se tratando de Cape Town, mas quando apesar de todas as indicações a dúvida ainda me perturba, recorro ao TripAdvisor, e geralmente o resultado e muito bom!

Agora o Mala de Viagem também está no TripAdvisor, com todas avaliações de cada experiência da viagem – aproveita e me segue lá também!
Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Já se inscreveu no nosso canal? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.

Se você gosta do conteúdo do Blog Mala de Viagem, gostaria de te pedir uma ajuda: faça sua reserva de hospedagem pelo Booking.com através do banner aqui na lateral direita do blog. Você não pagará nada a mais por isso, contribuirá para que façamos mais viagens, e sem dúvida novos posts sempre aparecerão por aqui! Muito obrigada!

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!