Skip to main content

Next stop: Califórnia! Nosso roteiro

Nossas férias de fim de ano dessa vez terá uma proposta diferente: vamos unir lazer e estudo em uma (SUPER) esperada viagem à Califórnia/EUA!

Muita gente me pergunta como faço pra programar minhas viagens. A partir daí, surgiu a ideia de fazer esse post sobre todos os preparativos para as próximas férias, e nele dar dicas pra que você também programe sua próxima viagem, como alternativa aos roteiros feitos por agências de turismo, que geralmente custam mais caro.

A ideia surgiu no final de 2015, mas as programações tiveram início em julho/2016, quando procuramos a CI para analisar as opções de cidades, cursos, escolas de inglês, e ver o que se adequava melhor às nossas expectativas.

A escolha pela Califórnia foi a parte mais fácil da “brincadeira”. O Rodrigo e eu preferimos o calor (ou pelo menos lugares não tão frios), então, ainda que por eliminação, seria fácil concluir que Califórnia seria “the good choice!” Além disso, estive lá há alguns anos e me apaixonei pelo “Golden State”, então planejar o retorno não seria nada mal.

Entre férias e recesso forense, teremos uns 49 dias para nossa viagem, então dividimos nosso tempo da seguinte forma:

a) ficaremos os primeiros 4 dias em Miami e Fort Lauderdale;

b) seguiremos para San Diego, onde ficaremos um mês (período do curso);

c) depois vamos fazer a viagem pela costa oeste (Highway 1), partindo de San Franciso e chegando em Los Angeles;

d) por fim, passaremos a virada do ano em Las Vegas .

Os preparativos tiveram início com a escolha da cidade (San Diego) e escola de inglês (Embassy). O curso terá duração de 4 semanas , com 16h/semanais. Para essa opção, poderemos usar nosso visto de turista mesmo (mas se você tiver interesse em curso de maior duração, será necessário visto de estudante).

Em relação à hospedagem desse período, a própria escola nos ofereceu algumas opções, entre residência estudantil ou acomodação em casa de família. Ficamos com a primeira, e escolhemos um ap no Vantage Pointe, um edifício próximo à escola.

O curso (incluindo material) + hospedagem ficou em US$ 2.323,00/pessoa. Conseguimos um desconto de 30% do valor original, mas com o dólar nas alturas, ainda ficou meio salgadinho. O bom é que logo que fechamos negócio, já começamos a pagar, então até a data da viagem já estará praticamente tudo pago!

Feitas essas escolhas, era hora de programar o turismo (OBA!) e a logística foi a seguinte: pegamos um voo pela LATAM, saindo de São Paulo com destino a Miami e deu para utilizar nossas milhas (50.000 milhas para os dois), o que já nos rendeu uma primeira e grande economia.

Para nossa locomoção em Miami, alugamos um carro pelo Decolar. A locadora escolhida foi a Clubs Car Rental, e o carro um Corolla ou similar. Para 4 diárias, saiu por R$ 110,00 de entregada + US$ 95,00, que serão pagos na retirada.

Em relação à hospedagem, depois de muita pesquisa, reservamos pelo site Hotéis. Escolhemos um “studio” em North Beach chamado New Point Miami (já que alugamos carro, não haverá necessidade de ficar em South Beach, onde os preços são mais altos e geralmente os hotéis não têm estacionamento incluso). Essa opção saiu por R$ 435,00 a diária (com taxas inclusas e estacionamento grátis).

*O site Hotéis.com tem oferecido os melhores preços ultimamente (assim tem sido em todas as nossas últimas pesquisas). Se você se cadastrar no site, receberá algumas opções de “preço surpresa”, que é um desconto. Além disso, a cada 10 diárias, você “ganha” uma (na verdade, você o que você ganha é um desconto na sua 11ª reserva. Nós ganhamos um desconto de R$ 150,00).

*Três observações em relação aos hotéis nos EUA:

1. Geralmente o estacionamento não está incluso no preço da diária. Então fique atento, pois há hotéis que chegam a cobrar US$ 30,00 ou 40,00 por dia de estacionamento! Aí não vai adiantar pagar barato na diária se tiver que desembolsar um absurdo pra guardar o carro (aqui a opção é procurar um estacionamento público com preço melhor).

2. Café da manhã como os dos hotéis brasileiros? Muito difícil encontrar, principalmente se estiver procurando um hotel com café da manhã incluso. Então, diferente do caso do estacionamento, essa não foi nossa prioridade no momento das reservas. Tenho certeza terá uma boa opção de breakfast por perto!

3. Além da diária, os hotéis ainda cobram a tal da taxa de resort e impostos. Seus valores variam bastante, e há hotéis que não cobram taxa de resort, mas eles não são tão comuns assim. Algumas reservas já incluem esses valores na hora do pagamento e, em outros casos, será necessário pagar no check-in, então fique atento para não ser surpreendido!

Continuando nossa programação, depois de Miami, também queremos dar um pulinho em Fort Lauderdale. Novamente, depois de pesquisar bastante os preços, reservamos pelo site Hotéis.com o Great Escape Inn, por R$ 282,00 a diária (também com estacionamento grátis e já inclusa a taxa de resort e impostos). Geralmente em Fort Lauderdale você conseguirá hotéis com preços mais convidativos do que em Miami Beach.

Nossos dias em Miami e região já estão quase todos programados (passeios, comprinhas, restaurantes)… Mas isso será assunto para outros posts, assim como o feedback dos hotéis, carros, etc., então continua acompanhando a gente que vem muita novidade por aí!

Continuando nossa programação, voaremos de Miami para San Diego. Compramos as passagens pelo Priceline e conseguimos um voo da American Airlines por US$ 288,00/para os dois.

Esse valor não inclui as bagagens. Nos voos domésticos dos EUA, é muito comum você pagar separado pelas malas, então fique esperto para não acabar gastando mais com bagagem do que com o próprio voo. Nesse, por exemplo, serão mais US$ 25,00 para a primeira mala de cada passageiro (o valor da segunda mala é ainda maior, então o jeito é economizar na “mudança”).

Dica: pra achar o melhor custo-benefício, primeiro a gente costuma pesquisar voos em sites como Priceline e Skyscanner. Depois é só pesquisar na própria companhia e fazer o comparativo de preços.

Ficaremos exatamente um mês em San Diego e com aulas de segunda a sexta-feira, teremos os finais de semana para explorar as redondezas, o que vai render ótimos posts aqui pro blog!!!

Chegaremos em San Diego 2 dias antes do check-in no nosso ap, e por isso tivemos que reservar um hotelzinho. Optamos por um hotel simples, chamado Kings Inn Hotel (fica próximo ao Sea World e ao Zoo), e pagamos R$ 265,00 pela diária (hotel estacionamento grátis). Novamente o hotéis.com nos ofereceu a melhor tarifa.

Terminado nosso período em San Diego, iremos direto a San Francisco, de avião. Compramos o voo na United por US$ 364,00/para os 2 (ainda teremos que pagar pelas malas).

Para nossos dias em San Francisco e trip pela Highway1, alugamos um carro conversível pelo Decolar.com novamente (depois de muita pesquisa de preços, pois nem sempre o mesmo site terá sempre os melhores valores, variando conforme modelo do carro, quantidade de diárias, local da retirada e devolução. Então não tem outro jeito, se quiser pagar mais barato, tem que tem paciência e pesquisar mesmo). Saiu R$ 1.900,00 por 6 diárias.

Em SF também pegamos um hotel simples (se gasta no carro, tem que economizar no hotel – nosso lema!), chamado Lombard Motor Inn, por R$ 400,00 a diária (com estacionamento grátis + taxas). Achei os hotéis em San Francisco com preços nada convidativos na verdade… Tudo bem que a época do ano também não ajuda nada (natal).

Depois da parte mais esperada da viagem (San Francisco/Los Angeles pela Highway1), que vamos deixar pra programar mais pra frente, pegaremos um voo até Las Vegas, destino da nossa virada de ano com grande estilo, porque esse ano a gente merece! (réveillon passado nós dois passamos trabalhando no plantão do recesso forense).

Pensamos bastante se iríamos até LV de carro ou avião, e chagamos às seguintes conclusões:

a) ir de carro nos permitiria conhecer a estrada e dirigir pelo deserto (por outro lado, nos tomaria mais tempo);

b) se a gente pegasse o carro em um estado (Califórnia) e devolvesse em outro (Nevada), o valor da diária subiria consideravelmente;

c) não vamos utilizar carro em Vegas (pegamos hotéis bem localizados e o mais legal de LV é caminhar pela Strip, de um cassino pra outro, então o carro seria só uma preocupação extra);

d) por fim, achamos um voo baratinho: R$ 409,00/para os 2 (bagagem a incluir). Então pronto! Feita a escolha!

LV é aquele lugar que você poderá planejar ficar em um super hotel luxuoso sem gastar muito, certo? Depende! No réveillon a história muda bastante. Os preços estavam o triplo do que costumam ser, e eu já estava me arrependendo da escolha do lugar para passar a virada do ano (e quase fechando no “Luxor” – um hotel mediano, por um preço absurdo)… quando o Rodrigo colocou em ação seu dom nato de detetive e achou o que a gente procurava!

Para pagar um bom preço, vamos precisar fazer uma “gambiarra”, mas nem ligo, pois se tem uma coisa que eu gosto é pagar barato por coisa boa! Então, tivemos que reservar 2 hotéis diferentes, pegando os dias mais baratos de cada um: o Palms Palace, por R$ 430,00 a diária (dessa vez achamos o melhor preço no Best Day) e o TRUMP, por R$ 385,00 a diária (mais uma vez pelo hoteis.com). Infelizmente a taxa de resort ainda não está somada a esses preços, mas acredite: iriamos pagar ainda mais caro para ficar no Luxor!

A parte final da nossa viagem será voltada às comprinhas. Mais um voo doméstico de LV para Fort Lauderdale, pela Jet Blue, por USD 256,20/para os 2 + uma mala de mão e uma bagagem (23kg) por passageiro (único voo que conseguimos incluir as malas já no momento da compra das passagens).

Em F.L reservamos um hotel de categoria simples, pois o objetivo desse dia final é ir ao Outlet Sawgrass mesmo e fazer as comprinhas finais (torcendo muitoooo pro dólar dar uma melhorada).

Para a volta ao Brasil, conseguimos pegar com milhas novamente e rolou até uma classe executiva dessa vez!

Essa é a nossa programação e dicas de economia! Vamos deixar para decidir algumas coisas lá, mas a maior parte da viagem já está ok. Planejar dá trabalho e não é algo que se faz em um dia, leva tempo e dedicação, mas não é difícil (só cansativo), e é o melhor jeito para economizar e deixar a trip com a sua cara, então que tal programar você mesmo suas próximas férias?

Durante nosso tempo nos EUA, todas as novidades da viagem e feedbacks vão vir pro Blog, IG (@maladeviagem), fã page e Youtube, inscreva-se na nossa comunidade de viajantes e não perca nenhuma novidade!

Abraço,
Anna.

  • Anna

    teste