França

Saiba como é o pacote de uma semana de esqui no Club Med Valmorel

Pinterest LinkedIn Tumblr

Club Med é uma rede de resort com opções de hotéis em vários países do mundo. E o Club Med de Valmorel, na França, foi a minha escolha para a minha primeira viagem de esqui. Confira nesse post como foi essa viagem e entenda mais sobre como funciona a venda de pacotes de uma semana nos resorts do Club Med.

A escolha do destino

Essa foi a nossa primeira viagem de esqui. Eu já tinha tido duas outras experiências para esquiar, mas em nada se compara à experiência que o Club Med proporciona para quem quer aprender e desfrutar da prática de esportes de neve.

A temporada de neve nos resorts dos Alpes, no geral tem início em dezembro e se estende até abril.

Escolhemos França como destino para esquiar e combinamos a viagem com Suíça (Lucerna e Adelboden) e Paris. O pacote de uma semana no Club Med de Valmorel foi uma das etapas da viagem.

Na Europa, há opções de Club Med de neve em três países: França, Suíça e Itália. A maior quantidade de resorts se concentra na França (12 resorts).

O Club Med de Valmorel é considerado um dos melhores. O hotel é novo, os quartos são confortáveis, tem clubinho e recreação infantil para crianças de todas as idades, além de ótima culinária e uma excelente área esquiável para iniciantes (pistas do Grand Domaine).

A escolha foi por recomendação de amigos que já tinham visitado o resort e confirmo que ele realmente vale a pena.

O Club Med Valmorel fica nos pés do maciço Cheval Noir, a 1.460 metros de altitude. É um resort bastante familiar, dispondo de clubes infantis para todas as idades (de bebês a adolescentes).

A arquitetura do hotel foi inspirada nas mansões da região do Beaufortain, com fachadas coloridas e telhados de ardósia cobertos de neve.

O resort fica próximo ao pequeno vilarejo de Valmorel, onde há lojas, restaurante, farmácia e mini mercado.

Como chegar: pelos aeroportos de Paris Charles de Gaulle ou de Genebra ou através das estações de trem Moûtiers, Salins, Brides-les-Bains.

Como estávamos viajando pela Suíça, contratamos um transfer privativo de Berna até o resort. Também é possível ir de trem (com algumas trocas de trem durante o percurso) ou contratar o traslado do próprio Club Med a partir do aeroporto de Genebra.

Na volta pegamos trem em Moûtiers com destino até Lyon, onde fizemos a troca do trem regional para o RER até Paris. Também há opções de trem direito de Moûtiers até Paris. Compre com antecedência (pelo site SNCF), pois as passagens se esgotam rapidamente no domingo – que coincide com o dia de alto fluxo de turistas saindo do hotel.

O pacote do hotel Club Med Valmorel

No Brasil, os resorts da rede Club Med vendem pacotes para uma semana. Nos países da Europa é possível comprar por diárias, mas se você está no Brasil e quer comprar pelo site, sempre será um pacote fechado de uma semana.

Tudo pode ser feito pelo site: você escolhe seu hotel, preenche os dados da viagem e efetua o pagamento. É super simples e a confirmação vem por email, com os dados da sua reserva.

Depois de efetuada a compra, o viajante recebe informações sobre login no app e lá é possível personalizar a viagem, incluindo reserva de equipamentos e reserva do clubinho para as crianças.

Em síntese, é uma viagem extremamente simples de planejar, pois os resorts são all inclusive e, principalmente nos casos dos hotéis de neve, que ficam nas montanhas, você talvez nem saia de lá, exceto para dar uma voltinha pela vila.

Pelo app você acompanha todas as atividades que acontecerão no hotel durante sua hospedagem: aulas de ginástica, clubinho infantil, shows e espetáculos, jogos, refeições, aulas de esqui, etc. No app consta o dia das atividades, os horários e o local onde acontecerão.

No resort de neve a dinâmica funciona basicamente assim:

  • Café da manhã
  • Aula de ginástica – aquecimento para o esqui
  • Aula de esqui (manhã)
  • Confraternização Aprés ski
  • Almoço
  • Aula de esqui (tarde)
  • Happy hour
  • Jantar
  • Shows

Paralelamente às aulas de esqui acontecem aulas de ginástica variadas e o clubinho das crianças.

O resort de neve “gira” em torno do esqui, mas algumas pessoas que optam por não esquiar também podem desfrutar de descanso no spa, piscina ou passar a tarde socializando nas áreas comuns, tomando bons drinques.

O que está incluso no pacote do Club Med Valmorel?

O pacote de 1 semana inclui: hospedagem com todas as refeições e bebidas (all inclusive), 10 aulas de esqui (2 aulas por dia de segunda a sexta), acesso a todos os lifts (teleféricos) da estação (de segunda a sábado), uso das áreas comuns do resort e aulas de ginástica.

Em relação à piscina, vale uma observação: a água não é aquecida o suficiente considerando o padrão “Brasil”. Porém, na área externa tem as jacuzzis (mais quentes).

O que não está incluso no pacote do Club Med Valmorel?

O aluguel dos equipamentos de esqui e os serviços de spa.

O pacote de uma semana no Club Med Valmorel vale a pena?

Viagem de esqui é um estilo de viagem que exige um alto investimento, pois esquiar é um esporte caro (considerando o custos das roupas, dos equipamentos, das aulas e acesso aos teleféricos da montanha). O pacote de neve do Club Med é uma ótima opção para deixar a viagem mais acessível e manter a boa qualidade da experiência.

Se você optar por fazer tudo separado em um outro destino, provavelmente o custo da viagem será bem maior. No Club Med você tem tudo num só lugar e por um valor mais acessível, sem reduzir padrão da viagem: os quartos são confortáveis, a culinária muito boa (incluindo as bebidas) e as aulas de esqui são, sem dúvida, o grande diferencial.

Outro ponto positivo é o sistema ski in/out: você aluga os esquipamentos no próprio hotel e recebe a chave do seu armário para guardá-los. Os armários saem direto para a pista de esqui. Essa comodidade é crucial para aguentar o pique de uma semana de aulas!

Para quem é essa viagem?

Os resorts Club Med de neve são muito procurados por brasileiros, principalmente pelo custo-benefício da experiência.

É uma viagem familiar, pois a opção de clubinho para todas as idades permite aos pais curtirem as pistas enquanto as crianças aproveitam os dias (e esquiam também) com os monitores.

O foco principal são os esportes de neve: esqui, snowboarding ou trilhas. Assim sendo, é uma viagem ideal para quem quer aprender ou se aperfeiçoar nesses esportes.

Quando ao clubinho infantil, trata-se de uma facilidade inclusa no pacote. Existe uma taxa extra apenas no caso de bebês, cujo serviço de babá deve ser contratado à parte.

Essa viagem recomendada para qual nível de esportista?

Para todos! Desde a pessoa quem nunca esquiou até aquela que já é nível expert, isso porque há aulas para todos os níveis de esqui e snowboarding. As turmas são todas divididas por nível de experiência dos alunos.

Além disso, as aulas são opcionais, então para quem já tem um nível avançado, pode optar por curtir as pistas sem professores.

Para quem é iniciante e quiser aulas particulares, é possível pagar por aula extra.

Qual o nível de dificuldade das pistas de Valmorel?

Tem pistas verdes, azuis, vermelhas e pretas (em ordem crescente de dificuldade). As pistas verdes são as menores e menos íngremes.

Após uma semana de aulas, mesmo quem está praticando o esporte pela primeira vez, provavelmente estará capacitado para descer pistas azuis junto com o professor.

O que levar na mala para uma viagem de esqui

O foco principal dessa viagem é a prática do esqui ou snowboarding, então é muito importante usar as roupas adequadas.

Por roupas adequadas, entende-se:

  • Segunda pele térmica (baselayaer)
  • Fleece (dependendo da temperatura)
  • Calça de neve
  • Jaqueta de neve
  • Meia de esqui
  • Bandana/pescoceira
  • Luva impermeável
  • Óculos goggle e capacete*
  • Bota de esqui ou snowboarding*
  • Ski poles (bastões)*

O capacete, a bota e os bastões você não precisa comprar. Na verdade, a menos que você pretenda se profissionalizar no esporte, nem é indicado comprar essas coisas, pois são pesadas, grandes e difíceis de transportar. Isso tudo você aluga no Club Med.

Por outro lado, em relação às roupas e acessórios, é ideal que você tenha os seus. No resort não tem para alugar (apenas uma loja para comprar). Na vila de Valmorel tem lojas de aluguéis de equipamentos e lojas para compra de roupas e acessórios. Não sei se há lojas para aluguel de roupas, então eu não arriscaria ir sem, a menos que a intenção seja comprar por lá.

Em relação às roupas térmicas, eu recomendo a calça e a blusa térmica segunda pele Thermo Premium da Fiero, marca brasileira especializada em roupas, calçados e acessórios para o inverno, frio e neve. 

A primeira camada é a camada de contato direto com a pele. Para baixas temperaturas, é sempre fundamental usar a segunda pele térmica, com modelagem justa ao corpo, pois é justamente esse contato que consegue manter o nosso corpo aquecido e seco, mesmo durante a prática de alguma atividade física, visto que a roupa tecnológica consegue transportar o suor para fora e secar rapidamente.

Outra grande vantagem dessas peças Thermo Premium é o sistema de secagem rápida, que não deixa o corpo úmido com a transpiração e pode ser lavada no final do dia e ser utilizada no dia seguinte (como se trata de uma peça usada diariamente, é importante mantê-la sempre limpa).

O ideal é ter duas blusas térmicas Thermo Premium, para revezar o uso e ter a certeza de que sempre haverá uma peça limpa e seca.

Quanto ao fleece, eu precisei usar apenas um dia, pois tive sorte e peguei uma semana bastante ensolarada. Não estava frio a ponto de precisar usar muitas roupas. Porém, isso é relativo e não dá para prever. Quem foi para o mesmo destino uma ou duas semanas depois já pegou um tempo bem diferente, pois nevou e fez muito mais frio (em pleno mês de abril).

Eu levei o fleece Michigan, também da Fiero.

Essa segunda camada térmica chamada de fleece, precisa ter uma modelagem mais solta (o ar quente precisa circular nesse espaço), com tecido peluciado que garante o aquecimento e, ao mesmo tempo, a evaporação do suor.

Por cima das peças térmicas eu usei a calça e jaqueta próprias para esqui, que além de serem impermeáveis, possuem elásticos nas extremidades, garantindo que a neve e o gelo não entrem em contato com o seu corpo.

Em relação aos acessórios: meia de esqui, luvas, pescoceira e óculos goggle, faço as seguintes observações:

A meia de esqui deve ser feita com material adequado para proteger seu pé das baixas temperaturas. Lembre-se que você ficará muitas horas com a bota de esqui (ou snowboarding) nos pés e em contato com a neve, então se a meia não garantir o aquecimento, o desconforto dos pés gelados te acompanhará o tempo todo, prejudicando o seu conforto. Além disso, deve ser comprida ultrapassado a altura da bota, para não incomodar.

Uma dica que deu certo comigo e pode funcionar com você também, é deixar a calça térmica acima da bota (puxe ela até sair completamente da bota) e a meia até a metade da canela. Se a calça térmica tiver costura e essa costura ficar por dentro da bota, vai machucar! A bota precisa ficar bem justa no seu pé e canela, então imagine a costura da calça pegando entre sua perna e bota apertada? Machuca mesmo. Depois que eu percebi isso e deixei a calça para fora, não sofri mais nenhum desconforto.

As luvas precisam ser impermeáveis, próprias para atividades na neve. Os tombos vão vir (principalmente no snowboarding), então suas mãos precisam estar sempre protegidas. Esquiadores profissionais muitas vezes usam luvas menores (protegem menos, e algumas sequer são impermeáveis), mas eles já passaram da fase “cai/levanta”, quando a luva térmica impermeável é essencial. Deixo aqui um exemplo de luva impermeável da Fiero que é ideal para esportes na neve.

A pescoceira tem a função de aquecer o seu pescoço e cobrir queixo, boca e nariz quando o vento estiver forte ou quando o frio for intenso (geralmente uso quando estou no lift). Eu acho a pescoceira muito melhor do que cachecol, já que fica o tempo todo presa no pescoço. Como sugestão deixo esse modelo 3 em 1 da Fiero.

O óculos goggle protege seus olhos do frio e vento, mas a função mais importante dele é te proteger da luz solar que bate na neve branca e reflete em você. Algumas pessoas usam óculos de sol, mas não é o indicado, visto que não fica preso ao capacete como fica o goggle.

E aqui vão mais algumas recomendações importantes:

Nunca esquie sem capacete, pois o risco de queda é muito grande. Esquiar é muito gosto, mas também pode ser muito perigoso, principalmente sem os equipamentos de segurança.

Use protetor solar! Por mais que seu corpo esteja coberto e boa parte do rosto também, não esqueça de usar protetor no seu rosto, pois um dia ensolarado na montanha, queima como se você estivesse na praia.

Tirando a blusa térmica segunda pele, que acho importante ter duas (para revezar enquanto a outra foi lavada), você não precisa ter mais de uma roupa de esqui. O normal é ter uma calça e uma jaqueta, trocando apenas as térmicas que você usa por baixo.

Se você costuma transpirar muito durante a prática de atividades físicas intensas, então considere levar duas jaquetas.

As roupas de esqui de qualidade são peças caras e já ouvi pessoas desanimando porque pensaram que seria necessário comprar muitas roupas. Mas isso é não é verdade! Invista em poucas e boas peças – o básico que funciona. Aí com o tempo, se você gostar do esporte e decidir praticá-lo mais vezes, poderá aos poucos comprar outras peças.

Para quem está começando, não vou dizer que esquiar é fácil, mas pode ter certeza que depois que você “pega o jeito”, fica uma delícia! Vale a pena insistir e se dedicar nas aulas!

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Author

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

Write A Comment

O que levar na mala para uma viagem de inverno Viagem do mês: 10 destinos para viajar em novembro Viagem do mês: 10 destinos para viajar em outubro Viagem do mês: 10 destinos para viajar em setembro Viagem do mês: 10 destinos para viajar em maio Viagem do mês: 10 destinos nacionais para viajar em agosto Paris Museum Pass: descubra se ele vale a pena para a sua viagem Qual a melhor forma de usar metrô em Paris? Ideias de passeios para um roteiro de 5 dias em Paris Viagem do mês: 10 destinos para viajar em julho