Morro de SP

Morro de São Paulo na Bahia: um guia completo para sua viagem

Pinterest LinkedIn Tumblr

Morro de São Paulo fica na extremidade nordeste da Ilha de Tinharé, localizada no estado da Bahia, a 60 quilômetros de distância da capital Salvador (por via náutica). Em Morro não transitam automóveis particulares e a vida mansa do local atrai turistas interessados em belas praias e dias de descanso em meio a paisagens exuberantes ou muito agito noturno.

Costa do Dendê é lembrada por suas lindas e selvagens praias e, muitas vezes, pela dificuldade de acesso, como é o caso de Morro de São Paulo e Boipeba, que são ilhas, além de Barra Grande e Península do Maraú, que também possuem acesso mais difícil via estrada de terra.

Nesse post eu vou te ajudar com sua viagem para Morro de São Paulo. Meu objetivo é te oferecer um verdadeiro guia, com dicas de quando ir, como chegar, como locomover, quanto tempo ficar, onde se hospedar e o que fazer.

Quando ir a Morro de São Paulo

Se você está em busca de calor, sol e agito, a melhor época para visitar Morro de São Paulo é no verão, que coincide com o período de alta temporada.

A partir de novembro o mar fica mais azul e nos meses de dezembro a fevereiro janeiro as festas são mais frequentes, atraindo turistas nacionais e internacionais.

Se de um lado o tempo no verão está propício para essa viagem, por outro, é importante lembrar que os locais estarão mais cheios e os preços mais altos, como consequência natural do período de alta temporada.

Se você pretende visitar Morro em feriados, principalmente Natal, Revéillon e Carnaval, faça reservas de hospedagem com bastante antecedência.

O destino é agraciado pelo sol o ano todo, com média anual de 24°C, mas nos meses de abril, maio, junho e julho* ele aparece com menos incidência, haja vista a incidência das chuvas.

*Apesar de ainda ser um mês com alta probabilidade de chuvas, julho é considerado mês de alta temporada em Morro de São Paulo, haja vista ser época de férias escolares.

O mês de novembro é considerado um dos melhores para conhecer Morro de São Paulo, pois o clima costuma ser firme nessa época e as tarifas/preços ainda não sofreram a influência da alta temporada (a partir de dezembro).

*O assunto chuva gera muita polêmica! Mas para evitar conflitos desnecessários, lembre-se apenas que previsões não são segurança de tempo firme ou chuva. Pode ser que você viaje em maio e pegue belos dias de sol ou que programe sua viagem para novembro e pegue chuva todos os dias. Infelizmente não conseguimos prever o que vai acontecer quando o assunto é tempo.

Para quem busca sossego, a época mais indicada é a baixa temporada, que além do menor fluxo de pessoas, é também o período de preços mais baixos. O ponto negativo é a maior probabilidade de chuvas ou tempo instável, principalmente entre abril e julho.

Superadas as observações sobre baixa e alta temporada, outro fato importante na hora de decidir a data da sua viagem é a tábua das marés, que influenciam no aproveitamento das praias.

Os passeios em Morro de São Paulo envolvem as piscinas naturais da região. Por essa razão a tábua das marés influencia tanto a sua viagem, visto que algumas piscinas sequer podem ser vistas na maré alta.

Quando você for analisar a tábua das marés, saiba que quanto mais próximo do zero estiver a maré baixa, melhor serão as condições para curtir as piscinas naturais, o que acontece com maior frequência nas fases de lua cheia e nova.

Quando a tábua das marés estiver acima de 0,5m, infelizmente você não terá a melhor condição para fazer o passeio.

Acompanhe aqui a tábua das marés em Morro de São Paulo.

Bom, no final das contas, eu sei que a maioria das pessoas não têm rotina tão flexível a ponto de programar a viagem conforme melhor época do ano e melhor tábua de marés.

Então, a ideia é tentar se adequar como dá e aproveitar o melhor do destino independente da época em que fizer sua viagem!

Como chegar em Morro de São Paulo

Já adianto que se você quer um destino com fácil acesso, Morro de São Paulo não será uma boa opção pra você.

O acesso é difícil e demorado… Então tenha isso em mente quando planejar sua viagem para esse destino tão desejado.

A Ilha de Tinharé, apesar de estar próxima de Salvador, só tem acesso via barco e o mar é agitado.

Exceto no caso do traslado de avião, todas as demais opções de transfer incluem um trecho de barco.

A partir da capital Salvador, as opções mais usuais de traslado até Morro de São Paulo são:

  • Traslado de catamarã ou lancha com a Biotur (a embarcação varia conforme a quantidade de passageiros e você ficará sabendo apenas na hora qual será). Esse traslado ocorre com trecho de 1 hora e meia em mar aberto.
  • Traslado semiterrestre – misto terra e mar (trecho de lancha + trecho de ônibus + trecho de barco). Esse traslado ocorre evitando o mar aberto.

As opções de avião também são duas:

  • Traslado de avião fretado ou táxi-aéreo com a Abaeté – com saída a partir do Aeroporto de Salvador e voo de 20 minutos direto para a ilha de Tinharé.
  • Voos da Azul para Valença via Belo Horizonte, que é a “cidade hub” para quem visita Morro de São Paulo, Boipeba ou Barra Grande.

Existe ainda uma terceira opção para chegar até Morro, ao meu ver, interessante para quem viaja em grupo de 3 pessoas ou mais, que seria alugar um carro ou pegar um táxi/uber de Salvador até o Atracadouro de Valença, na Ponta do Curral. Essa é uma boa opção para quem quer evitar ao máximo a travessia de barco. Porém, se for feito o trajeto integralmente por via terrestre até Valença, a viagem terá duração de cerca de 4 horas. No Atracadouro será necessário pegar o barco para Morro de São Paulo. 

Traslado de catamarã ou lancha

O catamarã ou a lancha parte do Terminal Turístico Náutico da Bahia (o aeroporto está a aproximadamente 50 minutos do ponto de embarque), que fica atrás do Mercado Modelo, em Salvador e faz um percurso direto até Morro de São Paulo, com duração de 2 horas e meia.

O que mais se ouve falar é que o traslado de catamarã é “sofrido” para quem sofre com enjoos. Se essa for sua escolha, certifique-se de se preparar para o percurso: evite comer alimentos pesados antes da viagem e tome remédio para náuseas.

Se a sua viagem for durante o período de alta temporada, é importante comprar o traslado com antecedência, confirmando o melhor horário de partida. Mesmo em período de baixa temporada, para evitar perrengues, recomendo reservar o catamarã/lancha antes da viagem.

Traslado semiterreste (misto: terra + mar)

A opção semi-terrestre envolve barco de transporte público (45 minutos) + ônibus (cerca de 2h) + lancha (a partir de Valença, com duração de 10 – 15 minutos), com duração total entre 3 e 4 horas. A saída é feita a partir do Terminal Turístico Náutico.

Apesar de ser a opção mais demorada para chegar em Morro de São Paulo, muita gente prefere, pois o trajeto de catamarã/lancha costuma ser muito difícil para quem sofre com enjoos.

Locomoção na Ilha de Morro de São Paulo

Apesar de existirem veículos circulando em Morro de São Paulo, são apenas veículos locais 4×4. Turistas não podem ingressar na ilha com veículo próprio ou alugado.

Ao chegar em Morro de SP, todos os turistas que fazem o traslado marítimo ou semiterreste, desembarcam no píer.

Quando você desembarcar em Morro, provavelmente vai se deparar com pessoas que trabalham como carregadores de bagagem. Essas pessoas cobram entre R$ 15,00 e 25,00 para te ajudar com as bagagens desde a subida do cais até a Primeira Praia, um trajeto bastante íngreme.

Do cais até a praça Aureliano Lima, que fica no centro, existe uma ladeira. A partir da Vila, a caminhada até a Primeira Praia é de 5 minutos, até a Segunda Praia são 15 minutos, até a Terceira são 25 e até a Quarta Praia, uma hora.

Você poderá pegar um táxi no receptivo da Segunda Praia.

De qualquer forma, antes de ir entre em contato com a sua pousada ou hotel e pergunte sobre o serviço de traslado que eles oferecem.

Considerando que você não pode entrar na ilha com seu carro, tampouco há locadoras de carro no local, sua locomoção se dará a pé, de barco (há algumas possibilidades de fazer trajetos de barco) ou com o serviço de traslado do seu hotel (pergunte se sua hospedagem oferece esse serviço).

Geralmente os hotéis que oferecem o serviço de traslado são os da Quarta e Quinta Praia, visto que mais distantes.

Se a sua pousada for na Quarta ou na Quinta Praia, em regra, ao desembarcar em Morro, você deverá ir a pé até o Receptivo, que é um ponto de táxi e carros 4×4 atrás da Segunda Praia, onde encontrará o veículo do seu hotel.

Para circular pela ilha, o único meio disponível são as caminhadas e o trajetos de barco. Para os hotéis mais distantes (Quarta e Quinta Praia) existem transportes próprios dos hotéis.

No momento da compra da passagem nos terminais de Salvador ou Valença ou ao desembarcar em Morro de São Paulo, cada turista paga uma taxa de R$ 20,00, correspondente à Tarifa por Uso do Patrimônio do Arquipélago (TUFA).

morro de sao paulo

Quantos dias ficar na ilha

Na hora de decidir quantos dias ficar em Morro de São Paulo, lembre-se que não é um destino tão fácil de chegar, então ir para voltar no dia seguinte não me parece uma opção interessante.

Cinco dias é o tempo ideal para conhecer Morro de São Paulo sem pressa. Considerando o dia da chegada e da partida, na verdade, nesse caso, você vai aproveitar três inteiros. Menos do que isso a viagem já fica “atropelada” e cansativa, haja vista o tempo gasto com deslocamento e a dificuldade para se chegar até lá.

Com mais dias, considere incluir não apenas um passeio bate-volta até Boipeba, mas sim se hospedar por duas noites e sentir o clima sossegado daquele local paradisíaco.

Onde se hospedar

Opções não faltam e, para se orientar, você precisa definir o que você tem em mente para sua viagem.

Se você não gosta muito de caminhar ou de ficar afastado do centro, então o melhor a se fazer é se hospedar na vila, ficando perto dos restaurantes e das praias. Não preciso nem dizer que você estará no burburinho né?

A Pousada Bahia Bacana, na Primeira Praia, aparece como sugestão para quer gosta de ficar onde tudo acontece.

Se você gosta da boa localização e também preza por curtir a noite, ficando perto das festas e luais, as hospedagens que mais podem lhe agradar são aquelas localizadas na Segunda Praia.

Três sugestões de hospedagens na Segunda Praia são: Villa dos Graffitis Pousada, Via das Pedras e Pousada Bahia Tambor.

Para quem não quer ter que escolher entre isso ou aquilo, então por que não ficar com os dois?A Terceira Praia garante uma localização meio termo, pois com uma pequena caminhada você chegará ao agito da Segunda Praia, mas também pode seguir para o lado oposto e curtir a tranquilidade da Quarta Praia.

A hospedagem que eu mais gostei (através de pesquisas e não de experiência no local, visto que nunca me hospedei nela) foi a Pousada Minha Louca Paixão. Outra sugestão é a aconchegante Villa dos Corais.

A Quarta Praia fica longe do centrinho, mas garante ser uma boa escolha para quem viaja com crianças e quer se hospedar no resort Patachocas, que tem apartamentos confortáveis, piscina grande e praia calma.

Agora para quem prioriza a hospedagem e quer uma viagem tranquila, elegante e paradisíaca, a melhor opção está na Praia do Encanto, onde fica o Vila dos Orixás, que garante privacidade e sossego total aos seus hóspedes.

Escondida por um manguezal intransponível pela areia, é a praia mais exclusiva de Morro; ideal para quem quer simplesmente descansar com pé na areia.

Mesmo que você não se hospede nelas, é legal saber que algumas pousadas têm restaurantes abertos ao público, como a pousada pé na areia Chez Max (pizzas no forno a lenha e massas), a Pousada Via das Pedras (o restaurante Santa Villa serve bons pescados) e Minha Louca Paixão (pescados), Pousada Villa dos Corais , onde está o Corais Restaurante e o Eskina Beach Bar – que oferece serviço de praia e localização excelente entre entre a Terceira e Quarta praias, Pousada e Restaurante Club do Balanço (moquecas e bobó de camarão).

Para quem busca um menu mais exótico, o restaurante Andina Cozinha Latina na Pousada Villa Dos Graffitis só atende mediante reserva e oferece menu interessante, incluindo pastrami de cupim ao molho de cachaça com farofa de milho e creme de palmito e atum selado com crosta de chá verde.

O que fazer em Morro de São Paulo

Quem visita Morro de São Paulo está mesmo é querendo ver lindas praias. Então, como não poderia ser diferente, as praias são as principais atrações em Morro de SP.

É muito fácil “se achar” em Morro de São Paulo, pois o nome das praias é dado conforme a ordem delas a partir do porto.

Primeira Praia de Morro de São Paulo

É a praia mais próxima do centrinho, conhecida como a “porta de entrada” na ilha. A Primeira Praia conta com curta faixa de areia e pouca muita estrutura de restaurantes e barracas.

Não é uma praia muito turística, sendo mais visitada pelos próprios moradores do local.

É nessa praia que termina a tirolesa de Morro de São Paulo*.

No morro de Morro de São Paulo está o Farol do Morro, para sinalização marítima, e também o Mirante da Tirolesa (que termina na Primeira Praia).

Segunda Praia de Morro de São Paulo

Essa sim aparece como a praia mais movimentada badalada de Morro de São Paulo, cheia de restaurantes, bares, música ao vivo e turistas passeando. É o ponto preferido para quem busca agito.

Se quiser parar por ali durante o dia, é só alugar cadeira e guarda-sol. Os restaurantes colocam mesas na areia e servem almoço e jantar.

À noite os bares e restaurantes garantem música ao vivo e a animação muitas vezes se estende com luaus.

Terceira Praia de Morro de São Paulo

Essa praia está separada da Segunda Praia por um istmo, e também possui pousadas, bares e restaurantes.

Da Terceira Praia partem os passeios de barco pela região. Trata-se de uma praia com águas cristalinas e piscinas naturais que se formam durante a maré baixa.

Na maré alta a faixa de areia fica praticamente toda encoberta pela água e é preciso ter cuidado ao transitar em razão das pedras no local.

Em frente à Terceira Praia está a ilhota de Caitá, com corais que contribuem para um bom snorkeling.

Quarta Praia de Morro de São Paulo

Mais afastada do centro (30 minutos de caminhada), a Quarta Praia possui longo trecho de areia e piscinas naturais durante a maré baixa, além de ser ladeada por um extenso coqueiral de quatro quilômetros.

Esse é o seu lugar se você está em busca de sossego, mas ainda assim não abre mão de ter uma ou outra opção de lugar para comer (os restaurantes se concentram no canto esquerdo).

Para aproveitar as piscinas naturais, pesquise os horários em que a maré estiver mais baixa, incluindo 2 horas antes ou depois desse pico.

Uma sugestão é alugar uma bicicleta e percorrer o trajeto de cerca de 8 quilômetros que liga a Quarta e Quinta Praia.

Quinta Praia – Praia do Encanto

A Quinta Praia ou Praia do Encanto é praticamente deserta (é a última das praias), muito reservada, com pouco fluxo de turistas e comércio. Se você tiver disposição para caminhar desde o centro, serão 2 horas de caminhada e será necessário atravessar um manguezal (fica mais fácil na maré baixa).

Para quem não quer caminhar tanto, é possível chegar lá de charrete, jardineira ou jipe.

Um dos melhores hotéis de Morro de São Paulo, o Vila dos Orixás, fica nessa praia. Uma sugestão para quem quer desfrutar de belezas paradisíacas e exclusividade. O hotel oferece serviço de traslado para os hóspedes que desejam ir até o centro.

Tal como a na Quarta Praia, na Praia do Encanto o mar também recua bastante na maré baixa, formando bancos de areia e piscinas naturais. Leve seu snorkeling e aproveite para mergulhar.

É uma praia distante da vila central, indicada para quem gosta de locais paradisíacos e contato com a natureza.

A seis quilômetros da Quinta Praia, está a (ainda mais) remota Garapuá, que abriga uma pequena vila de pescadores e piscinas naturais. A Praia de Garapuá é uma das paradas do passeio para a Ilha de Boipeba

Praia de Gamboa

Gamboa se trata de um povoado próximo a Morro de São Paulo. Sua praia é muito bonita também, e pode ser acessada através dos passeios de barco ou caminhando por aproximadamente de 40 minutos durante a maré baixa (a partir da vila central).

Se você optar por fazer o passeio caminhando, poderá parar para um banho de argila no percurso.

Também é possível chegar até a Praia de Gamboa caminhando na maré baixa e depois pegar um barco para retornar. Se optar por passar o dia lá, saiba que no local há restaurantes e boa estrutura para os turistas.

Passeio de Volta à Ilha

Esse é o passeio mais tradicional para se fazer em Morro de São Paulo, percorrendo de barco as ilhas do arquipélago de Tinharé.

A melhor opção é, se possível, fazer o passeio durante as fases de luas cheia ou nova, que é quando a maré baixa ocorre de manhã e garante boas condições das piscinas naturais.

Com duração de um dia inteiro, o passeio sai pela manhã da Terceira Praia, com parada nas piscinas naturais de Garapuá (Morro de São Paulo) e nas piscinas de Moreré (ficam em Boipeba).

Depois das piscinas, o barco segue para outros locais como a Praia de Cueira e Boca da Barra, que ficam em Boipeba – lá os turistas podem almoçar.

O restaurante que mais faz sucesso é o Guido da Lagosta, na Praia de Cueira (Boipeba), onde a lagosta é servida em mesas na areia, podendo ser grelhada, na manteiga ou no mel.

O próximo destino é o Rio do Inferno, com pausa para degustação de ostras na comunidade de Canasvieiras e tour na cidade de Cairu, onde está a sede do arquipélago e o Convento de Santo Antônio.

Curtir o por do sol

Uma vez em Morro de São Paulo, assistir o por do sol se torna uma atividade imperdível.

Há vários lugares de onde você poderá admirar o por do sol do sol na ilha, sendo um dos locais mais conhecidos para um bom happy hour a Toca do Morcego, com música ao vivo e bons drinques de terça a domingo.

Se você quer curtir o por do sol, mas não necessariamente fazer um happy hour, a sugestão é o Forte de Morro de São Paulo. Você poderá sentar nas antigas ruínas e apreciar o por do sol.

O Forte de Morro de São Paulo, também chamado Fortaleza de Tapirandú, foi construído a partir de 1630, com pedras e óleo de baleia. O objetivo era proteger o Arquipélago de Tinharé e a Baía de Todos os Santos contra invasões estrangeiras.

Mais uma sugestão de local para apreciar o por do sol é o Farol do Morro (datado de 1855), cujo acesso é feiro por uma pequena caminhada a partir da vila e de onde sai a tirolesa de 300 metros de extensão e 70 metros de altura que termina na Primeira Praia.

O centrinho da vila

No centro da vila você encontra restaurantes, lojas, agências para marcar passeios. Ali também está a Igreja da Nossa Senhora da Luz.

Confira também aqui no blog MV: Lua de Mel no Brasil, uma lista com os melhores destinos nacionais e os melhores resorts do país.

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Autor

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

2 Comentários

  1. Celita Burggrever Responder

    Ana ,adoro acompanhar suas dicas ,vc é mto detalhista , parabéns e obrigada por prestar esse serviço ,deus abençoe vc com cada vez mais sucesso .

Escreva um comentário