GoiásHospedagemRio Quente

O inesquecível Rio Quente: o que fazer no Rio Quente Resorts?

Rio Quente Resorts

O Rio Quente Resorts é um destino que sempre tive vontade de conhecer, desde quando era criança. Mas o outro “destino” só me permitiu realizar esse desejo agora, praticamente dezoito anos depois. Mas pronto, cedo ou tarde, o importante é que essa viagem finalmente saiu no último feriado de Corpus Christi.

Você também tem o hábito de viajar nos feriados? Eu procuro aproveitá-los ao máximo e programar viagens de fácil acesso (voos diretos ou destinos que eu consiga chegar de carro).

O cenário perfeito seria sempre conseguir programar minhas viagens em período de baixa temporada, mas essa não é minha realidade (nem a da maioria das pessoas), pois trabalho de segunda a sexta com rotina padrão.

Assim, o jeito é aproveitar aquele feriadão esperto para conhecer lugares que não estão muito distantes de mim, ou pelo menos que seja possível chegar sem perder um dia todo só no deslocamento.

A viagem para o Rio Quente se encaixou perfeitamente nesse padrão, então seguem todas as dicas para você se inspirar a também fazer uma viagem assim no próximo feriado, ou mesmo nas suas próximas férias.

Como chegar em Rio Quente

As formas mais tradicionais são:

  • A partir do aeroporto de Goiânia (aproximadamente 170 quilômetros)
  • A partir do aeroporto de Brasília (309 quilômetros)
  • Também é possível desembarcar diretamente no aeroporto de Caldas Novas (30 quilômetros de Rio Quente)

Compramos voo direto de Campo Grande a Brasília (uma das poucas opções de voo direto que temos saindo de Campo Grande). Em Brasília alugamos um carro e dirigimos até Rio Quente.

Se chegássemos por Goiânia, além de pagar mais caro no voo (o voo para Brasília foi promocional, saindo cerca de R$ 200,00 o trecho), precisaríamos fazer conexão. Então a escolha foi Brasília, mesmo tendo que percorrer mais quilômetros de carro depois.

De Brasília até Rio Quente são aproximadamente 3 horas e 30 minutos de viagem. A estrada é tranquila, mas passa por dentro de algumas cidades e têm muitos radares no caminho (principalmente porque era feriado, imagino).

Caso você prefira desembarcar diretamente em Caldas Novas, seu aeroporto possui voos comerciais regulares da Azul e Gol, com conexões em Goiânia, Campinas e São Paulo.

A última opção são os voos fretados, que você pode optar por comprar quando faz sua reserva no site do resort. Do aeroporto (de Goiânia ou Caldas Novas, conforme o voo escolhido) o transfer do resort leva o turista até o hotel escolhido.

Rio Quente e Caldas Novas

Rio Quente (GO) é uma cidade próxima ao município de Caldas Novas (GO). Juntas, formam a maior estância hidrotermal do mundo.

A cidade Rio Quente foi emancipada em 1988, quando deixou de pertencer a Caldas Novas. Embora emancipada, é uma cidade pequena, com cerca de cinco mil habitantes, que fazem do turismo a maior fonte de renda.

A atração principal de Rio Quente é o Rio Quente Resorts, que foi o destino da viagem.

Caldas Novas, por sua vez, está a 30 quilômetros de Rio Quente e possui cerca de 85 mil habitantes. Também tem o turismo como principal fonte de renda e na alta temporada a região chega a receber 500 mil turistas.

Caldas possui centenas de piscinas com águas termais espalhadas nos hotéis, clubes e parques aquáticos (DiRoma Thermas, Clube Privé, CTC, Náutico Praia Clube, Lagoa Termas, entre outros) e hotéis da cidade. Além das piscinas, há ainda o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com trilhas e cachoeiras.

Como se não bastassem as várias estâncias termais, Caldas Novas possui na praça central Mestre Orlando, a Igreja Matriz, um calçadão repleto de bares e restaurantes e um chafariz, lugares mais frequentados pelos turistas, além da sede da Secretaria do Turismo, onde se pode obter informações sobre lugares a serem explorados. Na mesma praça, existe a Igreja Nossa Senhora das Dores, construída em 1850, sendo essa a construção mais antiga da cidade.

Portanto, você tem a opção de se hospedar tanto em Rio Quente quanto em Caldas Novas, mas saiba que se tratam de cidades diferentes e localizadas a 30 quilômetros de distância.

Optamos por nos hospedar em um dos hotéis do complexo Rio Quente Resorts e fomos para Caldas Novas em uma das noites, apenas para conhecer a cidade e jantar.

O fato de a região ter essa famosa estância hidrotermal, faz com que seja adequada para visitas durante todo o ano. Ainda assim, eu desconsideraria os meses de inverno, pois embora dentro da água seja muito gostoso (super quentinho), sair da água pode ser um problema.

Agora no final de maio/início de junho, os dias estavam quentes e ensolarados, e as noites “fresquinhas”. Sair da água pela manhã (antes das 10 horas) e a noite (após 18 horas), já era difícil! Muita gente leva um roupão para ajudar nessa missão.

Para que você conheça um pouco mais sobre Caldas Novas, eu indico a leitura do Blog Viajante em Série, pois a Suzy se hospedou na cidade e escreveu um post com dicas de hotel, passeios e restaurantes por lá.

O complexo Rio Quente Resorts

A antiga pousada – hoje resort – incrustada aos pés da Serra da Caldas, atrai mais um milhão de turistas a cada ano. A idade dos visitantes? Todas, do bebê ao idoso. Definitivamente é um ambiente familiar em sentido amplo.

Piscinas naturais com água termal, cascatas, toboáguas, praia artificial, são apenas alguns exemplos das atrações lá encontradas. Com toda essa diversidade, fica fácil entender porque o resort atrai tanta gente, de todas as idades e dos mais variados lugares.

E por que as águas são quentes? Essa “façanha” é proveniente do seguinte fenômeno:

  1. A água da chuva penetra as rochas da Serra de Caldas;
  2. essa água atinge mais de mil metros de profundidade, atingindo mais de 70 º C;
  3. volta à superfície superaquecida (37 º C) e “brotam” do chão.

Não se esqueça que estamos falando da maior bacia hidrotermal do mundo.

Atualmente o complexo Rio Quente Resorts possui hotéis, restaurantes, piscinas e parques aquáticos. Destaque para o Hot Park e Parque das Fontes.

O Hot Park é aberto para hóspedes e não hóspedes (que queiram comprar ingresso para passar o dia). O Parque das Fontes é exclusivo para hóspedes e funciona 24 horas.

Há também um terceiro parque chamado Eko Aventura, que eu não consegui conhecer porque estava fechado.

Se você procura um destino que concentra tudo num só lugar, o Rio Quente irá agradar. Perfeito para se divertir, descansar e passar dias em família.

Hot Park e Praia do Cerrado

O Hot Park é uma das grandes atrações do Rio Quente Resorts, tratando-se de um parque aquático com brinquedos para crianças, adolescentes e adultos, além de atividades para melhor idade. Tudo isso com água quente!

Todos os hóspedes tem acesso livre ao Hot Park e à Praia do Cerrado (ficam lado a lado). Não hóspedes também podem frequentar o parque se comprarem ingresso para o dia.

Os ingressos para visitantes têm valores a partir de R$ 110,00 para adultos e R$ 90,00 para crianças. Para maiores informações acesse o site oficial do Hot Park.

A Praia do Cerrado é divida em três partes, sendo que a última parte é de acesso exclusivo aos hóspedes do resort (onde há uma entrada exclusiva também).

O parque e a praia abrem diariamente, exceto às quintas-feiras na baixa temporada (manutenção), das 9 horas e 30 minutos às 17 horas.

O que vou encontrar no Hot Park?

  • Piscinas com bar molhado;
  • Piscina de biribol;
  • Clubinho da Criança e Hotimbum (para crianças também);
  • Toboáguas para descer com boia, com tapete e sem boia (Acqua Race, Acqua River, Giant Slide, Half Pipe e Xpirado);
  • Lazy River (rio de correnteza com boia);
  • Praia do Cerrado (maior praia de águas quentes naturais e correntes do mundo);
  • Quadras de areia;
  • Atividades pagas à parte como mergulho (snorkel e cilindro), stand-up, duck, tirolesa, mini-golf, eco-pesca, Bird Land.
Passeio de duck no lago do Hot Park (R$ 32,00 por pessoa)
Passeio de duck no lago do Hot Park (R$ 32,00 por pessoa)

As atividades extras (pagas separadamente) possuem preço “salgado”. Fizemos apenas o passeio de duck no lago, pois queria fotografar e filmar para mostrar o local para vocês!

Não há tantos brinquedos diferentes como encontramos no Beach Park (Fortaleza), mas para quem curte atividades mais radicais, indico o Half Pipe (tem o formato de uma pista de skate – desce na boia dupla) e o Xpirado (o maior e mais rápido toboágua do parque. Tem até um vídeo introdutório que me lembrou os brinquedos da Disney).

Para as crianças, o Hotimbum me pareceu bem divertido, com aquele típico “baldão” que ao encher de água, vira e molha todo mundo!

Para adultos que pretendam relaxar, indico a Praia do Cerrado (praia artificial com ondas quentes, areia branca, coqueiros e música no final da tarde) e as piscinas com bar molhado.

Praia do Cerrado - Hot Park
Praia do Cerrado e Lazy River (com as boias) – Hot Park

No quesito variedade de brinquedos (com opções para todos os gostos/idades), fazendo um ranking entre Hot Park (Rio Quente Resorts), Beach Park (Fortaleza), Termas dos Laranjais (Olímpia) e Hot Beach (Olímpia), eu estabeleceria a seguinte ordem:

  1. Beach Park
  2. Termas dos Laranjais
  3. Hot Park
  4. Hot Beach

Da lista, o único com água fria é o Beach Park em Fortaleza. Confira em: Curtindo um feriado em Fortaleza – Ceará

Parque das Fontes

O Parque das Fontes é exclusivo para hóspedes do Rio Quente Resorts e fica aberto 24 horas.

Parque das Fontes - Rio Quente Resorts
Parque das Fontes – Rio Quente Resorts

Geralmente fica lotado depois das 17 horas, quando o Hot Park fecha e o pessoal se dirige ao Parque das Fontes.

Possui oito piscinas naturais, com água termal (algumas mais quentes do que outras) e corrente (a água se renova a cada 20 minutos).

Perfeito para relaxar em meio à natureza, descansar e jogar conversa fora em um dos três bares molhado.

O lugar é muito bonito, rodeado de verde, num clima de paz. Quando o sol se põe, as luzes das piscinas ascendem e o lugar fica ainda mais belo.

Duchas de água quente também fazem a alegria dos hóspedes. Há ainda dois ôfuros (com água mais quente) e uma sauna, além do SPA Manacá e da academia toda de vidro.

Tentamos agendar massagem no SPA, mas todos os horários estavam lotados (consequência de viajar no feriado). Aliás, se quiser aproveitar melhor, indico que conheça o resort na baixa temporada, pois no feriado estava super cheio.

Mas se sua situação for como a minha (tem que aproveitar os feriados para viajar), não desanime, da pra curtir bastante mesmo em épocas cheias. Se quiser pegar o Parque das Fontes com pouca gente, vá logo cedo. Até às 17 horas o parque fica mais tranquilo, pois a maioria das pessoas estão no Hot Park.

E para as crianças? Embora voltado aos adultos, também há uma área do parque dedicada às crianças – a chamada “Piscina do Sapo”, com escorregas, brinquedos aquáticos e duchas (mas não deve ter muita graça se comparado ao Hotibum do Hot Park).

Parque das Fontes: 24 horas aberto - exclusivo para hóspedes
Parque das Fontes: 24 horas aberto – exclusivo para hóspedes do complexo

Hotéis do complexo

O Rio Quente Resorts oferece sete opções diferentes de hospedagem:

Dentro do complexo:

  • Hotel Pousada
  • Hotel Turismo
  • Cristal Resort

Fora do complexo:

  • Giardino
  • Suite Flat I
  • Suite Flat III
  • Eco Chalés (não dá acesso ao Parque das Fontes, nem oferece serviço de transfer)

Ficamos no Suite Flat I, portanto, fora do complexo. O serviço de transfer nos levava até os parques durante o dia e durante a noite.

O que mais me chamou a atenção foi o tamanho do quarto. Duas camas de casal e uma de solteiro, divididas em dois ambientes diferentes. São quartos realmente pensados para acomodar toda a família.

Quarto do hotel Flat I - Rio Quente Resorts
Quarto do hotel Flat I – Rio Quente Resorts

Onde Comer

Nossa hospedagem foi no sistema “meia pensão“, portanto, tínhamos café da manhã e almoço incluídos no valor da diária.

Não sei se os hotéis oferecem opções diferentes de alimentação, conforme a categoria, mas o nosso (Flat I) era bom, principalmente o almoço.

O café era “ok”, opções tradicionais de café da manhã de hotel, mas nada que chamasse muito a atenção.

O almoço achei mais caprichado, com mais variedades e mais saboroso.

O importante é chegar cedo tanto no café da manhã (7:30 às 10:00) como no almoço (12:30 às 15:00), pois assim você terá a certeza de pegar tudo novinho e quentinho. No primeiro dia chegamos tarde para o check-in, o almoço já estava no final e só tinha restos.

Depois, no outro dia, fomos logo quando abriu (12:30) e parecia outro lugar! Com o café da manhã a mesma coisa: no dia que fomos próximo às 7:30 estava muito bom, já no dia que fomos às 8:30 não era mais a mesma coisa.

O problema de ficar em um hotel fora do complexo, é o tempo que você gasta para ir até o hotel almoçar e voltar. Se estiver em um dos hotéis de dentro do resort (principalmente o Hotel Pousada e o Cristal), fica bem mais fácil o acesso “parque-restaurante”.

Para o jantar (pago à parte), além das opções dentro de cada hotel, o resort oferece uma pizzaria, que fica na entrada do Parque das Fontes. Experimentamos no primeiro dia e gostamos, a pizza estava bem saborosa e com aquela massa mais fininha (que eu prefiro).

No outro dia experimentamos o restaurante “Pequi” dentro do Hotel Turismo, mas erramos no prato principal. Como a entrada estava boa, não vou indicar, nem deixar de indicar esse restaurante, pois talvez a infelicidade tenha sido apenas em relação à escolha do prato mesmo.

Durante o dia há os quiosques e lanchonetes dos parques, principalmente no Hot Park. O Parque das Fontes não oferece muitas opções de comida.

Além das opções dentro do complexo, há outras na cidade de Rio Quente, ou mesmo em Caldas Novas.

Em Caldas Novas conhecemos o Made in Brésil bistro & café, e aprovamos!

Restaurante em Caldas Novas

Nossos pedidos no Made in Brésil bistro & café, Caldas Novas: Burrata (entrada) + salmão com purê de batata baroa e risoto de camarões (principais).

Dicas finais

  • Se possível, prefira a baixa temporada, pois irá aproveitar mais e enfrentar menos fila para os brinquedos do Hot Park;
  • Vale a pena se hospedar em um dos hotéis do complexo que dão acesso ao Parque das Fontes;
  • Há opção de hospedagem com meia-pensão (café da manhã e almoço);
  • Existem diversos restaurantes dentro do complexo (cada hotel tem pelo menos um), onde é possível jantar. Não são baratos, mas jantar por ali mesmo acaba sendo bastante cômodo;
  • Os hotéis do complexo não cobram estacionamento, mas se você optar ir ao Hot Park com seu carro, terá que pagar o estacionamento do parque;
  • Há ônibus que passam pegando os hóspedes nos hotéis e levando-os até os parques, então não precisa ir com seu carro;
  • O consumo dentro do complexo é feito com o uso de um cartão (mesmo cartão de acesso ao quarto) – não precisa andar com dinheiro, pois tudo é comprado com o cartão de consumo;
  • Os preços dentro do complexo são altos (cerveja, caipirinha, água, sorvete, porções…);
  • Três dias são suficientes para aproveitar o local (no máximo quatro… mas eu não ficaria mais do que três, pois começa a ficar repetitivo);
  • No check-out, confira bem sua fatura, pois a nossa veio com coisas a mais, que não consumimos (o mesmo aconteceu com o rapaz que estava atrás de mim na fila);
  • As programações e atividades mudam conforme o dia/mês, por isso há um calendário com as atividades do mês. Esse calendário fica já disponível no seu quarto;
  • O terceiro parque “Eko Aventura Park” estava fechado, mas pelo que entendi, é um parque com opções de atividades como quadriciclo, rafting, airsoft, arco e flecha, tirolesa, tiro ao alvo, cobradas separadamente;
  • Voltaria? Sim, mas preferencialmente quando tiver filho pequeno, pois há muita diversão para crianças no Hot Park.

Gostei de conhecer o Rio Quente Resorts e indico a visita. Acabei me surpreendendo, pois achei que fosse gostar mais do Hot Park, e no final das contas o meu preferido foi o tranquilo Parque das Fontes. De qualquer forma, foi um feriado perfeito para recarregar as energias!

Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Agora o Mala de Viagem também está no TripAdvisor, com todas avaliações de cada experiência da viagem – aproveita e me segue lá também!
Confira agora o vídeo com imagens do resort (Parque das Fontes e Hot Park) e aproveite para se inscrever no canal do Mala de Viagem no Youtube:

Sempre que você faz alguma reserva ou adquire algum produto/serviço utilizando um link aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão do site. Você não paga nada a mais por isso e ainda me ajuda a manter o Mala de Viagem atualizado e sempre cheio de novidades!

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas baratas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium

 

Compartilhe esse artigo no Pinterest:

Rio Quente Resorts - Pinterest

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!