Região dos Lagos

Região dos Lagos no Rio de Janeiro: dicas, roteiros, passeios, hospedagem e restaurantes

Pinterest LinkedIn Tumblr

Você ainda não sabe, mas a Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, acaba de entrar na sua lista de próximos destinos a visitar no Brasil! O motivo inicial é simples e avassalador: essa viagem é simplesmente “3 em 1”. Isso mesmo, em apenas uma viagem você poderá conhecer muito bem três destinos diferentemente encantadores, cada qual com sua peculiaridades. Tenho certeza que você também vai se encantar por Cabo Frio, Búzios e Arraial do Cabo.

A Região dos Lagos (RJ) está dividida em sete municípios em torno das lagoas de Araruama e Saquarema.

As principais praias e atrativos da Região dos Lagos estão nas cidades de Búzios, Arraial do Cabo e Cabo Frio, e a distância entre elas é facilmente percorrida de carro, Táxi ou Uber, pois apenas 36 quilômetros ligam as três cidades.

Então quando eu digo que essa deve ser sua próxima viagem nacional, trago motivos suficientes para isso.

Então agora vou te ajudar a organizar sua viagem, de modo a não restarem dúvidas quando o assunto for: conhecer as mais belas praias do Rio de Janeiro.

Fenda de Nossa Senhora – passeio de barco em Arraial do Cabo

Como chegar na Região dos Lagos?

Se você, assim como eu, não mora no estado do Rio de Janeiro, a melhor opção é pegar um voo até a capital (RJ), alugar um carro ou contratar um transfer e seguir rumo ao litoral leste do estado.

A empresa AS Brasil faz esse serviço de transfer privativo a partir das capitais brasileiras, incluindo a rota RJ – Região dos Lagos. Leitores do Blog MV têm 10% de desconto com o cupom MALADEVIAGEM.

Eu estive na Região dos Lagos duas vezes. Na primeira viagem, optei por alugar um carro no aeroporto do RJ e dirigir até Cabo Frio, Búzios e Arraial.

Apesar da liberdade que estar de carro proporciona, estacionar era sempre complicado, principalmente porque era alta temporada.

Na minha segunda viagem, em setembro/outubro de 2021, optei pelo traslado com a AS Brasil (trajeto RJ – Região dos Lagos) e locomoção de Uber entre as três cidades (Cabo Frio, Búzios e Arraial). Foi a opção que mais me agradou, pois apesar do serviço de Uber às vezes demorar, ainda assim era bem melhor do que me preocupar com rota e estacionamento.

Do RJ até Cabo Frio são apenas 156 quilômetros – cerca 2 horas e meia de viagem, mas, na verdade, o tempo de estrada vai depender do dia da sua viagem. E já adianto que feriados não são datas interessantes para visitar a região (explico no decorrer do post).

Trajeto para quem vai de carro: Rio de Janeiro / Niterói / São Gonçalo / Itaboraí / Tanguá / Rio Bonito / Iguaba Grande / São Pedro da Aldeia / Cabo Frio.

Pedágios:

  • BR-101 – Ponte Rio-Niterói – Niterói – R$ 4,30 (o valor já pode ter sofrido reajuste).
  • RJ-124 – Rodovia dos Lagos, km. 22 – Rio Bonito – R$ 11,30 em dias úteis e R$ 18,80 nos finais de semana e feriados (os valores já podem ter sofrido reajustes – é difícil manter um post com os valores atualizados no nosso país).

Onde se hospedar? Arraial do Cabo, Cabo Frio ou Búzios?

Acho legal você escolher pelo menos duas das três cidades para se hospedar, ou seja, dividir sua hospedagem em dois hotéis diferentes.

Mas se sua viagem for mais longa, considere “montar base” nas três cidades e assim facilitar até mesmo o seu deslocamento, sem necessidade de ficar indo de uma cidade para outra todos os dias.

Na minha primeira vez na região, optei por me hospedar apenas em Cabo Frio, pois era uma viagem de apenas 3 diárias (nem dava para pensar em dividir a hospedagem).

Na minha segunda vez eu consegui passar 4 diárias, então fiquei 2 diárias em Cabo Frio e 2 diárias em Búzios.

Durante os dias que fiquei em Cabo Frio, aproveitei também para passear em Arraial do Cabo (que fica mais perto de Cabo Frio do que de Búzios).

Durante os dias que fiquei hospedada em Búzios, fiz passeios apenas em Búzios.

Trilha em Búzios com a Cactus Experiência

Cabo Frio

Cabo Frio é uma cidade maior (230.378 mil habitantes em 2020), então apresenta boa estrutura para receber turistas e possui várias opções de hospedagem e restaurantes.

Porém, Cabo Frio não é uma cidade charmosa ou eminentemente turística. Não tem a paz da pequena Arraial, tampouco o charme da fofíssima Búzios. É uma cidade mais “normal”, com um bairro especial chamado Passagem.

Em ambas as vezes que estive em Cabo Frio, fiquei hospedada em um hotel lindo no Bairro da Passagem, chamado Solar do Arco, construído em uma casa colonial junto ao Canal do Rio Itajuru. Sua decoração colonial é toda em azul e branco, fazendo referência à Grécia.

Dentre as comodidades podemos citar: piscina ao ar livre, WiFi gratuito em toda a área, café da manhã incluído na diária, lençóis e toalhas de puro algodão e travesseiros de plumas, amenidades de banho da Natura, TV de tela plana, cofre e frigobar. Alguns quartos possuem varanda com vista para o rio.

O hotel possui somente 23 suítes, o que garante exclusividade aos hóspedes. O atendimento agradou bastante, tanto da primeira (2016) quanto da segunda vez (2021).

Quanto à localização, não tem como ser melhor! O Solar do Arco fica no melhor bairro para hospedagem de turistas em Cabo Frio, perto dos melhores restaurantes da cidade, a 700 metros da Ilha do Japonês, 1,4 km da Praia Brava, 1,4 km do Mercado de Artesanato e da Praça da Água.

O acesso às praias locais pode ser feito através do canal – o percurso de barco leva 30 minutos.

  • Endereço: Rua Constantin Menelau, 48, Passagem, Cabo Frio, Rio de Janeiro.
  • Telefone: (22) 2645-4527.
  • [email protected]
Quarto Solar do Arco
Quarto com decoração colonial
Piscina do hotel Solar do Arco
Área comum do Solar do Arco

Búzios

Búzios também aparece com ótimas referências quando o assunto é hospedagem (até mais que Cabo Frio na verdade).

Com 34.477 mil habitantes (dados de 2020), a cidade turística de Armação de Búzios (ou apenas Búzios) foi sem dúvida a que mais despertou meu interesse.

A cidade é toda preparada para o turismo, sofisticada, com muita sinalização nas ruas, inclusive com placas em inglês, devido ao grande volume de turismo internacional.

Búzios é repleta de pousada maravilhosas e com vistas deslumbrantes. As opções variam conforme categoria, mas percebi que tem opções interessantes para todos os bolsos.

Eu tive a oportunidade de conhecer o Hotel Jubarte Conceito, um hotel com instalações novas (referência: outubro de 2021), quartos amplos, área comum aconchegante, piscina, vista para a praia, café da manhã gostoso e atendimento de excelência, que te chamam pelo nome (dou muito valor para isso, pois mostra o afeto da equipe para com os hóspedes).

O Jubarte Conceito não se trata de um hotel de luxo, mas é um hotel com qualidades satisfatórias, principalmente considerando o espaço do quarto, conforto das camas e amenidades do banheiro.

Eu fiquei num quarto familiar que era composto por dois quartos e um banheiro. Na primeira parte havia duas camas de solteiro, ar condicionado e frigobar e na segunda parte cama de casal king size, televisão, frigobar e ar condicionado. O banheiro ficava entre os dois quartos (banheiro comum) e na frente do quarto com cama de casal tinha uma sacada com rede e vista parcial para a praia.

Sua localização também ganhou pontos: ao lado da Praia da Ferradura.

Quarto do Hotel Jubarte Conceito
Piscina do hotel Jubarte Conceito
Café da manhã do hotel Jubarte Conceito

E aqui segue uma listinha com outras opções de pousadas bem conceituadas em Búzios:

  • Pousada Abracadabra* – embora eu não tenha me hospedado na pousada, tive a oportunidade de almoçar em seu ótimo restaurante, o Místico (um dos melhores da cidade). O lugar é lindo, e a vista então… Imperdível no por do sol.
  • Insólito Boutique Hotel* – na praia da Ferradura. É o hotel de categoria luxo da mesma rede do Jubarte Conceito. Eles ficam no mesmo local, um na frente do outro.
  • Pedra da Laguna – também na praia da Ferradura.
  • Pousada Vila d´Este* – no Morro do Humaitá.
  • Relais de La Borie* – na praia de Geribá.

*No blog Família sem Fronteiras, você encontrará a resenha de 4 acomodações com vista para o mar em Búzios, incluindo algumas mencionadas aqui, como a Pousada Abracadabra, Insólito Boutique Hotel e a Pousada Vila d’Este.

Se está na dúvida, não fique mais! Búzios é uma delícia e tem ótimas opções de pousadas e hotéis excelentes. Além do mais, sem dúvida é uma cidade muito charmosa e agradável para curtir a noite, caminhar pelas ruas.

Como nem tudo são flores, a consequência é um turismo mais caro. As hospedagens em Búzios são significativamente mais caras do que a média nas outras cidades da Região dos Lagos. Porém, o padrão da cidade também é superior.

Búzios também é repleta de excelentes restaurantes, e algumas boas sugestões podem ser conferidas aqui.

Arraial do Cabo

Arraial do Cabo aparece como a menor dar três cidades.

Quando eu relatar sobre as praias, você vai ver que Arraial assume o topo da lista, mas em se tratando de hospedagem, fica um pouco atrás. A estrutura da cidade não é legal como Búzios, então considere isso na hora de montar seu roteiro.

Tudo depende do seu estilo de viagem e das suas necessidade, mas Arraial (30.593 mil habitantes em 2020) é mais indicada para passar o dia e fazer passeios.

Para uma viagem econômica, provavelmente Arraial vai te oferecer preços melhores de hospedagem, pois são opções mais simples.

Outra sugestão, como eu disse, é dividir sua viagem entre as três cidades, e assim ter a oportunidade de conhecer melhor cada uma delas, e até mesmo equilibrar custos. Tudo depende de quantos dias você tem para fazer sua viagem.

Em Arraial, a concentração de pousadas e restaurantes estão nas seguintes praias: Praia dos Anjos, Praia Grande e Prainha. Infelizmente, no tocante aos restaurantes, não conheci nada que realmente fosse interessante recomendar aqui.

Aparecem como sugestões de pousadas em Arraial do Cabo:

Ao pesquisar, você vai perceber que Arraial do Cabo, no quesito “hospedagem”, não tem a mesma “pompa” que Búzios, daí a razão para preços menores. Mas, nem por isso, as opções deixam de ser boas.

Então, volto a insistir: tente dividir sua viagem um pouco em cada cidade, ficando mais tempo em Búzios e menos tempo em Arraial (em razão da estrutura).

Outra dica importante: de preferência, viaje na baixa temporada, pois os preços serão mais atrativos e as cidades não estarão lotadas (fuja de feriados, que é quando muita gente do Rio desce pra região).

O que fazer na Região dos Lagos?

Para uma primeira visita, sem dúvida, conhecer as belas praias é o essencial. Além disso, passeios de barco, trilhas e mergulho aparecem como sugestões para quem quer desfrutar o melhor da Região dos Lagos.

Arraial do Cabo

Embora toda a região seja repleta de praias maravilhosas, Arraial do Cabo abre vantagem no quesito “as mais belas praias”. São encantadoras e, a depender da época, o tom de azul chega a ser ainda mais bonito do que certas praias caribenhas.

Arraial se destaca pelo mar azul e água cristalina. Daí que veio o apelido “Caribe brasileiro” (mas cá entre nós: tem praias em Arraial mais lindas que “muito Caribe por aí”).

Tudo depende da época do ano, então não vá com muita sede ao pote… A depender da época da viagem você não terá a melhor experiêcia.

Os meses com melhor visibilidade são os meses de abril e maio.

A minha primeira visita a Arraial do Cabo se deu no mês de fevereiro. A água estava com um tom de azul maravilhosos, super cristalina, mas por ser feriado, a experiência não foi boa, pois estava lotado, muito cheio mesmo.

A minha segunda visita a Arraial do Cabo se deu no final do mês de setembro/início de outubro. A experiência foi muito melhor em relação ao fluxo de pessoas, estava tranquilo, tudo paradisíaco. Porém, a água não estava tão azul e cristalina como da primeira vez. Na chegou a chover, mas o dia estava parcialmente nublado e ventava muito.

Foram duas experiências diferentes, cada qual com seus altos e baixos! No final das contas, se você puder, siga a orientação dos locais: viaje para lá entre abril e maio, mas em datas aleatórias, meio de semana ou fora de feriados.

Ótimo destino para mergulhos (aproveite para fazer o batismo – contrate uma das agências locais, especializadas em mergulho com cilindro), passeio de barco ou simplesmente curtir uma praia sem se preocupar com roteiro.

Ponto de parada imperdível em Arraial do Cabo são as Prainhas do Pontal do Atalaia – famosas pela escadaria de acesso. Essas escadas já são marca registrada nas redes sociais.

Impossível não amar essa praia. Primeiro que quando você chega, lá de cima já avista aquele mar azul lindíssimo. Após descer mais de 250 degraus, você se dá conta que não era uma miragem, tudo aquilo é real e está ali, diante dos seus olhos para ser desfrutado!

Lá embaixo você poderá visitar a Gruta do Amor, que rende boas fotos!

Na praia há barraquinhas que alugam cadeiras e guarda-sóis, além da venda de “petiscos de praia”.

Como chegar nas Prainhas do Pontal do Atalaia? O acesso de carro é feito pelo condomínio Pontal do Atalaia. É cobrado estacionamento por carro (embora não haja um estacionamento propriamente dito).

Outra praia destaque é a Praia da Ilha do Farol. Porém, ao contrário do Pontal do Atalaia, onde você pode passar o dia todo numa boa, curtinho tudo que tem direito, a Ilha do Farol é limitada.

Isso mesmo: a Ilha do Farol é de acesso limitado, tempo limitado, quantidade de pessoas limitada e só é possível chegar até ela de barco. Já deu pra sentir que a coisa é boa né?

A Ilha do Farol é controlada pela Marinha do Brasil e já recebeu o título de praia mais bonita do país. Aliás, várias praias da Região dos Lagos aparecem em listas rotuladas como “as praias mais lindas do Brasil”.

Praia da Ilha do Farol

Na Ilha do Farol também é possível fazer a trilha até o “Farol Velho” no topo do morro. Você será acompanhado pelos militares e precisa fazer sua inscrição prévia  mandando e-mail para [email protected] ou pelo telefone (22) 2622-9008.

Então já saiba que para mergulhar nessas águas claras é necessário fazer o passeio de barco.

Aliás, o passeio de barco em Arraial é o passeio mais tradicional da cidade. Recomendo que você o faça pela manhã, pois assim terá um panorama geral das praias, podendo retornar, na parte da tarde, naquela que mais te agradar.

As embarcações saem da Praia dos Anjos e você pode escolher aquela que mais faz seu estilo (grande ou pequena, com mais agito ou menos agito). O preço do passeio de barco é tabelado, e a reserva pode ou não precisar ser feita com antecedência, a depender da época da sua viagem.

Na minha segunda vez em Arraial fiz o passeio de barco exclusivo com a empresa Pérola Negra Arraial e foi incrível, pois ficamos livres para dar nosso ritmo ao roteiro.

Porém, nem sempre é possível fazer um passeio privativo, então se atende aos dias que essa modalidade de passeio é possível e reserve com antecedência com a empresa Pérola Negra.

O barco sai do porto e faz um trajeto pelas principais praias de Arraial.

A principal parada é na praia da Ilha do Farol, onde só é possível chegar de barco.

A segunda parada mais especial é nas Prainhas do Pontal do Atalaia, com descida até a Gruta do Amor.

A partir das Prainhas do Pontal do Atalaia, é possível avistar a bela Ilha do Farol. Essa é minha parte preferida do passeio.

Seguindo a lista encantada, temos a Praia do Forno, na qual se chega via embarcação ou através de uma trilha que tem início do lado esquerdo do porto, na Praia dos Anjos.

A trilha é bem tranquila, e não leva mais do que 15 minutos para atravessar o morro. Uma vez em Arraial, sem dúvida poucos minutos de esforço te levam a uma das praias mais bonitas do Brasil. A segunda forma de chegar até lá (para os mais preguiçosos), é de barco-táxi.

Considerando ser uma praia com estrutura (barracas com aluguéis de cadeiras, guarda-sóis e venda de petiscos e bebidas), é uma ótima opção para se passar o dia.

Praia do Forno

Arraial conta ainda com outras praias, não tão exuberantes quanto as primeiras, mas que também reservam sua peculiar beleza.

Estamos falando justamente das praias mais urbanizadas de Arraial (aquelas praias onde se concentram os restaurantes e a maioria das hospedagens): Prainha (primeira praia avistada ao chegar na cidade) e Praia Grande (do lado oposto da cidade, após cruzar o centro).

A Praia Grande tem três características marcantes: extensa faixa de areia, ondas e água ainda mais gelada do que as demais praias. Ali há ainda um calçadão com alguns quiosques e ciclovia.

Fizemos um passeio com a agência Lagos Trilhas em Arraial, começando pela Praia Grande, caminhando pelos píer dos pescadores, passando pela janela do paraíso no Morro do Vigia e finalizando na Escada dos Desejos que fica na Pousada Sentinelas do Mar.

Fizemos o tour com o Douglas, que além de guia, é fotógrafo! As fotos abaixo foram tiradas e editadas por ele:

Se a sua praia é aquela onde há boas ondas para o surf, então a dica é a Praia Brava. Para chegar até ela (tem acesso a partir do Morro do Atalaia), é necessário subir uma escada com mais de 300 degraus (o bom é que já chega aquecido).

Conheça todas as praias de Arrial do Cabo nesse post do blog Te Vejo Pelo Mundo. 

Cabo Frio

As praias de Cabo Frio são em regra mais urbanas do que as praias de Arraial. Porém, nem por isso deixam de ser belas e, sem dúvida, merecem sua visita.

Praia do Forte é uma das mais conhecidas. Marcada por sua extensa faixa de areia branca, mar tranquilo e de tonalidade azulada.

Praia tranquila, com estreita faixa de areia, ideal para famílias que querem sossego, a boa pedida é a Praia do Peró.

A Praia das Conchas é outra praia de destaque em Cabo Frio. Recebeu esse nome em razão do seu formato de concha. Sua enseada se une ao acesso da Praia do Peró.

Outras praias em Cabo Frio: Praia das Dunas (mais deserta), Praia do Foguete (propícia para prática de esportes aquáticos que exigem a presença do vento como o kitesurf), Praia do Forte (para quem está em busca de badalação e agito).

Por fim, a Ilha do Japonês é outro destino must go em Cabo Frio. Mas uma coisa é certa: só vale realmente a pena se for durante a semana, pois se for feriado ou final de semana, fica absolutamente lotada (o local é pequeno, então se tiver muita gente, não tem como aproveitar).

Ilha do Japonês

Deixando as praias um pouco de lado, mas sem fugir do “tema”, que tal passar na Rua dos Biquínis para conhecer as centenas de lojas de roupa de banho?

Outra atividade imperdível em Cabo Frio é passear pelo bairro histórico da Passagem e almoçar ou jantar nos restaurantes que tem ali na frente do canal, com destaque para: Casa Kanaloa, José e Arcos do Canal.

Bairro da Passagem em Cabo Frio

Restaurante tailandês e pizzaria Casa Kanaloa:

Restaurante José:

Restaurante Arcos do Canal

Arcos do Canal

Búzios

A queridinha Búzios é, ao meu ver, a cidade mais completa das três, pois além das inúmeras praias lindíssimas, conta ainda com boa gastronomia, opções de baladas e ruas animadas para passear durante o dia ou mesmo depois que o sol se põe.

Búzios possui mais de 20 praias divididas entre norte, sul e leste da península.

Búzios tem mais de 20 praias

Praias de Búzios: Geribá, Ferradura, Praia Brava, Azeda, Azedinha, Ferradurinha, João Fernandes, João Fernandinho, Praia da Foca, Olho de Boi, Praia do Forno, Praia do Canto, Praia dos Amores, Tartaruga, Manguinhos, Praia da Armação, Praia das Ossos, Praia Rasa, Praia de Tucuns, Caravelas e José Gonçalves.

Claro que numa só viagem vai ficar inviável conhecer todas. O legal é ter uma listinha para ir conferindo quais já foram e quais ainda faltam conhecer (ótimo motivo para uma segunda viagem).

Geribá e Praia Brava: boa pedida para os surfistas.

Rasa e Manguinhos: opção para os velejadores.

Praia do Forno: praia pequena (130 metros de extensão), cercada de vegetação e rochas. Ideal para mergulho com snorkel e pesca.

Ferradura, Azeda, Tartaruga, João Fernandes e João Fernandinho: para quem quer curtir com a família praias tranquilas e com mais estrutura.

Azeda, Azedinha e João Gonçalves: para aqueles que curtem a tranquilidade do lugar.

Praia Rasa e Baía Formosa: (formam uma só praia) praia extensa de águas calmas e rasas. Boa opção para famílias com crianças, embora não haja infraestrutura de barracas ou quiosques.

Praia da Armação: contorna a Orla Bardot e não possui faixa de areia em boa parte de sua extensão. É onde está o píer de onde saem os passeios de barco pelas praias e ilhas da região.

Praia das Virgens: indicada para aventureiros, pois é uma praia pequena, deserta e com vegetação nativa, acessível apenas por trilha entre as pedras (na maré baixa). O acesso se dá pelo lado esquerdo da praia dos Amores ou pelo costão da Praia da Tartaruga.

Praia dos Amores: fica ao lado da Praia das Virgens. Também é pequena (300 metros) e deserta. O acesso se dá pelo costão esquerdo da praia do Canto.

Praia do Canto: localizada no centro de Búzios, ao lado da Rua das Pedras, possui uma estreita faixa de areia em razão das construções feitas muito perto do mar. Trata-se de praia mais para apreciação mesmo.

Praia da Foca: é uma pequena enseada de 50 metros, com  estreita faixa de areia que forma uma piscina natural cercada por rochas, com águas mansas e transparentes. Boa opção para mergulho e pesca.

Fizemos uma trilha com a agência Cactus Experiências, passando por muitos cantinhos escondidos de Búzios.

Inclusive, descobri com a Cactus que Búzios possibilita uma gama imensa de passeios de experiência e trilha com contato direto com a natureza.

Além das praias, caminhe pela Rua das Pedras, Orla Bardot e visite o Porto da Barra (especialmente no fim de tarde). Nesses pontos se concentram as atrações noturnas da cidade (restaurantes, bares, cafés, lojas, etc.).

A Orla Bardot é a “continuação” da Rua das Pedras. O passeio pelo calçadão é muito agradável, pois é possível apreciar a Praia da Armação ornamentada pelos barcos de pesca, decks de madeira, jardins e restaurantes.

Orla Bardot

Caminhando pelo calçadão você se deparará com as esculturas de bronze de Brigitte Bardot, do ex-presidente JK e o Monumento aos Pescadores.

A Marcelle, do blog Viciada em Viajar, também. tem um roteiro em Búzios para quem está programando uma viagem pra lá.

Por que não ir nos feriados e alta temporada?

Nos feriados e alta temporada, o movimento é intenso na Região dos Lagos, as cidades e praias ficam lotadas. Chega a ser difícil até mesmo o acesso.

Aparecem ainda os problemas de engarrafamentos e disputa por vagas nas ruas.

Além disso, os hotéis e pousadas ficam mais caros.

A Região dos Lagos é muito linda para ter sua imagem “deturpada” diante de cenários assim. Eu já estive na região em feriado e não recomendo, pois a viagem não foi legal. Apenas quando voltei, fora de alta temporada, que consegui realmente aproveitar o destino.

Vale a pena reservar uns dias na baixa temporada, preferencialmente durante a semana. Assim, sem dúvida, você curtirá muito mais sua viagem (e sem estresse).

Porém, se quiser aproveitar as praias, descarte o inverno. Até o mês de setembro (que é conhecido como o “mês dos ventos”), as águas ficam incrivelmente geladas. Eu estive lá no final de setembro/início de outubro de 2021 e ainda ventava bastante.

Considere como boa opção os meses de março (exceto carnaval), abril, maio, meados de outubro em diante e novembro.

Praia Grande – Arraial do Cabo

Perguntas Frequentes sobre a Região dos Lagos:

  • Qual cidade mais agradou na Região dos Lagos? Búzios, em razão das melhores opções de hospedagem, boa gastronomia, vida noturna agitada e todo seu ar de glamour. Todavia, tenho que pontuar que na minha segunda viagem eu tive as melhores experiências gastronômicas em Cabo Frio, principalmente nos restaurantes José e Casa Kanaloa.
  • Qual cidade tem as melhores praias? Arraial do Cabo. Dois dias são suficiente para conhecer todas as praias, sendo assim, considere dormir só uma noite por lá (ou fazer bate-volta a partir de Cabo Frio)
  • A água é mesmo tão gelada como dizem? É fria sim, mas se estiver calor, logo logo você acostuma e fica agradável. Quando fui a primeira vez, em fevereiro, não achei tão gelada… Mas agora, mas recentemente em setembro/outubro de 2021, a água estava realmente muito fria (e ainda estava ventando).
  • Qual época recomenda visitar a Região dos Lagos? Escolha uma época que esteja calor, fuja dos feriados e alta temporada. Melhores meses: abril e maio. Meses intermediários: março (desde que. não seja feriado), outubro e novembro.
  • Só posso ir no feriado, o que devo fazer? Não vá no feriado, exceto se não se importar com lugares muito lotados. Aguarde uma boa época e aproveite melhor sua viagem.
  • O passeio de barco em Arraial do Cabo vale a pena? Sim. É um passeio 100% turístico, mas que passa por lindos lugares e te dá um bom panorama da região. Acho que é imperdível, mesmo porque é a única forma de chegar até a Ilha do Farol e praia da Ilha do Farol.
  • Quanto tempo preciso se quiser conhecer as três cidades? Uma semana é um tempo legal para conhece o principal da cada uma.
  • Qual a melhor forma de locomoção na Região dos Lagos? alugue um carro e se locomova livremente entre as praias e as três cidades ou use Taxi/Uber. As duas formas funcionam bem, então vai do seu gosto.
  • Qual o melhor ponto para mergulho? Ilha dos Porcos, em Arraial do Cabo.

*Confira também as minhas dicas do Rio de Janeiro.

Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Autor

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

Escreva um comentário