ÁfricaÁfrica do SulFranschhoek

Franschhoek: o que fazer na Região Vinícola do Cabo

Franschhoek - Leeu Estate (14)

A Região Vinícola do Cabo, em especial as cidades de Stellenbosh e Franschhoek, é perfeita para quem aprecia um bom vinho e uma “culinária para ninguém botar defeito”. Já apresentei o Lavender Farm Guest House em post anterior (ótima opção de hospedagem em Franschhoek), então os assuntos de hoje serão: dicas de vinícolas, restaurantes e o fazer em Franschhoek.

Stellenbosh e Franschhoek são excelentes opções para degustar um bom vinho, e ambas estão a aproximadamente 1 hora e alguns minutos da Cidade do Cabo (são apenas 80 quilômetros).

A estrada que liga Cape Town até a região vinícola, é excelente. Sendo assim, grande parte dos turistas alugam carro em Cape Town e dirigem até a wineland.  Foi o que fizemos!

O ideal é conhecer ambas as cidades, passar uns 2 ou 3 dias em cada uma. Porém, se o seu roteiro estiver mais enxuto, aconselho priorizar Franschhoek.

Considerando que de Franschhoek a Stellenbosh é apenas uma horinha de viagem, caso você não tenha tempo suficiente para conhecer com calma as duas cidades, é possível fazer um roteiro englobando as principais vinícolas de cada uma.

Confira também aqui no MV:

A pequena Franschhoek (cerca de 15 mil habitantes) faz parte do município de Stellenbosh e, além de aconchegante, permite ao turista se sentir muito familiarizado com o local logo de cara. Tudo é pertinho, o acesso é fácil e o charme da cidade encanta rápido.

Franschhoek foi colonizada pelos holandeses, mas recebeu muitos refugiados franceses no passado, o que deixou a região com uma “carinha francesa” facilmente perceptível.

Além das tradicionais visitas às vinícolas, ainda é possível fazer passeios de bicicleta*, piqueniques, visitar museus e até mesmo galerias de arte.

*A Bike & Saddle oferece passeios guiados, e durante o trajeto são feitas paradas para degustação de vinho, sempre com vistas fascinantes. Haja habilidade para unir pedaladas às taças de vinho!

Vinícolas em Franschhoek

Claro que adoraríamos ter tempo suficiente para conhecer com calma cada uma das inúmeras vinícolas de Franschhoek. Porém, como ainda não moro na Cidade do Cabo, precisei me contentar com um final de semana cheio de winetasting e comida boa (para sempre guardado na memória).

Escolher é preciso, mas também é difícil. Para te ajudar nessa árdua tarefa, segue a lista das vinícolas visitadas e as informações principais de cada uma delas.

Na dúvida: visite o maior número que conseguir, pois todas são lindas e merecem uma visita, ainda que rápida.

Leeu Estates

A Leeu Estates Collection é a vinícola mais conhecida em Franschhoek.

O dono da vinícola também é dono de “metade da cidade” (outros hotéis e restaurantes, inclusive), e dizem que ele melhorou muito Franschhoek com os investimentos que fez no local.

Na vinícola, o que chama a atenção desde o início, são as obras de arte espalhadas pela propriedade.

Também é possível se hospedar na Leeu Estates e o padrão alto: eu compararia com a Delaire Graff, em Stellenbosh. O hotel conta com SPA e restaurante sofisticado também.

De todas as vinícolas que visitamos na cidade, essa é a única que exigiu reserva prévia para o winetasting. Fizemos a reserva por e-mail, enviando a solicitação diretamente à propriedade (ainda antes de embarcar para África do Sul).

Entrada da vinícola Leeu State
Entrada da vinícola Leeu State

Mullineux & Leeu Family Wines

Fizemos a reserva do winetasting por e-mail (tastings@mlfwines.com). Por e-mail você reserva o dia e horário da visita e, já lá, escolhe qual das provas quer fazer.

O winetasting é feito na winery Mullineux & Leeu Family Wines, um ambiente elegante e sofisticado. O atendimento é personalizado (por isso exige reserva).

A winery funciona de segunda a domingo, das 10 às 17 horas.

MULLINEUX & LEEU FAMILY WINES
MULLINEUX & LEEU FAMILY WINES – local do winetasting

3 opções diferentes de degustação, e uma delas inclui os vinhos mais premiados da vinícolas, chamado menu Signature.

Escolhemos dois tipos diferentes (eu escolhi e Rodrigo outro), e assim tivemos a oportunidade de provar diversos vinhos, inclusive escolhemos alguns para comprar.

A nossa degustação na Leeu Estates saiu em torno de R$ 40,00 por pessoa, mas o valor dependerá de qual menu você escolher.

Adoramos conhecer a Leeu, tanto pela beleza do lugar (jardins floridos e obras de arte espalhadas pela propriedade), excelentes e premiados vinhos, aliado ao ambiente requintado da winery e atendimento individualizado.

Dieu Done

A vinícola mais indicada para seu final de tarde (atenção para o horário, pois nenhuma fecha muito tarde).

Geralmente as vinícolas ficam abertas até 17 ou 18 horas, dependendo da época do ano. Por isso é importante sempre consultar o horário de funcionamento antes de ir (todas as vinícolas possuem sites, então basta digitar o nome dela no Google, que será possível obter essa informação atualizada).

A Dieu Done possui dois ambiente para as degustações: parte interna e externa.

A parte interna é sem graça (achei até meio feia), mas a parte externa é sensacional. Olha a vista:

Fizemos degustação de vinhos e champagnes. Não foi necessário reserva, mas o local estava bem cheio (já era próximo ao horário de fechar).

Franschhoek - Dieu Done
Franschhoek – Dieu Done 

O Restaurante da Dieu Done é o ROCA, belíssimo, com paredes de vidro e vista para as montanhas. Arrependimento eterno de não ter feito uma reserva para conhecê-lo.

Franschhoek Cellar

Tá aí um lugarzinho que não demos nenhuma importância no início, e depois nos surpreendeu.

O Franschhoek Cellar fica praticamente no centro da cidade, na rua principal. Um dos poucos lugares aberto no domingo de manhã, e por isso foi nossa escolha.

Foi lá que fizemos uma degustação de vinhos com chocolates e queijos (assim fica fácil entender porque gostei tanto).

O lugar é muito agradável, com mesas externas (onde há também uma área recreativa para crianças), além de mesas e bistrôs internos.

Grande Provence

A Grande Provence é uma das vinícolas mais bonitas de Franschhoek (no pódio juntamente com a Leeu Estates e a La Motte).

Muito verde, jardins, obras de arte pelo jardim… Achei um lugar perfeito para o meu casamento ao ar livre!

Franschhoek - Grande Provence
Vinícola Grande Provence

Se de um lado o lugar é lindo, por outro lado, não espere tanto dos vinhos servidos na degustação. Talvez apenas não tenhamos dado sorte da escolha…

A vinícola oferece 5 opções de winetasting, e os valores variam de R40 a R80.

Ainda que os vinhos não tenham sido nossos preferidos, vale muito a pena fazer uma visita para conhecer a vinícola e sua beleza.

A Grande Provence também tem um restaurante muito recomendado. Fica como sugestão de almoço.

A vinícola fica aberta para degustação das 10 às 18h, todos os dias. Há, ainda, opção de tour guiados de segunda à sexta-feira, às 11 e às 15 horas.

Haute Cabriere

O forte da Haute Cabriere é o vinho branco.

Destaque para o Pinot Noir. Degustamos e aprovamos!

A vinícola tem uma vista bonita para as montanhas (não tanto quanto a Dieu Done), ambiente externo e interno.

O ambiente interno é para a degustação dos vinhos, e o externo para almoço. Seu restaurante é super bem avaliado, e exige reserva prévia (que pode ser feita diretamente no site da Haute Cabriere).

Rickety Bridge

Também aprovamos o ambiente da Rickety Bridge.

O diferencial da vinícola são os passeios de trem pelos parreirais.

No local também há opção de hospedagem e restaurante.

Chamonix

Apenas passamos rapidamente pela Chamonix antes de ir na Dieu Done, pois já estava fechando e não teríamos tempo para conhecê-la.

A Chamonix é especializada em Pinot Noir, inclusive com coleção de prêmios.

Ainda dispões de restaurante, opções de hospedagem e até um wine game drive.

Foi realmente uma pena não conseguir conhecê-la, pois é uma das vinícolas mais renomadas de Franscchoek.

Franschhoek - Chamonix
Franschhoek – Chamonix

Onde comer em Franschhoek

Opções excelentes de restaurantes não faltam em Franscchoek. Na verdade, o que faltou foi tempo para conhecer todos eles!

La Petite Colombe

Está na lista dos 5 melhores restaurantes da África do Sul, e claro que a posição de destaque é merecida.

O La Petite Colombe fica onde antes era o restaurante “Tasting Room” (que fechou), dentro do Quartier Français, em Franschhoek.

É imprescindível reserva prévia (diretamente no site do La Colombe), assim como em todos os renomados restaurantes de Franschhoek. Entretanto, fomos durante a baixa temporada, no almoço, e estava bem tranquilo.

Se for alta temporada, pedem que a reserva seja feita com 3 meses de antecedência (dentre essa e outra razões é que prefiro viajar na baixa temporada).

Além do Petite La Colombe de Franschhoek, há outro na região de Constantia, em Cape Town, inclusive mencionei isso quando escrevi sobre Cape Town e Constantia.

O La Colombe serve menu degustação nas versões completa e reduzida. Provamos a versão completa, e dessa vez tenho certeza que nunca comi tanto na vida (agora que lembro entendo porque a viagem me rendeu uns 3 quilos extras).

São 6 etapas (ou “eram para ser”), mas vem muito mais do que isso!

Franschhoek La Colombe

Franschhoek La Colombe

O atendimento é impecável, e no final da “orgia gastronômica de alta intensidade”, você recebe uma cópia do menu do dia, com a descrição de todos os pratos que foram servidos, além do agradecimento do chef pela sua visita.

Sabor, apresentação, envolvimento entre o cliente e a comida, cada detalhe é uma surpresa.

Em um dado momento os convidados são chamados para ir até a cozinha degustar uma das etapas do menu. Nesse momento o chef se apresenta e pergunta o que você está achando da experiência. Essa parte do show recebe o nome de “Meet the chefs“.

Enfim, é muito mais do que comida, é a experiência completa. Um show para quem é um apreciador da viagem gastronômica!

O La Colombe abre para almoço e jantar.

Pierneff a La Mote

Optamos por almoçar no restaurante Pierneef, na vinícola La Motte, em razão de sua beleza e comida alta de qualidade.

Não fizemos winetasting, mas ele custa em torno de R50. A La Motte é especializada em Syrah.

O ambiente é maravilhoso: árvores, riacho, jardins…

Fizemos a reserva direto no site da La Motte, mas também é possível enviando e-mail para: pierneef@la-motte.co.za.

No momento da reserva é possível escolher a área que deseja sua mesa. Se estiver calor, peça uma mesa na área de vidro (glass area) ou na parte aberta.

Entretanto, embora seja possível escolher o local da mesa no momento da reserva, eles não respeitaram minha escolha. Pedi a área de vidro e nos colocaram na parte interna comum. Ok, o lugar também era excelente; não foi isso que atrapalhou a experiência.

A La Motte é um daqueles lugares que dá vontade de passar uma tarde inteira, sabe?

Quanto ao restaurante, achei ele o melhor custo benefício da viagem. A qualidade é muita alta e o preço muito bom… Achei realmente barato para tudo que oferecem (equivalente a cerca de R$ 200,00 = almoço para duas pessoas + vinho).

É um tasting menu um pouco diferente: os pratos são trazidos todos de uma vez na sua mesa, e você se serve conforme sua preferência.

A quantidade é muito generosa. Comeriam 4 pessoas fácil!

Tudo muito saboroso e fresco. A apresentação pode não ser tão bonita como no La Colombe, mas garanto que o sabor estava maravilhoso.

Ah, depois que acabamos os pratos principais, ainda nos trouxeram uma “confeitaria inteira” de sobremesa!

Acho que esse foi o único restaurante que Rodrigo e eu não conseguimos “dar conta” de tudo… E olha que vocês já viram que somos fortes na missão!

Babel

O restaurante Babel fica na vinícola Babylostern.

A vinícola se trata de uma fazenda estilo Cape Dutch, onde é possível caminhar pelos jardins de frutas e vegetais, degustar queijos e licores em sua loja e até mesmo se hospedar ali.

Quanto ao restaurante, acho ele mais indicado para almoço, pois combina mais com o clima do lugar e ingredientes frescos colhidos na própria fazenda.

Como eu não consegui fazer reserva para almoço, acabei reservando um jantar e não gostei muito.

Ouvi falar muito bem do Babel, então foi um pouco decepcionante: poucas opções no cardápio e os sabores (ao meu paladar) dos ingredientes não combinavam entre si. Achei meio estranho.

Além disso, Babel fica bem afastada do centro de Franschhoek, então vale a pena se você estiver passando por ela, mas não vale todo o deslocamento que fizemos para chegar até lá.

Talvez no almoço seja diferente, mas por não ter tido uma boa experiência, prefiro não indicar, mesmo porque Franschhoek tem muitas opções maravilhosas de restaurante.

Obs. O cardápio do restaurante muda a cada nova estação, então pode ter acontecido de eu não dar sorte na época e não gostar do que estava sendo servido.

Ryan´s Kitchen

O Ryan´s Kitchen é um bom restaurante, mas não está na lista dos preferidos!cFica no centro da cidade, bem fácil de encontrar.

Os pratos eram comum… Na África do Sul a gente acaba ficando mal acostumado, porque existem muitos restaurantes fantásticos. Então, quando vamos a um mais “comum”, não surpreende, ficando aquém da média.

Franschhoek Wine Tram

Outra coisa legal de Franschhoek é o Wine Tram – ônibus e trens que passam por várias vinícolas diferentes durante o trajeto.

Com ele você vai de vinícola em vinícola só curtindo a paisagem e se preocupando apenas em degustar vinhos.

O Franschhoek Wine Tram funciona no estilo hop-on hop-off, passando por vinhedos pitorescos, paisagens lindas, sempre com hospitalidade calorosa e vinhos de qualidade.

Os passageiros podem sair a cada parada e experimentar as atividades oferecidas: degustação de vinhos, um almoço ou mesmo apenas passear pelas vinhas. Findas as atividades, é só pegar o ônibus novamente. 

O Franschhoek Wine Tram oferece seis linhas hop-on hop-off para o passageiro escolher: Orange Line, Purple Line, Blue Line, Green Line, Red Line e Yellow Line, sendo possível comprar diretamente no site.

Outras dicas sobre o que fazer em Franschhoek:

Dica 1. Mapa de Franschhoek:

Pegue no seu hotel um mapa da cidade, onde estão especificadas as vinícolas e restaurantes.

No mapa, além dos endereços, tem o telefone, e-mail e observações sobre o local (exemplo: se tem opção de piquenique, menu especial para crianças, galeria de arte…). O mapa ajuda bastante na organização do dia.

No mapa que eu tenho, foram listadas 38 vinícolas diferentes.

Dica 2. Outros restaurantes recomendados:

Dica 3. Outras vinícolas recomendadas:

Dica 4. Reservas:

Restaurantes sempre exigem reservas. É possível ir sem reserva, mas se sua viagem for durante a alta temporada, a probabilidade de não conseguir uma mesa é grande.

Em regra, não é necessário fazer reservar para degustar os vinhos na vinícolas (exceto na Leeu Estates). É só chegar e perguntar pelo winetasting. Todavia, se estiver viajando durante alta temporada, é importante se certificar em cada vinícola acerca da necessidade prévia de reserva.

Dica 5. Spice Route:

A Spice Route é um lugar lindíssimo, muito arborizado e com bela vista para as montanhas. Lá você encontrará gastronomia de qualidade, além de uma cervejaria e até uma fábrica de chocolate.

Interessante opção para incluir no seu roteiro pela Região Vinícola do Cabo.

Dica 6. Franschhoek Motoe Museum:

Entre uma vinícola e outra, você pode tirar um tempinho para conhecer o Franschhoek Motor Museum e sua coleção de mais de 80 carros antigo.

Sempre que você faz sua reserva de hospedagem pelos links que aparecem nos posts, banner da Booking.com na lateral direita do blog ou mesmo clicando aqui você me ajuda: não pagará nada a mais por isso, e eu recebo uma pequena comissão do site. Essa sua ajuda contribui para eu manter o blog MV cada vez mais completo e sempre cheio de novidades! Obrigada!

Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Agora o Mala de Viagem também está no TripAdvisor, com todas avaliações de cada experiência da viagem!
Já se inscreveu no nosso canal? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.

Salve esse post no Pinterest:

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!