AméricasColômbiaSan Andrés

Melhores Destinos no Caribe: San Andrés, o caribe colombiano

San Andrés capa

Estivemos em San Andrés (Colômbia) em maio/2017 e agora chegou a hora de compartilhar com você todas as dicas dessa viagem. Ficamos apaixonados pela ilha e eis aqui a primeira parte das razões pelas quais você deve incluir o famoso “Mar de Sete Cores” na sua “travel wishlist”!

Então vamos começar, porque não há tempo a perder! Afinal, há muita coisa linda nesse paraíso esperando por você.

Um pouco de história e geografia: a Ilha de San Andrés é a maior das ilhas que compõem o Arquipélago de San Andrés, Providência e Santa Catalina.  Pertence à Colômbia desde o ano de 1803 (mas está geograficamente mais próxima da Nicarágua – apenas 191 km, sendo que a distância até a costa da Colômbia é de 775 km).

Alguns bons motivos pelos quais San Andrés merece sua visita:

– O “Mar de Sete Cores” é realmente o mar mais bonito que já vi até hoje e, na minha humilde opinião, ganha fácil de destinos como Cancun e Punta Cana.

– O custo financeiro é menor. Considerado uma opção de “Caribe mais barato”, em San Andrés você encontrará hotéis a preços atrativos, passeios mais baratos do que destinos como Cancún, Aruba, Punta Cana, etc. e uma alimentação regada a ótimos peixes e frutos do mar com valores em torno de R$ 150,00 para duas pessoas (em bons restaurantes).

– A “onda” de passagens baratas para Colômbia. Hoje mesmo recebi notificação do app Passagens Imperdíveis informando a seleção de passagens para Bogotá, Cartagena ou San Andrés a partir de R$ 1.263, ida e volta, com taxas incluídas, datas até março de 2018 (quando eu comprei as passagens paguei R$ 1.800,00 e já achei que estava pagando um bom preço).

– A ilha de San Andrés tem apenas 26 km2, o que torna a locomoção algo bem simples. Além disso, você se sente totalmente livre para ir onde quiser, sendo uma ótima opção alugar um carrinho de golf e curtir cada pedacinho do lugar. Outras opções de transporte são os táxis e os ônibus.

– O clima ensolarado durante todo o ano (só fique atento ao período chuvoso) e a água morna do mar. Ah, outro fato importante: San Andrés está fora da rota de furacões.

– San Andrés é zona de livre comércio, então fazer algumas comprinhas também é uma opção para o seu roteiro.

– A ilha de San Andrés foi formada a partir de uma erupção vulcânica (daí a explicação do solo pedregoso) e rodeada por um recife de coral que abriga uma fauna e flora marinha diversificada, fazendo do local um ponto ideal para mergulho com cilindro e snorkeling.

– As línguas oficiais são o espanhol e o inglês crioulo, porém, como o destino é muito frequentado por brasileiros, eles entendem muito bem o “portunhol”.

Necessidade de vacina de febre amarela: a partir de 2017, passou a ser exigida a vacina de febre amarela para os brasileiros que viajam à Colômbia.

Conforme determinação da OMS em 2016, agora a vacina de febre amarela não precisa mais ser renovada a cada 10 anos, tendo caráter vitalício. Na minha carteira da ANVISA, por exemplo, consta a data da vacina (2002) e, embaixo, a informação de que vale para toda a vida. Alguns funcionários das empresas aéreas ainda estão desatualizados em relação à essa informação (a funcionária da LATAM não queria me deixar embarcar, até que veio outro funcionário e explicou para ela a alteração).

Lembrando que você não embarca sem a vacina (passamos um baita sufoco, confira aqui!) e também não adianta apenas a sua carteira de vacinação. É necessária a carteira/certificação da ANVISA.

Sempre antes de viajar para qualquer lugar, pegue o hábito de entrar no site da ANVISA (clique aqui) e conferir se houve alguma alteração quanto à exigência de vacina no destino para onde está embarcando, pois essas exigências são modificadas com frequência.

Importante lembrar que você precisa tomar a vacina de febre amarela pelo menos 10 dias antes de embarcar, pois este é o período de encubação do vírus.

No site da ANVISA você também encontra os casos de isenção da vacina* – “Para casos em que a vacinação ou a profilaxia é contraindicação, deverá ser emitido o atestado ou certificado de isenção de vacinação ou profilaxia. A emissão desse certificado pode ser realizada por um profissional médico, utilizando modelo de atestado de isenção.”

*A vacina contra febre amarela é contraindicada para gestante, criança com idade inferior a 6 meses, pessoas que estejam fazendo tratamento com corticoides, quimioterapia ou radioterapia, aqueles que forem alérgicos a um dos componentes da vacina e portadores do vírus HIV.

Necessidade de passaporte e/ou visto: brasileiros não precisam de passaporte, tampouco visto (viagem até 90 dias) para ingressar na Colômbia (integrante do MERCOSUL), bastando Carteira de Identidade com data de expedição não superior a 10 anos.

Obs. Caso sua conexão seja no Panamá, passaporte seja exigido.

Dica: caso tenha passaporte, sempre viaje com ele. Outro item que deve sempre viajar com você, é sua carteira internacional de vacinação!

Necessidade da tarjeta de turismo para ingressar em San Andrés: não importa quantos dias você passará na ilha de San Andrés, antes de embarcar no voo para lá, você precisa comprar a tarjeta de turismo, que custa 104.700 COPs ou 37 dólares (valor em maio/2017) – dá pra passar no cartão (achei que precisava ser em efetivo, mas não).

Nós compramos no próprio balcão da nossa companhia aérea (LATAM), antes do embarque para San Andrés (você chega no embarque internacional, desembarca, compra a tarjeta e embarca, agora pelo embarque doméstico). Outra opção é comprar antes de entrar no avião, pois no próprio balcão do portão de embarque, eles anunciaram aos passageiros a necessidade de comprar a tarjeta para embarcar.

Guarde sua tarjeta, pois ela será exigida no embarque da volta lá no aeroporto de San Andrés.

Companhias aéreas – Brasil – San Andrés:

– AVIANCA, com conexão em Bogotá.

– LATAM, com conexão em Bogotá ou em Lima.

– COPA, com conexão no Panamá.

Outra opção é fazer o trecho Bogotá – San Andrés com a companhia Viva Colombia, que possui preços bem acessíveis (mas a bagagem é cobrada a parte).

Atenção: se optar por viajar dessa forma, certifique-se que haverá tempo suficiente para o check-in em Bogotá.

Moeda em San Andrés: peso colombiano (COP). Com 1 real você compra mais ou menos 800 COPS.

Qual moeda levar? Dólar é a melhor opção. Assim você “perde” apenas uma vez – trocando de dólar para peso colombiano.

Troque um pouco já na chegada em Bogotá (caso faça conexão lá), pelo menos para ter dinheiro para o taxi, uma água, um lanche… Lembrando que em Bogotá nós pagamos a tarjeta de turismo no cartão, mas também pode ser paga em efetivo (dólar ou COP).

Em Bogotá trocamos 100 dólares logo que desembarcamos e tem várias casas de câmbio no aeroporto.

Outra opção é enviar dinheiro pela Western Union, e sobre essa assunto indico o Blog da minha amiga Pri Fugihara, do Orientando-se Pelo Mundo – clique aqui para saber mais.

Outra dúvida muito frequente é sobre quanto dinheiro levar… mas essa dúvida eu não consigo responder com exatidão, pois depende de quantos dias você vai ficar, de quais passeios quer fazer e onde quer comer. Então vai ter um post sobre os passeios e restaurantes, com os preços e, aí a partir daí, você vai conseguir fazer uma média de quanto levar (aguardem as os “posts dos próximos capítulos!”).

Quantos dias ficar? Ficamos 8 dias em San Andrés, e foi tempo suficiente para fazer tudo que havíamos programado (com calma). Geralmente a gente é ligado no 220 em viagens, mas dessa vez não precisou ser tudo tão frenético, pois a gente tinha mais tempo… confesso que foi bom poder descansar um pouco entre um passeio e outro!

A partir de 6 dias já dá para montar um roteiro completo (porém, corridinho). 7 dias dá em cima do pedido.

Caso você também pretenda ir para a ilha de Providência, então considere incluir mais 2 dias.

Clima na Ilha de San Andrés: clima quente durante todo o ano (entre 26 e 29 °C), com predominância de apenas duas estações: verão e inverno.

Além de verão e inverno, as estações são divididas também entre estação seca e chuvosa. As chuvas são mais frequentes de maio a dezembro, mas isso não significa que durante esse período só chova na ilha. Fomos em maio e pegamos muito mais dias ensolarados do que chuvosos. As chuvas eram passageiras e o tempo muda constantemente.

Embora San Andrés esteja fora da rota de furacões, a ilha acaba sofrendo influências indiretas desse fenômeno, o que acarreta tempestades e ventos fortes principalmente nos meses de agosto a novembro.

Alta temporada: (leia-se: “preços mais altos”)

– dezembro e janeiro

– julho e agosto

– semana santa

Tomada e voltagem em San Andrés: tomada 2 risquinhos verticais e voltagem 110.

Outras características da ilha:

– Construções e estrutura simples. Esqueça a ideia dos hotéis de alto padrão e luxo que você encontra em outros destinos caribenhos. Se não abre mão de um pouco mais de conforto, os hotéis da rede Decameron irão lhe atender bem (existem vários na ilha, todos no sistema “all inclusive”, possibilitando aos hospedes usufruir das dependências de qualquer dos hotéis da rede).

– Saneamento básico deficiente e falta de água durante a alta temporada. Não tive nenhum problema com falta de água (até porque não fui durante a alta temporada), mas dizem que é muito comum haver hotéis sem chuveiro com água quente.

– Os táxis não possuem identificação. Perguntamos a um senhor como saberíamos quais carros eram táxis, e a resposta foi: “todos carros são táxis”. Foi estranho no começo, depois nos acostumamos a acenar para todo e qualquer carro que passasse. O valor das tarifas são tabelados, mas o ideal é sempre combinar antes com o motorista. Para ir do nosso hotel (San Luis Place) até o centro, o valor da corrida era 15.000 COPs.

– Na praia central da ilha – Playa de Spratt Bight (essa cheia de coqueiros aí da foto) – você pode usar o WiFi aberto, então é uma boa dica para atualizar as redes sociais (se você precisar, claro!).

San Andrés - melhores destinos do caribe

E esse foi apenas o primeiro post sobre San Andrés! Fique ligado que em breve tem mais!

Ah, aproveitar pra dizer que no nosso canal do Youtube – Youtube.com/blogmaladeviagem (se inscreve lá amig@!) e no nosso Instagram @maladeviagem, você vai encontrar mais dicas e todos os vídeos que fizemos lá na Ilha de San Andrés!

Confira também:

 

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!