Paraty

Paraty: o que fazer em 1 dia na Costa Verde do Rio de Janeiro

Pinterest LinkedIn Tumblr

Paraty está localizada na Costa Verde no Rio de Janeiro e é um destino muito procurado por quem viaja ao estado e quer acrescentar mais história no roteiro. Confira nesse post tudo o que você pode fazer em 1 dia em Paraty.

Quem vai gostar de conhecer Paraty

Trata-se de uma cidade com importância histórica, principalmente durante o período do ouro no Brasil, pois seu porto escoava o ouro de Minas Gerais até Portugal. 

Além do viés histórico, Paraty é um destino muito eclético e agrada os mais variados públicos, tendo em vista que proporciona passeios culturais, como a visita ao centro histórico e aos museus da cidade, e também possui um leque de possibilidades para quem aprecia o ecoturismo (são inúmeras praias e cachoeiras).

Sem dúvidas, o que mais encanta na cidade é que conserva o mesmo aspecto de décadas atrás. Os casarões que antes serviam de residência para elite de Paraty, hoje abrigam lojas de souvenirs, ateliês e restaurantes.

As construções do centro histórico de Paraty datam de 1800 e foram tombadas em sua integralidade. O tombamento preserva as raízes históricas e culturais da cidade, fazendo do destino um local tão adorável. Por isso que o passeio pelo centro histórico de Paraty é uma verdadeira viagem no tempo, sendo os visitante transportados ao século XIX.

Curiosidades sobre Paraty

  • Paraty é considerada patrimônio histórico da humanidade pela Unesco desde 2019, e monumento nacional pelo IPHAN desde 1958;
  • Foi a primeira cidade planejada do Brasil;
  • Viveu seu auge durante o ciclo do ouro;
  • As ruas do centro histórico são feitas de “pé-de-moleque”;
  • Quando a chove e a maré sobe, a água alcança as ruas da cidade;
  • As casas foram planejadas um nível abaixo do mar, mas anos depois foi preciso aumentar o nível para evitar as inundações;
  • Seu forte está “em pé” até hoje;
  • Nas estruturas da cidade há bastante influência da maçonaria;
  • Nas ruas do centro histórico não é permitida a passagem de carros;
  • Em uma das casas de Paraty viveu o Príncipe D. João de Orleans Bragança, que era neto da Princesa Isabel e bisneto de D. Pedro II. Hoje, no local, reside seu filho D. João Henrique de Orleans e Bragança;
  • Almyr Klink escolheu Paraty como ponto de partida de sua expedição e até hoje ele possui uma casa no centro histórico da cidade;
  • O filme Gabriela, da década de 80, foi filmado em Paraty. A cachaça local “Gabriela Cravo e Canela” e o drink “Jorge Amado”, foram inspirados nessa obra.

Como chegar em Paraty

Em razão da sua localização privilegiada, próxima ao litoral norte de São Paulo e do Rio de Janeiro, Paraty pode ser uma opção de bate e volta em relação a vários destinos, como Angra dos Reis ou Ubatuba, que ficam a menos de 100 km de Paraty.

É preciso esclarecer que em apenas um dia em Paraty, não é possível conhecer tudo que a cidade tem para oferecer.

Para quem tem disponibilidade, o ideal é passar entre 3 a 5 dias e incluir passeios pelas diversas praias e cachoeiras da região.

Todavia, ainda assim não deixa de ser uma boa opção para quem visitar o litoral norte de SP ou do Rio e quiser aproveitar a viagem para conhecer um destino tão especial.

Para saber mais sobre outras cidades do Rio de Janeiro aqui no MV, confira: Região dos Lagos e 17 dicas para curtir o Rio de Janeiro.

Como mencionei, Paraty está próxima de algumas cidades turísticas, o que possibilita utilizá-las como ponto de partida. Confira as distâncias:

Rio de Janeiro: aproximadamente 260 km. Você pode ir de carro ou de ônibus. Também existem opções de transfer, como a ParatyTours.

São Paulo: aproximadamente 300 km. Você pode ir de carro ou de ônibus. A linha de ônibus que faz esse trajeto é a Reunidas Paulista.

Angra dos Reis: aproximadamente 100 km. Você pode ir de carro ou de ônibus, com a linha Colitur.

  • Embora no site não conste a opção Angra dos Reis / Paraty, no Facebook da empresa há informações com os horários disponíveis (vale a pena conferir quais são as opções vigentes para a data da viagem).

Petrópolis: aproximadamente 275 km. A opção de viagem é somente de carro, pois no momento não há linhas de ônibus que fazem o trajeto.

Visconde de Mauá: aproximadamente 230 km. Também nesse caso a alternativa é ir de carro, pois não encontramos linhas para esse percurso.

Ubatuba: aproximadamente 70 km. Você pode ir de carro ou de ônibus com a empresa Oceano. 

A viagem de Ubatuba até Paraty, considerando dia de semana fora da alta temporada, tem duração aproximada de 1 hora apenas.

A estrada entre Ubatuba e Paraty costuma ficar congestionada nos finais de semanas, feriados e durante a alta temporada. Portanto, se você optar por visitar a cidade em um desses períodos, poderá enfrentar trânsito para chegar lá.

Quando ir a Paraty

Tratando-se de uma cidade histórica, Paraty pode ser visitada durante o ano todo, sendo mais movimentada nos feriados e finais de semana.

Mesmo assim alguns alertas sobre o clima são necessários.

Durante o verão (dezembro até março) as temperaturas são mais elevadas, o que possibilita aos visitantes aproveitar as praias, ilhas e cachoeiras da região. Porém o verão também coincide com o período chuvoso e de fato chove muito nessa época, o que pode ser um problema, principalmente para visitar o centro histórico, que costuma ficar alagado.

Já no inverno, apesar da temperatura ser mais baixa, os dias são ensolarados e o nível de chuva diminui, pois é o período de seca. 

Para quem gosta do meio termo, primavera e outono são ótimas épocas para viajar a Paraty. Temperatura amena, índice de chuva menor e baixo fluxo de turistas (com exceção dos feriados).

A alta temporada ocorre nos feriados prolongados e períodos de férias escolares, quando, consequentemente, verifica-se o aumento no preço das hospedagens também.

O que não falta em Paraty são eventos culturais durante o ano todo. Se você gosta dessas experiências, alie sua visita à cidade com umas das atrações que seguem abaixo:

Paraty

Principais atrações e festivais em Paraty

  • Bourbon Festival Paraty – em maio – um final de semana de apresentações musicais, como jazz, soul, blues e música brasileira.
  • FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty – em julho – 5 dias de palestras, oficinas e fóruns literários.
  • Festival da Cachaça, Cultura e Sabores de Paraty – em agosto – festival de comidas típicas e cachaças da cidade, além de programação musical.
  • Paraty em Foco – em setembro – para os apaixonados por fotografia, 5 dias de exposições, palestras, workshops sobre fotografia.
  • MIMO – em outubro – Assim como as cidades de Olinda, Tiradentes e Ouro Preto, Paraty também sedia o festival MIMO de música, poesia, filmes, etc.

Importante lembrar que a cidade fica lotada durante esses eventos, então é importante fazer suas reservas de hotéis com antecedência.

Onde ficar em Paraty

Para quem tem mais tempo e deseja de fato curtir mais a cidade, o ideal é pernoitar em Paraty.

Pesquisando sobre a cidade, podemos sugerir algumas opções de hotéis e pousadas de Paraty.

Embora seja uma cidade pequena, existem várias alternativas de hospedagens para os mais diversos estilos (luxo, rústico, hostels, etc.)

O que a maioria tem em comum é a elegância e o charme ligado às estruturas históricas da cidade, que permanecem conservadas até hoje.

Existem várias opções mais afastadas localizadas próximas às praias e cachoeiras, ideal para os turistas que desejam passeios de ecoturismo.

Os lugares mais procurados são os hotéis do centro histórico, que, inclusive, é a melhor localização para se hospedar em Paraty.

Por outro lado, lembre-se que ficar no centro histórico significa estar longe da praia, e vice-versa. Portanto, o local da hospedagem irá depender do seu gosto e estilo de viagem.

Aqui estão algumas sugestões:

No centro histórico – opções mais luxuosas:

No centro histórico – opções com valor mais acessível:

Fora do centro histórico – Bairros Caboré, Pontal e Jabaquara:

Esses bairros estão localizados do outro lado do rio Perequê-Açu, ideal para quem busca boas opções de hospedagens, com preços mais em conta, mas não faz questão de localização.

Essas sugestões ficam mais distantes do centro histórico, em locais menos movimentados.

Pontal e Jabaquara ficam pertinho das praias.

Onde comer em Paraty

O que não falta em Paraty são restaurantes charmosos, com cardápios deliciosos e variados.

Em razão das inúmeras opções, uma ideia é passear pelo centro histórico e escolher um restaurante que lhe chame a atenção. Caso você prefira já ter algumas opções em mente, aqui estão algumas sugestões:

Pippo: restaurante italiano, cujo chefe já morou na Itália, mas quando veio visitar Paraty, não quis mais ir embora da cidade. A decoração é inspirada em filmes italianos famosos como “La Dolce Vita”.

O ambiente é, ao mesmo tempo, descolado e sofisticado, mescla a arquitetura colonial de Paraty com cartazes de filmes, artefatos antigos pendurados no teto e um som ambiente clássico.

Existe a opção de provar o menu degustação ou escolher o seu prato no sistema à la carte.

As massas são caseiras e frescas. O cardápio tem opções de massas sem glúten, vegetarianas e veganas.

Como sugestão de sobremesa, quase ao lado do Pippo está a gelateria Miracolo, cujo dono também é um italiano que trouxe receitas inspiradas nos famosos gelatos da Itália.

Além do gelato, vale a pena experiementar a palha italiana e o brownie quentinho que eles servem no local!

Banana da Terra: é um dos restaurantes mais famosos da cidade, que serve menu com pratos típicos e ingredientes regionais.

Esse restaurante tem mesas disputadas, principalmente aos finais de semana, feriados e em época de alta temporada. Por isso, para evitar transtornos, você pode fazer a reserva de mesa pelo site.

Oui Paraty: culinária francesa e mediterrânea, fazem deliciosos crepes, além de pratos mais sofisticados também. Ambiente aconchegante, funcionários atenciosos. O local tem fama de fazer um dos melhores Jorge Amado Drink de Paraty.

Thai Paraty: restaurante de comida tailandesa e cardápio variado com drinques diferentes. O local é descolado, aconchegante e todo colorido. Uma boa opção para quem gosta de fugir do tradicional.

Pizzaria Punto Divino: para quem busca uma refeição rápida, essa é uma ótima opção, pois as pizzas saem bem rápido. Decoração rústica, música ao vivo também são atrativos do local.

Margarida Café: restaurante charmoso no centro histórico e com música ao vivo à noite. O cardápio é variado, com várias opções de entradas e pratos principais.

O que fazer em 1 dia em Paraty

Paraty tem muitas atrações, tanto para quem gosta de história e cultura, quanto para aqueles que curtem turismo ecológico/ecoturismo.

Em razão do tempo escasso, para quem vai fazer apenas um bate-volta na cidade, a prioridade é conhecer o centro histórico, e deixar as praias e cachoeiras para a próxima oportunidade, quando você tiver mais dias disponíveis.

1. Free Walking Tour

O Free Walking Tour é conhecido mundialmente, principalmente nas cidades europeias. A ideia é conhecer o local através de uma caminhada pelas principais ruas da cidade e com o acompanhamento de um guia, que vai explicando tudo sobre a história e curiosidades do local.

O legal é que Paraty possui Free Walking Tour. Um passeio animado e descontraído pelo centro histórico. Nele o guia conta sobre as várias histórias que estão por trás das casas coloniais da cidade.

Além disso, os guias dão várias dicas de passeios fora do centro histórico, restaurantes, cafés, bares… Tudo para deixar sua experiência em Paraty ainda melhor.

Os horários de tour são: 10h30min e 17 horas, todos os dias, exceto às quartas-feiras.

Faça chuva ou faça sol, literalmente, os passeios acontecem, independente do número de pessoas.

Não precisa fazer reserva, basta chegar no horário na Praça Matriz e identificar o guia de camiseta vermelha.

Não é cobrado valor fixo para o tour. Você pode fazer sua contribuição ao final do passeio de acordo com a sua experiência.

Os grupos geralmente são de mais ou menos 10 pessoas.

A experiência do Free Walking Tour é um passeio descontraído, que confere ao turista a oportunidade de aprender muito sobre a cidade. 

Recomendo que o Free Walking Tour seja o seu primeiro passeio na cidade, pois depois do tour você passa a entender mais sobre Paraty e terá uma visão diferenciada para continuar conhecendo o lugar.

Dica: Vá com um sapato confortável, pois você vai caminhar bastante e as ruas do centro histórico são todas de pé-de-moleque.

Todas as informações sobre o tour estão no site do Free Walking Tour Paraty.

2. Conhecer as Igrejas de Paraty

O centro histórico de Paraty possui quatro igrejas, sendo que cada uma delas era voltada para uma classe social no período colonial.

A Igreja Nossa Senhora dos Remédios, principal da cidade, localizada na Praça Matriz, era destinada à elite branca. Começou a ser construída em 1646 e demorou muito para ser concluída, ficando pronta somente em 1873.

A Igreja de Santa Rita fica perto do cais, e é um dos cartões postais da cidade. Era frequentada apenas por escravos libertos. Na Igreja também está o Museu de Arte Sacra.

Um aspecto interessante dessa Igreja, é que ela tem o piso da entrada rebaixado. Assim é possível ver o nível abaixo do mar no qual Paraty foi construída. Posteriormente, com a subida da maré, foi necessário “erguer” a cidade um nível acima ao nível do mar.

As outras duas igrejas do centro histórico, que também valem a visita, são: a Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, que era frequentada por escravos, e a Igreja Nossa Senhora das Dores, destinada às mulheres brancas da elite de Paraty.

3. Museu de Arte Sacra

O museu fica localizado dentro da Igreja de Santa Rita, em frente ao pier dos barcos.

Possui um acervo de peças de barro, madeira e metal dos séculos XVII, XVIII, XIX e início do século XX. 

As peças foram encontradas em Paraty, nas igrejas do centro histórico e também nas igrejas da área rural e costeira.

O horário de visitação do museu é das 9:00 às 17:00 horas, exceto segunda-feira.

Para mais informações sobre o museu, acesse o site aqui.

4. Conhecer o Cais do Porto

Em frente à Igreja Santa Rita ficam os barcos no cais de Paraty. Inúmeros barcos ficam atracados no cais, o visual é lindo e rende ótimas fotos.

Ali também é possível obter informações sobre os passeios de barcos para outras praias, caso deseje prolongar sua viagem por mais um dia.

5. Casa da Cultura

A Casa da Cultura de Paraty foi instalada em um casarão restaurado datado de 1754. Um espaço colorido e interativo, com fotos, vídeos e áudios explicativos.

O acervo conta a história das manifestações populares de Paraty e dos artistas da região. Além disso, possui espaços destinados a mostrar sobre os produtos e atividades produtivas de Paraty como a cachaça, farinha e a pesca. 

Horário de funcionamento: todos os dias, exceto aos domingos e segunda-feira, das 12:00 às 18:00 horas.

Para mais informações, acesse o site da Casa da Cultura, clicando aqui.

6. Provar o drink Jorge Amado e a cachaça Gabriela

Paraty é conhecida por ser uma grande produtora de cachaças. A mais famosa é a Gabriela Cravo e Canela, em homenagem à obra literária do autor Jorge Amado.

A cachaça é doce, com toques de cravo e canela. Não dá para ir até Paraty e não experimentar a bebida.

O filme Gabriela, inspirado no livro, estrelado por Sônia Braga foi gravado em Paraty. Foi justamente nessa época que surgiu o drink Jorge Amado, feito com a cachaça Gabriela, maracujá e limão!

Você encontra o drink Jorge Amado e a cachaça Gabriela Cravo e Canela em praticamente todos os restaurantes de Paraty. O restaurante Oui Paraty é bem recomendado quando o assunto é o drink Jorge Amado.

Para comprar cachaças e experimentar outros sabores que são feitos em Paraty, você pode visitar a Casa da Cachaça.

7. Comprar souvenirs no centro histórico

Cada porta do centro histórico de Paraty reserva uma surpresa. Uma das surpresas são as várias lojinhas e ateliês, recheados com as mais diversas opções de lembranças de Paraty.

As lojas de artesanatos estão instaladas nas casinhas coloridas do centro histórico e as janelas funcionam como vitrines. Passear por ali e procurar um souvenir, por si só já é um passeio para fazer na cidade.

As lojinhas se concentram principalmente na Rua Lapa e na Rua do Comércio. Você encontra de tudo: vestuário, decoração para casa, livros, artesanatos, etc.

Aproveite também para fazer vários cliques em frente as portinhas e janelas coloridas!

8. Forte Defensor Perpétuo

Reza a lenda que o forte foi construído para proteger Paraty das invasões de piratas. Todavia, historicamente, o forte foi construído em 1793 para proteger o escoamento do ouro vindo da Estrada Real. 

Esse nome foi dado em homenagem a Dom Pedro I, considerado o perpétuo defensor do Brasil.

Para chegar até lá é preciso subir o morro (caminhando). O percurso vale o esforço, pois de lá do forte se tem uma bela vista de Paraty e sua baía.

No mesmo lugar também funciona o Museu do Forte Defensor Perpétuo, com um acervo de peças da Inglaterra, como canhões e caldeirões de açúcar, além de peças ali Paraty mesmo, utilizadas durante o período colonial.

Horário de funcionamento: de terça a domingo, de 9:00 às 12:00 horas e 14:00 às 17:00horas.

Para mais informações sobre o museu, acesse o site aqui.

9. Conhecer a Praia do Pontal

A Praia do Pontal não está entre as mais bonitas de Paraty, mas é a mais próxima do centro histórico. Então mesmo passando apenas um dia em Paraty, é possível conhecê-la.

Embora seja imprópria para banho, a praia possui um calçadão movimentado, com vários restaurantes, bares e quiosques. Ideal para curtir um fim de tarde em frente ao mar.

10. Tomar um café no “Café Pingado”

Para finalizar o passeio pelo centro histórico, um cafézinho no Café Pingado é uma ótima forma de encerrar o dia.

O café fica localizado em uma das esquinas do centro histórico e tem uma decoração charmosa. No cardápio, várias opções de cafés, bolos e tortas.

Caso decida prolongar a sua visita até o fim da noite, saiba que Paraty possui uma vida noturna agitada. 

Quando escurece, os bares próximos à Praça Matriz ficam colocam suas mesinhas nas calçadas. Vários lugares contam com música ao vivo e o clima é bem descontraído!

Se pretende passar mais dias em Paraty (de 3 a 5 dias é ideal), aqui estão mais algumas sugestões de passeios:

  • Reservar um dia para conhecer Trindade;
  • Conhecer a Praia do Sono (no blog Mundo Viajante você encontra um post detalhado sobre a Praia do Sono, vale a pena conferir);
  • Fazer um passeio de escuna e conhecer as praias da Lula, Praia Vermelha, Ilha Comprida e Aquário Natural;
  • Fazer um passeio de lancha até o Saco do Maguangá;
  • Mergulhar nas cachoeiras do Tobogã e o Poço do Tarzan;
  • Assistir uma peça de teatro mudo de fantoches no Teatro Espaço;
  • Visitar os alambiques e fazer uma degustação de cachaças locais.

Compartilhe sua experiência: qual outro passeio você indica para fazer em Paraty? Deixe sua dica aqui embaixo nos comentários!

Você gosta das minhas dicas? Siga o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real.

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Autor

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

Escreva um comentário