AméricasEstados UnidosLas Vegas

Las Vegas: dicas do que fazer e como curtir a cidade

Las-Vegas

Gostei tanto de Las Vegas que já estive na cidade 4 vezes! A facilidade de acesso, as inúmeras opções de hotéis, cassinos, restaurantes e shows, fazem com que Vegas seja sempre uma boa ideia para quem busca um pouco mais de diversão.

E se você ainda não conhece Las Vegas, pode ter certeza que depois de ler esse post suas dúvidas serão esclarecidas. Aqui você encontra sugestões de hospedagem, restaurantes, shows e dicas imperdíveis para curtir muito sua viagem.

Lembrando que toda e qualquer dúvida poderá ser deixada ao final do post, no campo destinado aos comentários. Terei o maior prazer em ajudar no que eu puder. 

Melhor época para conhecer Las Vegas

Las Vegas está em uma região desértica (deserto de Nevada) do estado de Nevada, então a amplitude térmica na cidade é grande. Os melhores meses para visitar Las Vegas são os meses entre março e maio ou entre setembro e novembro, pois as temperaturas não são mais amenas.

Como eu disse, já estive em Las Vegas 4 vezes e, todas as vezes, fui durante o inverno, entre os meses de dezembro a fevereiro.

Considerando que fui no inverno, peguei dias frios, mas não aquele frio insuportável, sabe? Quando anoitecia a temperatura caia bastante, mas nada que um casaco mais pesado não resolvesse.

O chato de ir no frio é que você fica naquela história de “põe casaco, tira casaco” o tempo todo, pois todos os estabelecimentos são aquecidos, então a blusa só se torna necessário para andar na rua.

Outro ponto a ser analisado quando decidir quando ir a Vegas, diz respeito aos preços. Sua viagem será mais barata ou bem mais cara a depender da época do ano que visitar a cidade.

Em regra, inverno é baixa temporada, então os hotéis estão com preços bem melhores. Todavia, se sua viagem for entre natal e ano novo, prepare-se para preços altos (altíssima temporada na cidade).

Em uma das vezes que estive em Las Vegas foi para a virada do ano e os preços dos hotéis estavam bem inflacionados, praticamente o dobro do preço regular (ou até mais a depender do hotel). Para tentar minorar os efeitos desse período, faça as reservas o quanto antes (fiz as reservas 3 meses antes e ainda assim não havia mais muitas opções).

Las Vegas na virada do ano = altíssima temporada

Ainda não tive a oportunidade de visitar Vegas no verão, quando as temperaturas chegam aos 40 graus. Embora seja uma época complicada para andar nas ruas em razão do sol quente, é no verão que os hotéis cassinos estão cheio de festas, as chamadas pool parties, que animam a cidade.

Seja qual for a época escolhida, frio, calor, baixa ou alta temporada, Las Vegas pode ser visitada durante todo o ano e sempre estará repleta de atrações a todo vapor! Assim como Nova York, Las Vegas definitivamente também nunca dorme.

Não viaje sem internet! Leitor do blog MV tem 10% off na compra do chip de celular Simpremium com o cupom “maladeviagem”. Clique aqui e peça o seu!

O que fazer em Las Vegas

Las Vegas é uma das cidades mais animadas do mundo. Foi criada para entreter, divertir e envolver. Você pode passar seu dia todo dentro de um cassino tentando a sorte (se for o seu perfil) ou andando pela Strip (avenida principal da cidade) e se encantando com cada detalhe de um universo de ostentações.

Passear pela Strip e observar tudo ao seu redor

Se for sua primeira vez na cidade, um programa imperdível é passear por toda a Strip (prepare-se para caminhar pelo menos 6 km) e observar tudo ao seu redor. A sensação é de estar em um parque de diversões gigantesco.

A avenida principal da cidade foi criada para ser o ponto turístico principal da cidade e andar por ela todinha é muito gostoso. Numa primeira vez é até difícil conseguir se ater a todos os detalhes, tamanha quantidade de informações.

Aproveite para caminhar pelas áreas dos hotéis, tirar fotos, encantar-se com o paisagismo, com as lojas de grife… Quando a fome bater, escolha um bom lugar para sua refeição e, quando você se der conta, o dia já terá ido embora, mas não se preocupe, porque a noite é uma criança!

Conhecer os hotéis cassinos de Las Vegas

Uma boa parte dos hotéis mais famosos do mundo estão em Las Vegas. Toda vez que vou a cidade adoro caminhar pelos cassinos, shoppings, apreciar a decoração.

Esses hotéis são verdadeiros complexos repletos de atividades. Além da área de hospedagem propriamente dita, espere encontrar cassinos, lojas, restaurantes, espaços para eventos, boates, teatros… A grandiosidade é a palavra certa para definir esses hotéis, que são tidos como as atrações principais de Vegas.

É difícil eleger um hotel preferido e a cada ano surgem novidades, como se fosse a Disney dos adultos. A decoração sempre me fascina, é tudo muito lindo. Sem contar nos hotéis temáticos, que também merecem sua visita.

Talvez da primeira vez você não consiga visitar a parte interna de todos os hotéis. Então para te ajudar, deixo aqui uma listinha dos que não podem faltar:

Encore e Wynn: são super modernos e com uma decoração maravilhosa (as mais bonitas na minha opinião). O buffet do Wynn é imperdível e vou falar melhor sobre ele no tópico sobre os restaurantes.

Wynn – Las Vegas

The Venetian: acho que é o mais bonito por dentro, principalmente a parte da praça de alimentação, o teto e o “canal” que passa em seu interior, onde é possível fazer passeios de gôndolas (a um preço que eu, sinceramente, não pagaria).

The Venetian – Las Vegas

Cosmopolitan e Aria: são ultra-modernos e o buffet do Aria também não deixou a desejar. A decoração e o paisagismo passam uma ideia meio futurista.

Bellagio: (foto da capa do post) já foi o ban-ban-ban, hoje não mais… Mas não deixa de ser um clássico! O buffet achei péssimo (fui em 2017), mas o show das águas é atração imperdível (vale a pena sentar ali na frente e ficar um bom tempo só admirando as águas dançarem).

Bellagio - parte externa
Bellagio – Las Vegas

Caesars Palace: tem um shopping cheio de lojas maravilhosas (não que os outros não tenham, mas o shopping do Caesars é enorme). O Caesars é ponto certo de parada para quem curte as tortas da Cheesecake Factory.

Paris e New York New York: os dois encantam pela decoração temática. Na mesma linha temática também tem o Luxor (embora seja mais simples). São hotéis mais antigos, mas ainda assim fazem sucesso em razão dos seus diferenciais: dentro da Torre Eiffel funciona um restaurante chiquetoso e a montanha russa do New York New York rodeia uma réplica da Estátua da Liberdade (valor: 14 dólares).

Hotel Paris – Las Vegas

MGM e Mirage: também incluo os dois na lista de hotéis cassinos “must go”, mas ressalto que não acho eles tão legais quanto os outros.

Stratosphere: não fica na Strip (se não quiser caminhar mais uns bons quilômetros, melhor pegar um bus, taxi ou Uber até lá). O legal desse hotel é seu rooftop – o ponto mais alto da cidade. Lá em cima você pode experimentar alguns brinquedos que te colocam literalmente à beira de um precipício de 350 metros de altura. A altura é surreal, sendo possível ver toda Las Vegas lá de cima.

Eu já me hospedei no Stratosphere e, na época, achei uma boa opção, pois o quarto era espaçoso e o preço bem interessante. O ponto negativo é a distância. Como naquela viagem eu estava de carro, distância não foi uma grande problema.

Vai alugar um carro? Então recomendo os serviços da Rentcars, que faz a busca dos melhores preços em locadoras diferentes, apresentando a você o melhor deles.

Como eu disse, dentro desses hotéis cassinos você encontrará uma série de atividades e com certeza passará horas e horas sem nem se dar conta que já anoiteceu. A própria pintura do teto (imitando o céu) dos hotéis Venetian e Caesars Palace te fazem perder a noção de tempo e realidade.

Venetian – Las Vegas

Assistir algum show e pegar uma balada

Em relação aos shows e espetáculos, o mais difícil é ter que escolher, porque boas opções de atrações não faltam em Las Vegas. Cada hotel tem seus shows fixos que acontecem diariamente.

Sugiro que você assista pelo menos um dos espetáculos do Cirque Du Soleil como o show “O”, “KÀ”, “Love Beatles”, “Criss Angel”, “Michael Jackson ONE”, “Mystére”, “Zumanity” (permitido apenas para maiores de 18 anos), dentre outros (os mais caros são os melhores). Eu já assisti o espetáculo “KÀ” e o “Mystére” (o “Mystére” é mais legal que o primeiro, agora o top mesmo é o “O”).

Você também poderá ver show de mágica e ilusionismo, show de comédia, Blue Man Group e tantos outros.

Confira a programação da semana, pois eventos sazonais e show de artistas famosos também acontecem com frequência em Vegas.

Em relação às baladas, Vegas é onde você encontra simplesmente as melhores. Elas estão dentro dos hotéis cassinos e os preços variam bastante conforme o evento e época do ano. Atente-se ao “dress code” das baladas, pois geralmente exigem roupa social.

Fica como sugestão de baladas: XS nightclub no Wynn, Marquee nightclub no Cosmopolitan, Hakkasan nightclub no MGM e TAO nightclub no Venetian.

Nunca viaje sem seguro viagem! No site do Seguros Promo você pode fazer uma comparação detalhada de maneira rápida e fácil os preços de diferentes de seguros ofertados, analisando qual possui o melhor custo benefício para a sua viagem. Contrate AQUI seu seguro viagem com desconto utilizando o cupom MALADEVIAGEM5.

Tirar uma foto no letreiro

O letreiro “Welcome to Fabulous Las Vegas” foi criado em 1959 e fica na Strip, bem na entrada da cidade, do lado do aeroporto (próximo ao Cassino Mandalay Bay).

Assumo que será um passeio mais demorado para chegar lá do que a foto em si. Em razão disso, só fui até o letreiro na minha última vez na cidade.

Se não quiser enfrentar a fila, use os truques da fotografia, mude um pouco o ângulo, esconda um ou outro com o seu próprio corpo e pronto! Caso contrário, se fizer questão de ter uma foto bem em frente ao letreiro, então aguarde sua vez na fila.

Letreiro – Wealcome to Fabulous Las Vegas

Leia também aqui no blog MV: Dicas infalíveis para melhorar suas fotos de viagem.

Conhecer a Fremont Street

Essa região é conhecida como “Old Las Vegas”, pois é lá onde tudo começou. Os primeiros cassinos da cidade, que precederam os grandes hotéis, estão na Fremont.

Se for possível, prefira visitar o lugar na parte da noite, pois a Fremont possui um teto de led bacana, que fica todo iluminado quando anoitece.

Os hotéis e os cassinos de lá são bem inferiores aos da Strip, mas acho que vale a pena conhecer a região e passear pela Fremont se tiver tempo sobrando no seu roteiro.

Fremont Street – Las Vegas
Fremont Street – Las Vegas

Passear pelo The Linq

O The Linq é um complexo na Strip, onde você encontra lojas, restaurantes, bares e a sua atração principal: a maior roda gigante do mundo (160 metros de altura) – a High Roller.

As cabines são todas em vidro com iluminação colorida. O melhor horário para ir na High Roller é ao anoitecer, pois assim você terá a oportunidade de ver, lá do alto, Las Vegas iluminada.

O ingresso pode ser comprado com hora marcada e os preços mudam conforme o período do dia. O ingresso mais barato custa US$ 26,95 e o mais caro custa US$ 52,00.

A roda gigante tem proporções tão astronômicas que é possível reservar uma cabine privativa para festas e até mesmo casamentos. No ano novo, o lugar se torna mais uma opção para passar a virada do ano.

High Roller no The Linq

Casar, dirigir uma Ferrari, andar em uma limousine

Mais algumas opções inusitadas que Vegas lhe proporciona.

Casa em Las Vegas não é apenas coisa de cinema não minha gente! Muitos turistas topam a “brincadeira” e até contratam Elvis Presley para realizar a cerimônia em uma capelinha drive-thru.

Se casamento é “to much” pra você, então a próxima opção da lista é ter uma experiência única e, por US$ 500, topar dirigir uma Ferrari ou, se preferir, pode ser também um Lamborghini LP570-4 Spyder.

E a terceira opção é “clássica” para os padrões megalomaníacos da cidade! Em Las Vegas, uma hora de limousine para 8 pessoas, com motorista, custa em torno de USD 70,00.

Conhecer o Grand Canyon

Infelizmente ainda não fui, mas tenho certeza que se você for, não irá se arrepender. Dá pra ir de carro, com tour guiado ou até de helicóptero.

Se for por conta, reserve 2 dias para explorar a região do Grand Canyon, que fica há 3 horas de Las Vegas. Bate e volta fica muito cansativo.

Se optar por visitar o Grand Canyon, inclua no roteiro uma passagem por Hoover Dam, a represa abastece os estados de Nevada e Arizona.

Construída entre os anos de 1931 e 1936, a Hoover Dam é Monumento Histórico Nacional dos Estados Unidos.

Se você quer facilitar a organização da sua viagem, comprando os ingressos para as atrações num só lugar, recomendo que o faça pelo Get Your Guide, pois a plataforma oferece entradas para atrações, tours, passeios em grupo ou privado no mundo todo. Comprando com antecedência você agenda o horário e evita filas.

Ir às compras

Claro que compras também fazem parte do roteiro. Em Las Vegas há muitas opções de compras dentro e fora dos hotéis cassinos.

Literalmente, há produtos para todos os gostos e bolsos. O céu é o limite quando o assunto é compras em Las Vegas.

Os melhores shoppings da Strip são: Grand Canal Shoppes, Fashion Show Mall, The Forum Shops, Miracle Mile Shops, The Shops at Crystals e Town Square.

Tem ainda os outlets para quem não dispensa uma promoção! Há duas opções: um outlet na saída sul da cidade e outro na saída norte.

Las Vegas North Premium Outlets possui 175 lojas e é ao ar livre. O Las Vegas South Premium Outlets possui 140 lojas e seu ambiente é fechado. 

Para quem curte compras mais exóticas, que tal visitar uma loja de penhor? A loja mais famosa é a Gold and Silver Pawn Shop, do programa Trato Feito.

Tentar a sorte nos cassinos

Deixei por último, mas claro que essa é a atividade mais comum a ser fazer quando se visita Las Vegas.

Como eu não sei jogar nada, só tentei a sorte na roleta mesmo: ganhei uns 90 dólares e depois perdi tudo! Acho que a jogatina não é pra mim… De qualquer forma, confesso que foi divertido.

Durante o tempo que você está jogando nos cassinos, a bebida é “free” (claro, pois os cassinos querem seus clientes animados e envolvidos com as apostas). Gorjeta de 1 ou 2 dólares por drinque é uma prática usual!

Enquanto eu ainda estava ganhando!

Onde comprar ingressos para as atrações em Las Vegas

Você pode comprar na bilheteria da própria atração (mas faça isso com antecedência), pode comprar em algum quiosque Tix4Tonight espalhados pela Strip (com descontos para eventos que acontecerão naquela mesma noite*) ou pode comprar direto no site oficial da cidade.

*Comprar nos quiosques pode ser uma boa opção quando você não tem preferência por um espetáculo específico. Esses quiosques funcionam basicamente como a na TKTS em Nova York, que vende ingressos bem abaixo do preço original (até 50% de desconto).

Confira também aqui no MV: roteiro completo em Nova York.

Onde se hospedar em Las Vegas

Se você está priorizando localização, a melhor opção são os hotéis da Strip, como o Wynn, Encore (esses dois ficam em uma das extremidades da avenida), Bellagio e Nobu Hotel at Caesars Palace (muito bem localizados), The Venetian, Aria, Vdara

Na Strip também estão hotéis temáticos como Excalibur, Luxor, Circus Circus e Flamingo, que são hotéis mais antigos e não muito bons, mas estão na Strip. Dessa lista não me hospedaria em nenhum deles. Já fiquei no Circus Circus e não gostei… Se quiser um hotel mais barato, prefira o Stratosphere.

Se possível for, aproveite sua ida a Las Vegas para ficar em um hotel de luxo, pois os preços dos hotéis 5 estrelas em Vegas costumam ser muito melhores do que em outras cidades dos Estados Unidos.

Da última vez que estive em Las Vegas, dividi a estadia em dois hotéis: Palms e Trump.

Nenhum dos dois está na Strip, o Palms não volto a ficar, pois é bem afastado e o hotel não é grande coisa, mas o Trump é ótimo!

O Trump não é hotel cassino, então não tem cheiro de cigarro em suas dependências, tampouco multidões na área comum. É um hotel 5 estrelas e embora não esteja no “burburinho” da cidade, oferece serviço de shuttle que te leva a dois pontos: até o Wynn ou até o Caesars Palace. Além disso, bem na frente do Trump há uma entrada para o maior shopping da cidade, então, por tais fatores, ele acaba sendo uma ótima opção.

Se você também prefere ficar em um hotel que não seja cassino, outras opção interessante é o Four Seasons.

Atenção: embora as diárias em Las Vegas sejam bastante atrativas (na baixa temporada é possível se hospedar no Four Seasons por menos de R$ 1.000,00 a diária para o casal, por exemplo), é preciso ficar atento à taxa de “resort fee”, que se trata de uma taxa adicional ao valor da diária na qual se inclui serviços como piscina, sauna, internet, academia, shuttle, dentre outras comodidades oferecidas pelo hotel.

A taxa “resort fee” é cobrada por quarto/dia de hospedagem e varia entre USD 5 e USD 35. Difícil encontrar algum hotel em Las Vegas que não cobre essa taxa.

Além da “resort fee” ainda existe o imposto sobre a hospedagem, que em Las Vegas é de 12%.

Portanto, ao reservar seu hotel em Vegas, fique atento não apenas ao valor da diária, mas também a essas taxas extras (geralmente pagas na hospedagem, no momento do check-out).

Como se locomover em Las Vegas

É muito fácil se locomover por lá e alugar um carro não é uma necessidade.

Todavia, se estiver em uma road trip, não precisa se preocupar em devolver o carro, pois embora não haja necessidade, é sim possível se locomover de carro por Las Vegas.

Além disso, o aluguel de carro em Vegas costuma ser mais barato do que em outras cidades dos Estados Unidos, e ainda não há preocupação com estacionamentos, pois a maioria dos estacionamentos dos hotéis são gratuitos.

A parte chata de estar de carro em Las Vegas é encarar o trânsito da Strip.

O ponto positivo de alugar um carro é a possibilidade de se hospedar em um hotel mais distante no centro e economizar com hospedagem.

Vai alugar um carro? Então recomendo os serviços da Rentcars, que faz a busca dos melhores preços em locadoras diferentes, apresentando a você o melhor deles.

Agora se você não pensa em alugar carro, saiba que boa parte dos passeios e atrativos você fará a pé (principalmente tudo o que se concentra na Strip). Se a ideia for ir a algum lugar fora dali, como Fremont Street, letreiro Welcome To Fabulous Las Vegas ou mesmo conhecer o hotel Stratosphere, você pode usar ônibus ou Uber.

Há duas linhas de ônibus que fazem um trajeto passando pelos principais pontos turísticos da cidade (leva até mesmo aos outlets). Você pode comprar um ticket de 24 horas e o preço é bem acessível.

Esses ônibus são parecidos com micro-ônibus, possuem ar-condicionado e wi-fi. O único ponto negativo é que ele para a todo instante e demora até chegar ao destino final.

Outra opção de locomoção em Las Vegas (utilizei poucas vezes) é o Las Vegas Monorail, um trem que faz um circuito ao longo da Strip, passando pelo fundo dos hotéis MGM, Paris, Flamingo, Harrah’s, seguindo até Sahara Hotel. As estações ficam no fundo dos hotéis.

O bilhete do Monorail custa USD 5,00 para viagem única ou de USD 12,00 a USD 56,00 para passe ilimitado de 1 a 7 dias.

Os hotéis Mandalay Bay, Luxor e Excalibur dispõem de uma linha própria de monorail gratuita entre eles (não integra a linha paga).

Onde comer em Las Vegas

Las Vegas também é uma boa (e bota boa nisso) cidade para comer bem!

Lamento apenas por não ganhar em dólar, por não ter uns 10 quilos a menos e por gula ser pecado, porque caso contrário eu passaria o dia todo indo de um restaurante para outro.

No quesito comida, o que não pode faltar na sua lista é o buffet do Wynn!

Entrada do buffet do Wynn
Buffet do Wynn

Funciona assim: vários (a maioria) dos hotéis possuem esse sistema de buffet. Você pode ir para tomar café da manhã, almoçar ou jantar (aos domingos tem o brunch ao invés de café da manhã e almoço).

Você paga um preço único (fora a gorjeta) e come o que quiser, o quanto aguentar, até sair rolando. Por mais controlado que você seja, é difícil resistir a tantas tentações!

Eu fiquei encantada com o Wynn – The Buffet. A decoração é linda, um luxo! Tem muita variedade de comida (para todos os gostos) e as sobremesas são melhores ainda.

Também ouvi falar muito bem do buffet do Caesars Palace (chamado Bacchanal Buffet) e do Cosmopolitan (Wicked Spoon). Tentamos ir no Cosmopolitan, mas estava com uma fila imensa e desistimos.

Ah, verdade, a fila é um problema, então se programe para ir cedo. No Wynn chegamos bem cedo e não pegamos fila nenhuma. Já no Aria (bom também, mas não tanto quanto o Wynn), pegamos uma fila de mais de 1 hora, então se programa para evitar esse desconforto.

Bom, superada a fase “comilança never ends” nos buffets, Las Vegas possui restaurantes muito famosos também, como é o caso do Joël Robuchon (no MGM), o Twist (no Mandarin Oriental), o Guy Savoy (no Caesars Palace), o Nobu (com duas unidades: uma no Caesars Palace e outra no Hotel Hard Rock Café) – são só alguns exemplos da alta gastronomia que você encontra por lá.

Um restaurante bacana que talvez você se interesse em conhecer é o Buddy V’s Ristorante, que fica no Venetian. Depois é só dar 5 passos que logo na frente estará a Carlo’s Bake Shop para provar o famoso cannoli ou qualquer outro doce lindo da vitrine.

Embora turístico, se quiser algo que seja “a cara de Las Vegas”, que tal um jantar romântico no restaurante da Torre Eiffel no hotel Paris? A localização privilegiada te permite assistir o show das fontes do Bellagio enquanto degustar seu jantar.

Com exceção dos buffets, onde a regra é apenas evitar o horário de pico, faça reserva em todos os demais restaurantes que desejar conhecer, principalmente se estiver visitando a cidade num feriado ou durante o final de semana.

Restaurante Canaletto, no The Venetian

Ano novo em Las Vegas

Passar a virada do ano em Las Vegas exige certa preparação para não passar um legítimo “perrengue chique” como eu passei.

Não pense você que por estar em meio a tanta ostentação, estará isento do empurra-empurra típico de lugares lotados de réveillon.

Há muitas opções de programas e passeios para fazer no dia 31 de dezembro em Vegas, mas você não terá muitas opções para fazer exatamente na virada do ano.

Se sua ideia for ir a um restaurante legal, brindar e provar um menu especial de ano novo, ok, da pra fazer isso, mas seu brinde provavelmente será lá pelas oito horas da noite. Isso porque os restaurantes trabalham com reservas e não achei nenhum que servisse uma ceia propriamente dita, mas sim jantares, que eram na véspera e não no réveillon. Talvez haja exceções e eu não tenha tido sucesso na minha busca, mas confesso que de tanto procurar, acabei desistindo.

Segunda opção é pegar uma balada! Nesse caso você terá a chance de assistir um show de um artista famoso, por exemplo. Cogitamos a opção, mas nesse caso passaríamos a virada do ano dentro da boate sem ver os fogos e acabamos desistindo. Outro motivo da desistência foi em razão da lotação desses shows – as boates ficam realmente lotadas nessa data.

Ficamos com a terceira opção, que é a mais comum de todas (também eleita pela maioria das pessoas): passar a virada do ano na Strip e ver os fogos. No Brasil a gente vai pra praia, em Las Vegas eles vão pra avenida principal (que fica fechada para o trânsito de veículos desde a tarde do dia 31).

Embora Las Vegas seja megalomaníaca, não espere uma virada de ano no mesmo patamar.

A cultura é diferente e eles não têm o mesmo conceito que a gente: quando acabaram os 10 minutos de fogos, todo mundo voltou para os seus hotéis e pronto, acabou a festa (depois dos fogos os cassinos hotéis só liberam a entrada dos hóspedes). Imagino que os americanos adoram esse momento em Vegas porque é um dos únicos lugares no EUA que há fogos de réveillon e porque lá eles podem beber bebida alcoólica na rua.

Por fim, quando os fogos acabaram, foi uma dificuldade imensa voltar para o nosso hotel, pois não só a Strip, como as ruas paralelas e perpendiculares estavam todas fechadas. Todo mundo tentando chamar Uber, virou o caos… Nem sinal de celular eu tinha mais! O jeito foi ir embora a pé para o hotel.

Eu poderia falar só o lado bom da viagem e claro que tem muita gente que já passou o réveillon em Las Vegas e achou incrível, mas se você está em dúvida, fica aqui o registro da minha experiência para você analisar as opções e não passar “perrengue chique” como eu passei.

Las Vegas na virada do ano – passei “perrengue chique”

Reserve seu Airbnb pelo nosso link e garanta um grande desconto na sua primeira reserva. 

Las Vegas com crianças

Definitivamente Las Vegas é uma cidade com opções para todas as idades. Então, com certeza haverá atividades para os pequenos também.

Os programas são diferentes com 5, 15, 21, 30, 40 anos… Mas tenho certeza que tem diversão para todos. Caso esteja programando uma ida a Vegas com os filhos, sugiro se hospedar em um hotel comum (hotel que não seja cassino), para evitar o cheiro de cigarro e o movimento dos cassinos.

Uma sugestão de passeio com crianças na cidade é conhecer o Showcase Mall, um shopping cheio lojas interessantes, como: a loja da Coca-Cola, a loja da M&Ms e o Hard Rock Cafe.

Você gosta das minhas dicas? Siga o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real.

Já se inscreveu no nosso canal? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.

Mala de Viagem também está no TripAdvisor com todas as avaliações de cada experiência da viagem, segue a gente lá também!

Salve esse post no Pinterest:

Sempre que você faz alguma reserva ou adquire algum produto/serviço utilizando um link aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão do site. Você não paga nada a mais por isso e ainda me ajuda a manter o Mala de Viagem atualizado e sempre cheio de novidades!

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas baratas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!