AméricasParaguaiPedro Juan Caballero

Compras no Paraguai: dicas de Pedro Juan Caballero

Compras no Paraguai dicas de Pedro Juan Caballero

A cidade de Pedro Juan Caballero é a única cidade de Compras no Paraguai que faz fronteira seca com o Brasil (Ponta Porã – MS). De um lado Brasil, do outro Paraguai, sem fronteira definida, sem ponte, sem rio… Só uma avenida e uma linha imaginária fazem a divisão entre os países.

Eu gosto muito de Ponta e já tive a oportunidade de escolher entre ser defensora lá ou não. Por questão de proximidade com a capital, acabei escolhendo ir para outras cidades (Maracaju e depois São Gabriel do Oeste), mas no quesito “coisas para fazer”, Ponta Porã ganha disparadamente.

Da capital Campo Grande até Ponta Porã/Pedro Juan Caballero são 300 quilômetros. Da pra fazer um bate volta da capital, mas é cansativo. Geralmente opto por dormir uma noite lá.

Se você estiver com planos de vir para Mato Grosso do Sul para conhecer a região de Bonito, saiba que de Bonito a Ponta Porã são apenas 253 km.

Pela comodidade e proximidade, vou em média três vezes por ano ao “Paraguai de Ponta”, mas já adianto que não é grande, nem tem tanta variedade e opções como Ciudad del Este.

Confira também aqui no MV:

Ponta Porã não é uma cidade turística, então novamente não vale querer comparar com Foz do Iguaçu. É uma região boa para compras e vale a pena se você morar em Mato Grosso do Sul ou estiver vindo fazer turismo por aqui.

Eu não sairia de outro estado apenas para vir fazer compras em Pedro Juan Caballero (exceto se esse outro estado fizer divisa com MS). Distante por distante, eu daria preferência para Ciudad del Este, pois lá dá pra aproveitar a viagem e fazer turismo.

Nossa última ida a Pedro Juan foi em maio de 2018 e o objetivo central da viagem foi comprar coisas de “casa” para nosso apartamento que estava ficando pronto.

COMPRAS NO PARAGUAI DICAS DE PEDRO JUAN CABALLERO

Onde se hospedar?

Dicas de hotéis em Pedro Juan

Como temos amigos por lá, sempre ficamos “hospedados” na casa de um deles, então eu não conheço nenhum hotel (por dentro). Mas fosse para escolher um, escolheria o Ibis Styles de Ponta Porã (inaugurado em 2017, salvo engano).

Eu não me hospedaria em Pedro Juan, não exatamente por questões de segurança, mas por falta de opções interessantes mesmo.

Lá tem um hotel cassino (Amambay Hotel Cassino), mas foge bastante do estilo de hospedagem que eu gosto e considero boa. Um Ibis novinho é muito mais negócio!

No cassino até vale a ida. Não espere muito do lugar, mas dá pra se divertir sim!

Onde Comer?

Gastronomia em Pedro Juan Caballero

Para comer há boas opções de restaurante em Ponta Porã e também em Pedro Juan Caballero, com destaque para o Menta (em Pedro Juan), que tem como chef uma ex-jurada do Master Chef Paraguai.

Outras duas opções em Pedro Juan: Peppe´s Restaurante e Lo de Peppe. Ambos são especializados em peixe, com cardápio variado e preço acessível.

No meu ranking, o melhor é o Menta (é também o mais caro dos três), depois o Peppe´s e, em terceiro, o Lo de Peppe.

Há também as praças de alimentação do Shopping China e do Planet Outlet, que quebram um galho na hora que a fome bate, mas você não quer “largar as compras”. Nesses você encontra comida de franquia de shopping comum, como fast foods, comida por quilo, além de algumas opções de comida chinesa, japonesa, árabe… mas nada de diferente ou especial.

Já para comer em Ponta Porã, listo as seguintes opções:

  • Del’Toro Hamburgueria & Steak House
  • Restaurante Nature Grill E Salad
  • Sushi & Yaki
  • Tsuyai Sushi

Onde comprar?

Lojas recomendadas:

Shopping China:

Site oficial.

Tudo de tudo” – o lugar para ir se quiser comprar com conforto, segurança e praticidade (mesmo que talvez pague um pouquinho mais caro por isso).

Segue o vídeo que gravei no Shopping China em dezembro/2017 (aproveita e se inscreve no canal do Blog Mala de Viagem no YouTube):

Em se tratando de eletrônicos, compensa ir primeiro nas lojas do centro e ver os valores. Anote tudo e depois leve no Shopping China – eles costumam cobrir o melhor preço.

Ao contrário dos eletrônicos, nos outros setores do shopping você não consegue barganhar (vale o preço de etiqueta).

Mesmo com o dólar nas alturas, sempre há promoções.

Agora segue a lista do que você encontra por lá:

  • Setor bebê: roupas, calçados, brinquedos, carrinhos, berços.
  • Setor criança: roupas, calçados, brinquedos, material escolar.
  • Setor casa: eletrodomésticos, utensílios domésticos em geral, decoração.
  • Setor de cosméticos: perfumes, maquiagem, cosméticos em geral.
  • Setor suplementos: suplementos para malhação, suplementos alimentares e alguns medicamentos.
  • Roupas e calçados de diversas marcas importadas.
  • Setor esportivo: trajes e apetrechos para diversos esportes (obs. para neve não tem).
  • Setor de eletrônicos completo e com marcas variadas.
  • Setor multi-coisas: tudo aquilo que você não precisava (ou realmente precisava), até lembrar que existe.
  • Setor bebidas: diversas opções de bebidas alcoólicas.
  • Setor comida: enlatados importados, chocolates, biscoitos, temperos, chás, azeites e tudo mais que não é perecível.
  • Têm ainda os setores de relógios, óculos de sol, bolsas femininas e masculinas, malas…
Observações:

– Não acho a parte de decoração muito boa, mas da última vez vi belos tapetes de 1,40 m x 1,50 m por U$ 85,00;

– Roupas e calçados só compensam se estiverem em promoção – já comprei Dudalina e Lacoste com bons descontos. Depende da época que você vai e do que está na promoção;

– Eletrônicos costumam custar praticamente o mesmo preço dos EUA, então vale a pena. Fiz um comparativo entre alguns produtos (Macboook, Iphone, drone DJI Mavic) e estavam quase o mesmo valor no PY e nos EUA (e nos EUA ainda tem a taxa);

*Usei como comparação o site da Apple e da BestBuy.

– É muito comum ter promoções boas de perfumes e cosméticos (maquiagem, cremes, itens para cabelo);

– Gosto da parte de suplementos e vitaminas. Embora não tenha uma infinidade imensa de opções, sempre acho o que preciso (incluindo as barras de proteína importadas, que adoro);

– Vinhos excelentes com preços ótimos. Há opções boas de vinhos que custam menos de U$ 10,00 (mas há opções mais caras também);

– Nem nos EUA você consegue encontrar uma loja tão grande e tão completa como o Shopping China (que ainda está em expansão).

Planet Outlet:

É um “Shopping China” mais popular (e muito mais “chinês”), inclusive pertencem aos mesmos donos.

No Planet você também encontra tudo de tudo. Além disso, tem muita coisa que vende no Shopping China e também no Planet (às vezes com preços diferentes). Por exemplo: comprei um processador que estava U$ 10,00 mais barato no Planet.

Na parte de cosméticos você não encontra as mesmas marcas importadas que encontra no Shopping China (exemplo: Lancome, Revlon, MAC, Estee Lauder, Naked, Maybelline, Urban Decay, Benefit, Yves Saint Laurent, NARS, Milano…), predominando marcas chinesas e produtos cosméticos de qualidade inferior.

Eu gosto do Planet para comprar as seguintes coisas:

  • Pratos, copos, supla, taças (enfim, utensílios para cozinha). No Planet os preços são muito bons (copo a U$ 1,50, prato por U$ 2,00, supla a U$ 2,50 e por ai vai), mas tem que garimpar, porque nem tudo é bonito e tem muita coisa de qualidade ruim.
  • A parte de decoração para casa tem até mais opções do que no Shopping China e os preços são melhores.
  • Bugigangas como caixinhas, potinhos, porta isso, porta aquilo – uma infinidade de coisas.

Numa primeira impressão você pode não gostar do Planet e pensar que ele é “um universo de produtos chineses falsificados”. Mas não se deixe levar pela primeira impressão e se dê o direito de vasculhar.

Eu sempre acho coisas bonitas e baratas lá (e olha que sou bem enjoada para essas coisas).

Aline Home:

Quer embelezar sua casa? Então não deixe de ir à Aline Home. Tudo lindo e chique! O preço não é dos melhores, mas ainda assim é mais barato do que no Brasil (pelo menos 30% mais barato).

Se achar uma promoção então, melhor! Tive vontade de levar tudo e mais um pouco.

Embora o dólar estivesse muito alto, na loja estavam trabalhando com uma cotação inferior (“dólar congelado”). Sei que isso pode não gerar descontos na prática, mas a vantagem é que conseguir usar o cartão de crédito e parcelar em 5x, em real – a máquina usada foi uma máquina nacional, então não teve necessidade de conversão de moeda.

Exemplo de coisas que você vai encontrar na Aline Home (pelo menos o que eu me lembro de ter visto por lá):

  • Faqueiros;
  • Dispensador grande de vidro;
  • Saco a vácuo com bombinha para empacotar roupas;
  • Bandeja decorativa para banheiro, sabonete líquido e difusor;
  • Pratos, supla, copos, taças, bandejas, pratos de servir;
  • Itens decorativos para cozinha e banheiro;
  • Toalhas de mesa, jogo americano;
  • Toalhas e tapetes para banheiro;
  • Roupa de cama (lençóis, fronhas, colchas);
  • Guardanapos de pano, porta guardanapos;
  • Caixas decorativas para café e chá.

A Aline Home fica do lado da loja Itapopo (mesmos donos).

Distribuidor Atacado:

Localizada na rua de trás do Hipermercado Maxi (unidade centro), é uma loja bem menos requintada que a Aline Home, mas com preços melhores (embora tenha menos opções e variedades).

Lá encontrei pratos a 3 dólares cada. Grande ou pequeno, não importa – tudo a U$ 3,00.

O que mais me chamou atenção:

  • Espelhos (inclusive estilo “Veneziano”) de 1,20 x 0,80 por R$ 1.300,00;
  • Sit Garden por U$ 70,00 (desculpa colocar uns valores em real e outros em dólar, é que eu gravei assim mesmo, tudo misturado);
  • Pratos a U$ 3,00.

Dessa vez a loja estava “meio fraca”(já peguei épocas meljores), mas ainda assim valeu a pena visitá-la. Na verdade eu não precisava de mais pratos… Mas quando ouvi “U$ 3,00” acabei esquecendo esse detalhe e comprei mais alguns.

Onde encontrar o que procura?

Eletrônicos:

Lustres e Iluminação:

  • Itapopo Home Center
  • Pryca
  • Todas as lojas de iluminação da Avenida Internacional (é a primeira avenida de Pedro Juan, paralela à linha da divisa) – isso porque dependendo da época você encontra coisas mais bonitas em uma ou outra loja. Tem que entrar em todas, ver as opções e preços.

Home Decor e Utensílios para casa:

  • Aline Home (melhor qualidade e preços mais altos)
  • Planet Outlet (qualidade inferior e preço baixo)
  • Itapopo (móveis maiores e preços mais altos)
  • Distribuidor Atacado (boa qualidade e preço bom, mas tem que dar sorte de no dia das suas compras ter bastante variedade de produtos)

Papel de parede:

  • Studio Center (comprei um rolo que cobre 15m quadrados por R$ 225,00)
  • Pryca
  • Itapopo
  • Planet Outlet (qualidade inferior)

Bebidas:

  • Shopping China
  • Studio Center

“Muambas” e de tudo um pouco:

(não compre nada “de marca” nesses lugares, pois o risco de falsificação é garantido)

  • Camelódromo
  • Lojinhas da rua

 Compras de mercado em geral:

  • Não perecíveis e importados você encontra no Shopping China (temperos, azeites, biscoitos, chocolates e doces, chás, enlatados…)
  • Hipermercado Maxi
  • Fortis Atacado

Dicas finais:

– Sempre que estou em Pedro Juan, abasteço o carro do lado paraguaio e não em Ponta Porã, pois é bem mais barato e nunca tive problemas com a gasolina (tem gente que não gosta, enquanto outros juram ser melhor do que a brasileira).

– Vale a pena pechinchar. O ideal é pechinchar em uma loja e depois pesquisar o preço em outra, perguntando se eles cobrem o melhor preço. Eletrônicos sempre têm margem para pechincha.

– No dia das compras, use sapato confortável, porque você vai andar muito, principalmente se você for igual eu, que quer ver tudo e tudo, como se o dia não fosse ter fim.

– Quanto mais focado você estiver na hora de definir suas compras, melhor! Lá tem um universo de coisas. O dia passa como se tivesse passado uma hora apenas.

– No PY, o documento de identificação válido é o RG com menos de 10 anos de expedição (ou passaporte). Esteja com documento em mãos, pois algumas lojas o solicitam no momento do pagamento, a exemplo do Shopping China.

– Embora noPY os motociclistas não precisem usar capacete, é necessário sempre trafegar com faróis do carro acesos, ainda que durante a luz do dia (evite a fadiga e cumpra as regras).

– O trânsito é meio bagunçado, mas todo mundo anda devagar por conta do movimento, então é só “ir na maciota” também. Como tudo é pertinho e a cidade é pequena, você não vai se estressar muito com isso.

– Não deixe nada dentro do interior do carro quando estacionar na rua (coloque suas compras sempre no porta-malas).

– Na região do centro sempre há crianças e adolescente pedindo para cuidar do carro. Concorde ou não com isso, diga que tudo bem e dê algum dinheiro na volta (nunca aconteceu comigo, mas já ouvi relatos de pessoas que tiveram o carro danificado com pedras porque não deu dinheiro ou negou que cuidassem do veículo).

– A fronteira entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã é “seca”, ou seja: uma linha divisória imaginária divide Brasil e Paraguai. Você passa de um país pro outro várias vezes no mesmo dia, sem fiscalização (a fiscalização pode acontecer depois, na estrada).

– As épocas mais cheias são: Black Friday e Natal.

– Eu sempre vou no sábado e acho “ok”. Mas se você puder ir durante a semana, vai encontrar as lojas mais vazias e poderá fazer suas compras com mais facilidade.

– Sempre confira a embalagem, se o produto está certo, se não faltam peças, peça para testar na loja (certifique-se de que está funcionando) e guarde as garantias.

– Câmbio: as lojas te dão a opção de pagar em dólar, real ou guarani. Em algumas compensa pagar em real e em outras em dólar, depende do dia e da loja.

– Se optar por pagar em dólar, lembre-se que o câmbio das lojas costuma ser mais alto, então o melhor a fazer é trocar real por dólar nas casas de câmbio antes de ir às compras (ou já levar dólar trocado).

– Algumas lojas, mesmo sendo do lado de lá da fronteira, usam máquina de cartão brasileira. Nesse caso você consegue pagar em real, sem IOF de transação internacional (algumas lojas até parcelam, como foi o caso da Aline Home que mencionei anteriormente).

– Sim, mesmo com o dólar na estratosfera, ainda tem muita coisa que compensa por lá. Claro que dessa última vez tinha menos gente fazendo compras, mas as lojas não podem deixar de vender, então nessas épocas costumam fazer boas promoções (e não esqueça de pechinchar, claro).

– Pedro Juan é perigoso? “É, mas não é!” Para o turista que fica transitando ali na região central das lojas é bem tranquilo. O perigo do local envolve a disputa entre traficantes e crime organizado na região. Já houve tempos mais complicados. Eu só costumo transitar entre as três primeiras ruas paralelas à linha divisória (região central).

– Em Pedro Juan você fala português e todo mundo te entende.

– Vale a pena trocar as compras nos EUA pelas compras no PY? Em se tratando de eletrônicos, perfumes, óculos de sol, cosméticos (exceto maquiagem) e bugigangas, a resposta é SIM. Em se tratando de roupas, calçados, bolsas e maquiagem, a resposta é NÃO.

– E a cota? U$ 300,00 é o valor da cota para via terrestre. Em Pedro Juan/Ponta não tem uma fiscalização ostensiva como em Ciudad del Este e Foz do Iguaçu (PR), na realidade tem apenas um posto da Receita em Ponta para quem for declarar espontaneamente. Porém, a fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (na rodovia) é frequente, principalmente no trecho Ponta Porã – Dourados.

Pedro Juan Caballero (Ponta Porã – MS), Salto del Guairá (Guaíra – PR) ou Ciudad del Este (Foz do Iguaçu – PR)?

  • Se for para passear: Ciudad del Este, pois a região da tríplice fronteira é cheia de atrativos e muito turística.
  • Se for apenas para comprar: Salto del Guairá ou Pedro Juan Caballero, dependendo de qual for mais perto pra você.
  • Se for considerar o acesso: Pedro Juan Caballero, pois a fronteira é “seca”.
  • Se for considerar preços e variedade: Ciudad del Este.
  • Se for considerar o menos movimentado: Pedro Juan Caballero.
  • Meu preferido hoje em dia: Pedro Juan, mas já foi os outros quando eu morava no Paraná.
  • O mais fácil de se localizar: Pedro Juan Caballero (é o menor também). Salto del Guará já foi pequeno, mas cresceu muito nos últimos anos.
  • O mais complicado de chegar: Ciudad del Este (sempre tem bastante movimento na Ponte da Amizade e a fiscalização aduaneira é mais intensa).

Quer saber mais sobre compras em Ciudad del Este e turismo na tríplice fronteira? Então leia: Dicas de Foz do Iguaçu: viajando pela tríplice fronteira e dicas de compras em Ciudad del Este.

E você? Já conhece o Paraguai? Conta pra mim como foi sua experiência e vamos compartilhar dicas!

Sempre que você faz alguma reserva ou adquire algum produto/serviço utilizando um link aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão do site. Você não paga nada a mais por isso e ainda me ajuda a manter o Mala de Viagem atualizado e sempre cheio de novidades!

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas baratas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Já se inscreveu no nosso canal? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.
Agora o Mala de Viagem também está no TripAdvisor, com todas avaliações de cada experiência da viagem – aproveita e me segue lá também!

Salve esse post no Pinterest:

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!