Skip to main content

Dicas de Foz do Iguaçu: viajando pela tríplice fronteira

Se não me falha a memória, Foz do Iguaçu foi minha primeira viagem da vida (ou pelo menos a minha primeira viagem com registros fotográficos). Como uma legítima paranaense e com os meus bem vividos 3 ou 4 anos de idade, aventurei-me pelas Cataratas e fiz amizades com os amigos quatis (que na época foram alimentados com Fandangos! Meu Deus, nunca façam isso!)… o mesmo não digo em relação ao “amigo estátua” Santos Dumont, do qual tive muito medo.

Depois dessa primeira viagem, cujas memórias são poucas e vagamente retratadas pelo álbum de fotografia da época em que filme de 36 fotos era luxo (na mesma proporção da caixa de lápis de cor de 36, lembram? Minha mãe me dava, no máximo, uma caixa de 24), vieram mais umas 4 ou 5 viagens para mesmo destino.

O tempo passou, a Anna cresceu e começou a namorar o Rodrigo que, nascido e criado no interior de SP, nunca tinha ido à região da tríplice fronteira. Então, eu, como todo meu orgulho paranaense, tratei de organizar mais uma ida a Foz do Iguaçu no feriado da semana santa.

Atualmente moramos em Mato Grosso do Sul e como não há voos diretos de Campo Grande a Foz do Iguaçu, a melhor opção foi encarar os 700 e poucos km de carro mesmo (demoramos 8h para fazer o percurso). Aliás, ter um carro para se deslocar em Foz do Iguaçu é tudo de bom, pois os pontos turísticos são afastados uns dos outros, afinal, estamos na fronteira entre 3 países!

Saímos de Campo Grande na quinta-feira bem cedo (não tão cedo como gostaríamos, mas ok, foi cedo) e chegamos em Foz do Iguaçu lá pelas 15:30, varados de fome! A primeira coisa que fizemos foi procurar um lugar para almoçar, mas já era tarde, então não tivemos muitas opções.

Acabamos parando na churrascaria Rafain (que funcionava para almoço até as 16:30), tradicional na cidade, mas confesso que esperava mais. Imaginei uma churrascaria onde as carnes são servidas na mesa, mas não é nada disso: lá você se serve no buffet e depois passa na churrasqueira e escolhe a carne que quer. Como eu não sou tanto da turma da carne, acabei aproveitando bastante o buffet, que tinha bastante opções de saladas, massas e até peixes (sim, fui na churrascaria para comer peixe!).

Já devidamente alimentados, começamos nossos programas turísticos. A primeira parada foi na Usina de Itaipú. Colocamos o destino no Waze e em alguns minutos já estávamos lá!

Usina de Itaipú:

A Usina possui estacionamento próprio e o acesso é bem fácil. Compramos ingressos para o passeio chamado Visita Panorâmica, mas todos os passeios disponíveis e valores você encontra abaixo e também no próprio site da usina.

A Visita Panorâmica é um passeio bem tranquilo e rápido. Você entra no ônibus e vai passando por toda a usina. O guia vai explicando o que é cada coisa e curiosidades sobre itaipú, e são feitas 3 paradas durante o percurso.

A primeira parada é no mirante do vertedouro (mas estava fechado), a segunda foi num segundo mirante, mais próximo ao vertedouro. E a terceira parada foi no pier de onde sai o passeio de barco, chamado Porto Kattamaran.

É um passeio que vale à pena, pois além do enriquecimento cultural, é impressionante o tamanho do lugar e sua organização, tudo igualmente dividido entre Brasil e Paraguai.

Ah, tivemos sorte, pois chegamos 15 minutos antes de começar o último passeio (17:30). Eu queria ter visto a iluminação da barragem, mas ela acontece somente às sextas e sábados, às 20h.

Abaixo as informações sobre a visita panorâmica que peguei no próprio site de Itaipú:

“O que inclui? Permite a visão panorâmica da usina, a partir do mirante central, de onde se observa em destaque a barragem e o vertedouro. A visita é feita em ônibus da Itaipu (para visitantes particulares) ou em ônibus de turismo, para quem fizer parte de excursões. Antes da saída é exibido um documentário sobre Itaipu. A duração é de aproximadamente 1 hora e 30 minutos. Está disponível nas duas margens. No Brasil, o visitante tem a opção de combinar outras visitas a Visita Panorâmica, aproveitando mais do seu dia no Complexo Turístico Itaipu com outros atrativos, que podem ser consultados através do site.”

Site: www.turismoitaipu.com.br.

Brasil  +55 (45) 3529-2892 / info@turismoitaipu.com.br
Paraguai (061) 599-8040 / fax (061) 599-8045 / arevalos@itaipu.gov.py

O sol já estava se despedindo, então era hora de partir para a Argentina, onde nos hospedamos.

Atravessando a fronteira Argentina:

Embora seja muito rápido para chegar até a fronteira, atravessá-la não é tão rápido assim, pois provavelmente você enfrentará fila (se for final de semana ou feriado, a fila pode demorar mais de 1h).

A primeira aduana é a brasileira e fica bem na frente do Shopping Duty-Free. Passar por ela é bem tranquilo (na verdade não tinha ninguém ali nenhuma das vezes que passamos).

Após a ponte você chegará na aduana argentina e o procedimento para brasileiros é simples: fique na fila, espere sua vez, abra os vidros do carro, entregue seu documento ao fiscal e aguarde ele fazer o seu registro de entrada no país (no retorno o procedimento será o mesmo). Em relação ao documento pessoal, poderá ser sua carteira de identidade com data de expedição inferior a 10 anos, ou passaporte.

A dica aqui é a seguinte: tente evitar horários de pico (principalmente no início da noite, lá pelas 19h, que é o horário que o pessoal vai para Puerto Iguazu jantar) ou, caso não seja possível evitar esses horários, programe-se para sair com antecedência de mais de uma hora.

Tudo certo na aduana, chegamos em Puerto Iguazu e já fomos direto para o hotel.

Hospedando-se em Puerto Iguazu:

Foi a primeira vez que me hospedei em Puerto Iguazu, e essa ideia vale super à pena se a sua intenção for curtir a noite na cidade argentina. Há muitas opções de hotéis por lá, muitas mesmo, então o difícil vai ser escolher um deles.

Lá existem os chamados “Hotéis de Selva”, que ficam um do lado do outro dentro da reserva nacional do Iguazu (mas não ficam dentro do parque não). O mais famoso e renomado deles é o Loi Suites Iguazú Hotel Iguazú, mas como os preços para o feriado não estavam nada nada convidativos, optamos por um hotel mais simples chamado Ivy Hotel de Selva.

O Ivy é um hotel bom, os quartos são espaçosos e ficam “no meio da selva”, possui uma piscina bem grande e até um spa. Porém, o café da manhã não é lá aquelas coisas (por ser um hotel 4 estrelas, poderia servir um café mais variado). Também achei que a limpeza do hotel deixou a desejar. Resumo: não é um hotel ruim, mas não me hospedaria nele novamente (do lado está o Mercure, que parecia ser melhor, e mais ou menos na mesma faixa de preço).

Ficamos muito pouco no hotel, então não aproveitei a área da piscina nem do spa para deixar meus comentários, mas fica aqui minha sugestão: se estiver procurando hotel em Puerto Iguazu e o Ivy estiver com uma super promoção, então vale a reserva, caso contrário, pesquise outras opções de “hotéis de selva”.

Já ouvi boas referências do Loi Suites Iguazú Hotel Iguazú e do Iguazu Jungle Lodge.

Jantando em Puerto Iguazu:

Gosto de passear, de fazer programas de aventuras, manter um estilo de vida saudável, etc. Mas meu programa preferido sempre foi comer, e comer bem, claro… Afinal, quem não gosta né?

E comer bem é o que se tem para fazer de melhor em Puerto Iguazu! A cidade argentina encanta pelos bons restaurantes. É uma cidade pequena e simples, mas o que tem de lugar legal para um bom jantar regado a vinho, não tá escrito.

Dessa vez optamos por seguir as dicas no TripAdvisor e acertamos em cheio.

Nosso primeiro jantar foi no De La Fonte e a frase para resumir o lugar é “explosão de sabores”. O que mais me agradou foi que o chef mandou vários mimos e agrados pra gente no decorrer do jantar!

Além da tradicional cesta de pães maravilhosos que geralmente vem antes da entrada nos restaurantes argentinos (sem que você seja cobrado por isso), o chef entregou uma entrada de purê de cenoura, um pirulito de gengibre (com outros ingredientes mais) para “abrir o apetite” (como se precisássemos dessas coisas), uma espécie de suco de laranja servido em um tubo de ensaio para limpar o paladar (depois do prato principal) e uma espécie de biscoitinho recheado com creme branco que veio depois da sobremesa. Resultado: não quero nunca mais subir na balança até 2020!

Dica: se tiver dúvida quais pratos escolher, peça sugestão ao garçom, perguntando pelas especialidades da casa. Vários pratos acompanham “sorvete”, isso mesmo, sorvete. Pedimos uma entrada que acompanhava um sorvete de azeite; parece estranho né? mas era bom pra caramba!

Não fizemos reserva e fomos prontamente atendidos. Chegamos no restaurante por volta das 21h e ficamos até 23h. Ah, o vinho também era maravilhoso (e o preço ótimo).

O segundo jantar foi uma “experiência gastronômica fantástica” no The Argentine Experience. O primeiro da rede foi aberto em Buenos Aires, e o de Puerto Iguazu é bem recente (abriu a poucos meses).

Está em primeiro lugar no TripAdvisor e chegando lá você já entende a razão. Não é apenas um jantar, é uma atração!

Primeiro você faz a reserva no site do restaurante e o pagamento já é feito via cartão de crédito nesse momento (vai por mim, vale o preço – USD 65,00).

Chegue no horário marcado, vista seu avental, chapéu e sinta-se um verdadeiro “MasterChef”.

A experiência é para poucas pessoas, por isso é importante fazer sua reserva com antecedência. Além disso, cada dia a apresentação será em um idioma diferente, então fique atento a isso também.

O jantar tem duração de 3h (das 20h até às 23h, pontualmente), e durante a noite você com certeza fará novas amizades, pois a interação entre os funcionários e clientes é bem legal.

Logo na chegada você recebe um drink especial da casa e depois o jantar todo é regado a muito vinho. Você fará sua própria empanada, provará pratos típicos argentinos e, pra finalizar, chegam os alfajores com muuuuuito doce de leite, tá bom pra você?

Nossa terceira escolha foi o restaurante J Alta Cocina. Esse é mais ao estilo tradicional mesmo. O restaurante é muito bom, mas como os dois primeiros foram espetaculares, esse ficou mesmo na terceira posição, como já dizia o nosso amigo TripAdvisor.

Os pratos são sempre muito bem servidos, dá pra perceber pelas fotos né?

Outras opções de restaurantes bacanas em Puerto Iguazú: Aqva e La Rueda 1975.

Visitando uma das 7 maravilhas da natureza:

Sei que as cataratas dispensam maiores apresentações e que quem vai a Foz do Iguaçu e região, vai principalmente por causa dessa maravilha.

Do total de 2.700 metros de extensão, 800 metros estão do lado brasileiro e 1.900 metros do lado argentino.

Para deixar seu passeio ainda melhor, vale anotar algumas dicas:

– os dois lados (brasileiro e argentino) são lindos e merecem sua visita. Reserve dois dias da viagem só para esses passeios.

– o ingresso para visitar o lado brasileiro custa R$ 38,10 (abril/2017).

– o lado brasileiro (Foz do Iguaçu) pode ser visitado em meio período, pois há apenas uma trilha a ser feita (mais ou menos uns 40min + o tempo das pausas nos mirantes).

Reserve mais tempo se você quiser fazer o passeio de lancha, chamado de Macuco Safari (valor em abril/2017: R$ 215,00 por pessoa). A Lívia, do Blog Viagens e Menus, escreveu um post maneiríssimo sobre esse passeio, vale a pena dar uma conferida se você tem planos para fazê-lo (clique aqui para saber mais sobre o Macuco Safari).

– se a economia estiver favorável, hospede-se uma noite no Belmond Hotel das Cataratas (pra mim ainda não foi dessa vez, quem sabe da próxima né?).

– o ingresso do lado argentino custa 400 pesos (abril/2017) e lá só da para pagar em dinheiro e na moeda argentina (peso). O estacionamento custa 100 pesos e também só pode ser pago em efetivo.

– se por algum motivo chegar no Parque Nacional Argentino sem dinheiro, não se desespere, pois há caixas eletrônicos (na parte de fora e no interior do parque), sendo possível efetuar saques. Nós efetuamos um saque no interior do parque, utilizando o cartão do Banco do Brasil.

– para visitar o lado argentino e fazer todos os circuitos (circuito superior, inferior e Garganta do Diabo), você precisa de um dia inteiro, então se deixar para ir muito tarde, não vai dar tempo de conhecer tudo. E prepare-se para andar muito (nós andamos 14km dentro do parque).

– nos feriados os parques ficam muito cheios mesmo. É fila para tudo! Tanto é que um dos trajetos, que é feita com o transporte de trem (que leva até a trilha da Garganta do Diabo – lado argentino), optamos por ir a pé ao invés de esperar numa fila de mais de 1h:

– o passeio de lancha tem tanto do lado brasileiro (Macuco Safari), quanto do lado argentino (Iguazú Jungle), mas cada um passa pelas quedas do seu lado.

– o parque nacional é abrigo de diversas espécies de animais (você verá muitas borboletas e quatis por lá), inclusive onça pintada (mas essa não tivemos a “sorte” de ver).

– aproveite os passeios e depois em conta qual lado gostou mais, ok?

Além da visita às cataratas, outra atração muito comum pra quem visita a região, é dar uma esticadinha na viagem até o Paraguai para umas comprinhas, que tal?

Compras em Cidade del Este:

Reservamos um dia inteiro para as compras (ôôô coisa boa!). Não saímos tão cedo não, pois sabíamos que, por ser feriado, pegaríamos trânsito na Ponte da Amizade de qualquer forma. Fomos com nosso próprio carro e por mais que tivesse fila, até que foi rápido (uns 30min).

Sei que há muita dúvida (receio, medo, etc.) entre entrar no Paraguai com seu carro ou não. Bom, vou contar minhas experiências…

Eu já fui a Cidade del Este várias vezes e apenas uma delas que fui com van. O trânsito é caótico mesmo, mas o jeito mais confortável é ir de carro. Lembro que dessa vez que fui de van, voltei a pé pela Ponte da Amizade (experiência nada agradável e não recomendo).

Nunca tive nenhum problema indo ao PY de carro, mas algumas dicas são válidas para que você não passe nenhum apuro:

– não dê atenção a ninguém querendo lhe entregar alguma coisa, oferecendo lugar para estacionar ou coisas do tipo.

– dirija com muita atenção porque o trânsito é bagunçado (lembra o trânsito do Peru, mas um pouco pior).

– já programe a loja/shopping onde quer ir. Dessa vez fomos ao Shopping Paris (o Shopping China fica lá dentro, no 3º andar) e foi super agradável. Encontrei tudo o que estava procurando (praticamente tudo na verdade, pois para comprar meu Whey e minhas barrinhas de proteína, tive que ir em uma loja na rua, mas que fica ali pertinho mesmo).

– Hoje em dia Cidade del Este evoluiu muito no quesito “organização das lojas e shoppings” se comparado há, 10, 15 anos atrás. Existem vários shoppings com ótima estrutura, praça de alimentação de qualidade, estacionamento próprio… As lojas de rua continuam aquela mesma “baguncinha” de sempre, mas os shoppings amigos… quanta diferença!

Caso você não esteja de carro ou não se sinta seguro para atravessar com seu carro, outras opções são: ir de taxi ou contratar um serviço de transfer. Atravessar a ponte a pé não é legal (principalmente se você estiver cheio de sacolas).

Embora o nível e estilo de compras em Cidade del Este tenha evoluído muito, aquelas regrinhas básicas de segurança sempre são de fundamental importância:

– cuidado com suas sacolas (mais uma vantagem de ir de carro é ter onde guarda-las e não precisar ficar andando cheio de compras pra lá e pra cá). Muitas pessoas compram malas de rodinhas para guardar as compras, o que também é uma ótima opção.

– faça a conversão para saber se o preço do produto vale mesmo à pena.

– prefira pagar em dólar do que em real (na conversão para o real você provavelmente perderá grana).

– cuidado com o que e onde você vai comer.

– atenção redobrada se for caminhar pelas lojas das ruas.

– se for comprar eletrônicos, peça para o produto ser testado.

– leve seu RG (com data de expedição inferior a 10 anos) ou passaporte. Em algumas lojas (a exemplo do Shopping China) pediram nosso RG no momento do pagamento.

Além do Shopping Paris (que eu conheci dessa vez), outro lugar que eu gosto é a SAX Department Store, bem organizada e com produtos de qualidade, além de ter uma ótima praça de alimentação no último andar.

Claro que comprar no Shopping Paris, Shopping China ou SAX provavelmente será mais caro do que em lojas menos conhecidas (dos turistas) localizadas no interior das galerias da cidade. Porém, a menos que você visite Cidade del Este com alguém que conhece realmente o lugar, os shopping continuam, na minha opinião, sendo a melhor opção, haja vista a segurança e o conforto.

E o que compensa comprar no Paraguai? Dessa vez compramos algumas coisas para casa (pratos, copos, objetos de decoração, panela), uma lente de zoom para nossa câmera, um “hoverboard smart balance scooter” (tive que procurar esse nome na internet rsrs… mas enfim, é aquele “patinete elétrico” com duas rodas que você se movimenta com o peso do corpo, sabe?), aproveitei pra refazer meu estoque de Whey e barrinhas de proteína também. No Shopping China também pegamos algumas “comidas” tipo chocolates e geleias, além de uma pipoqueira linda que estava na promô. Outras compras que geralmente valem à pena são perfumes e cosméticos.

 

Outras atrações em Foz do Iguaçu e Puerto Iguazu:

Parque das Aves em Foz do Iguaçu: o horário de funcionamento é das 8h30min às 17h (diariamente), e o valor do ingresso é R$ 40,00 por pessoa. Estive no parque há alguns anos (dessa vez não incluímos o passeio no roteiro), então indico para vocês esse post feito pela família Pires, do blog Por aí com os Pires (clique aqui para saber mais sobre o Parque das Aves).

– Passeio de helicóptero em Foz do Iguaçu: a empresa que faz o passeio é a Helisul (fica em frente ao Parque das Aves). O passeio custa R$ 430,00 e tem duração de 10min. O Marcio, do blog Marcio no Mundo, fez esse passeio e escreveu detalhadamente sobre ele! (clique aqui para saber mais sobre o passeio de helicóptero).

Olha só que foto sensacional que o Marcio Vital Valença (@marcionomundo) tirou durante o voo (foto retirada do blog Marcio no Mundo, com autorização do Marcio):

– Visita ao templo budista: é o segundo maior do Brasil e fica perto de Itaipú (Rua Dr. Josivalter Vila Nova, 99, Jardim Califórnia, Foz do Iguaçu, PR). A visita é gratuita e os horários de funcionamento são os seguintes: terça a sábado – das 9h às 17h e domingo – das 10h às 15h.

– Visita à mesquita Omar Ibn Al-Khattab: é necessário o uso do véu (para as mulheres) e os pés devem estar descalços. Localização: Rua Meca , 599, Jardim Central, Foz do Iguaçu, PR. A visita é gratuita e o horário de funcionamento é o seguinte: segunda a sexta, das 09h às 11h30min e das 14h às 17h30min, sábado das 09h às 11h30min.

Marco das Três Fronteiras do lado brasileiro e do lado argentino.

– Bar de Gelo em Puerto Iguazú: no site você encontra os valores e horários de funcionamento. O bar é todo feito de gelo e a visita dura meia hora. O passeio é open bar.

La Feirinha Iguazú: ótimo lugar para comprar vinhos, azeites, embutidos, doce de leite, alfajores…

Duty Free: se sua visita não incluir uma ida a Cidade del Este, então o Duty Free (fica antes da aduana argentina) pode ser uma boa opção para comprar perfumes e cosméticos, por exemplo.

– Cassino em Puerto Iguazu: o Casino Iguazú também é uma opção de atrativo para quem quiser tentar a sorte, ou apenas passear e conhecer o lugar. Ele fica logo na entrada, do lado direito, de Puerto Iguazú.

Bom gente, acho que deu pra perceber que eu adoro Foz do Iguaçu e região. Foz é uma cidade muito bonita (eu adoraria morar lá)! Tem muita coisa bacana pra fazer e se você ainda não conhece, perde mais tempo não, e bora começar a programar uma viagem pra lá nas próximas férias!

Quer mais dicas de Foz do Iguaçu e Puerto Iguazu? Então dá uma conferida no post do Ígor do blog S2 Station. Além de posts super completos, ele tem um humor totalmente peculiar que te faz dar altas risadas enquanto garante tips valiosas! Vale à pena conferir clicando aqui.

Agradeço imensamente sua visita!

Até a próxima.

Anna.

Se você gosta do conteúdo do Blog Mala de Viagem, gostaria de te pedir uma ajuda: faça sua reserva de hospedagem pelo Booking.com através do banner aqui na lateral direita do blog. Você não pagará nada a mais por isso, contribuirá para que façamos mais viagens, e sem dúvida novos posts sempre aparecerão por aqui! Muito obrigada!

  • Livia Melo

    Que post show, Anna! Obrigada por citar o post sobre o Macuco Safári do nosso blog, esse é um passeio imperdível em Foz! Quando fomos creio que o Argentine Experience ainda não estava por lá, amei a dica!!

    • blogmaladeviagem

      Lívia, que delícia ler o seu post sobre o passeio do Macuco… infelizmente ainda não foi dessa vez que deu pra ir, pois faltou tempo. Mas da próxima vez eu vou! beijo

      • Livia Melo

        Obrigada flor, tem que fazer mesmo, vai amar!!

  • Elaine Villatoro

    Adorei seu post Ana! Muito detalhado, isso facilita muito pra planejar a viagem! As fotos também estão incríveis, parabéns!

    • blogmaladeviagem

      Muito obrigada querida! fico muito feliz que tenha gostado. Beijos

  • Christine Ré

    Anna post completo muito bom, estou desde o ano passado marcando e nunca vou, esse ano sai com certeza e as fotos das cataratas são divinas, pelo que entendi o lado Argentino tem mais atividades a vista é mais bonita também??

    • blogmaladeviagem

      Chris, lado argentino é top pra comer! O parque do lado argentino é maior e vc chega bem pertinho das quedas. Os dois lados são encantadores, mas o argentino é meu preferido… mas já ouvi gente dizer que prefere o brasileiro tb, então tem que ir nos dois e conferir! Pra quem nunca foi, sugiro que divida a hospedagem entre Foz e Puerto, pra facilitar a locomoção! beijos

  • Maria Carolina Diego

    Nossa! Estou encantada com este post! Super completo! Não preciso de mais nada para um bom guia na viagem!

    • blogmaladeviagem

      Que fofa vc Maria! muito obrigada pelo carinho!

  • Manuela

    Essa é uma viagem que tenho muita vontade de fazer! A região parece ser linda demais e adoro esses programas na natureza!

    • blogmaladeviagem

      Manu, vai sim, lá tem muita coisa bacana pra fazer!

  • Julia Salce

    Foz do Iguaçu é lindo, ne? Adorei os passeios que fizeram, as experiências – inclusive gastronomicas, as fotos estão lindíssimas! Parabéns pelo post, ótimas dicas!
    Meu marido ainda não conhece tb, qualquer dia terei que voltar (já fui 2x).
    beijão

    • blogmaladeviagem

      Agora tem que levar o maridon hehehe igual eu fiz!

  • Liany Garves

    Nossa amei!!1 Quando fui a Foz só fui por um dia e tudo que vi foram as cataratas do lado brasileiro. Nem sabia que tinha tanta coisa assim e tanta opção gastronomica sensacional. Fiquei com muita vontade de voltar.

    • blogmaladeviagem

      Issoooo, agora você pode voltar e se hospedar na Argentina pra aproveitar a culinária delícia!

  • Jaqueline Caixeta

    Que otimas as suas dicas! Ta aí um lugar que quero muito conhecer!! Uma beleza natural incrível, né?! Adorei o post

    • blogmaladeviagem

      Jaque, muito obrigada! vai sim, que vai adorar o lugar!

  • Lorena Brito

    Ahh que saudade desse lugar! Amamos Foz e a vizinhança! Rsrs um bom bife de chorizo na argentina seguido de um alfajor de doce de leite, umas comprinhas no Paraguai e de quebra as mais lindas paisagens naturais nas Cataratas!!!

    • blogmaladeviagem

      Exatamente! roteiro completo!!!

  • Aninha Lima

    Amei o post e adorei as dicas de restaurante. Ja tenho um roteirinho pronto para visitar a cidade,mas eu ia ficar em foz… acho que posso mudar o local de hospedagem!!!

    • blogmaladeviagem

      Aninha, divide a hospedagem em uns dias em Foz e outros em Puerto! Assim facilita vc conhecer tudo!

  • Diana Figueiredo

    Ficaram lindas suas fotos, Anna. Legais as dicas também! Adorei Foz e acho que é um lugar que voltarei sempre…

    • blogmaladeviagem

      Muito obrigada Diana! Eu tb, pq Foz deixa sempre um gostinho de quero mais hehehe

  • Alexandre Nunes

    Foz é sempre uma excelente escolha né? Já fui duas vezes e não canso. Parabéns pelo post, super completo e com dicas excelentes pra quem está planejando conhecer esse lugar incrível

    • blogmaladeviagem

      Verdade Alexandre, também sou apaixonada por Foz e se duvidar daqui um pouco to batendo lá outra vez!

  • Marlise Vidal

    Taí um lugar que preciso conhecer! Às vezes a gente conhece tanta coisa no exterior e acaba deixando passar estes lugares belíssimos no Brasil né!?

    • blogmaladeviagem

      Exatamente! nosso Brasil é muito grande e tem muita coisa linda aqui esperando pela nossa visita… Foz é uma delas.

  • Juliana Noronha

    Adoro ler suas dicas, Anna!! ♥ Sempre muito completas, fazem a gente viajar junto.
    As fotos então, to com água na boca. hahahahha

    Tenho que concordar com o comentário da Marlise, também nunca conheci Foz 🙁 mas com certeza está na minha lista para quando voltar ao Brasil!!

    • blogmaladeviagem

      Muito obrigada Ju! é uma delícia de viagem, tenho certeza que vc vai curtir muito!

  • Marilisa Domingues

    A Sete maravilhas do Brasil, uauu!! como esse lugar é lindo né? deve ser impressionante de perto a força da natureza. Está em minha listinha, adorei as dicas. beijos
    Ah um detalhe para esse jantar, muito fino hehe parece ser delicioso humm..Quero!!

    • blogmaladeviagem

      Ah você tem que ir Marilisa! é uma viagem muito completa: passeios, compras, comida, vinhos hehehe

  • Thais Paranhos

    Quanta coisa linda neste paraíso … fiquei com água na boca de ver,muita comida Boa,mas quando vi as fotos das paisagens deu vontade de que correndo … preciso… muito lindo

    • blogmaladeviagem

      A gente come bem e depois queima tudo andando muitos km por dia! tudo certo no final!

  • Tem como curtir mil vezes esse post?? Amei desde o fato de terem ido de carro ate o ponto alto que foi ler esse relato do “the Argentina experience”!
    Demais o relato!

    • blogmaladeviagem

      Aiii que saudade que já estou do The Argentine Experience! Sabia que tem um desse na Tailândia também?

  • Aline Laudelina Pires

    Amo Foz do Iguaçu e quero voltar, para curtir mais Puerto e o lado argentino das Cataratas.. Babei com as apresentações dos pratos, meu Deus impossível não querer tudo kkk

    • blogmaladeviagem

      Sim, os restaurantes em Puerto Iguazu são para acabar com qualquer dieta!!!

  • Alessandro Klettenberg

    Minha família e eu acabamos de voltar pra casa após uma estadia de uma semana em Foz do Iguaçu. E tenho que concordar com cada palavra citada, excelente roteiro de viagem!
    Não fomos de carro pois não conhecíamos a região, então optamos por ir através de uma agência de viagens (Hospedagem, translado, alimentação, tudo incluso). Adoramos cada minuto, população acolhedora, cidade segura, enfim, tudo de bom. para quem não foi, vale muito à pena conferir, e para quem já foi, fica a vontade de visitar novamente…e vou com certeza! =D

    • blogmaladeviagem

      Oi Alessandro, que legal, tenho certeza que aproveitaram muito a cidade. Isso, mesmo dá próxima vez já da pra ir de carro né!? abraço

      • Alessandro Klettenberg

        Com certeza sim, aproveitamos muito e definitivamente na próxima será de carro hehe! Abraço e BOAS VIAGENS! =D

  • Diego

    Nossaaa, gostei muito do seu post e ele só aumentou a ansiedade para chegar o dia da viagem!!! Estou indo para Foz, chegando em uma quarta-feira às 16:00, voltando no sábado as 23:00, ou seja, tenho o resto do dia da quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira e sábado dia todo. Ainda tô tentando montar um roteiro para aproveitar o máximo possível. Tem alguma dica para esses poucos dias que vou ficar? Desde já agradeço muitooo!

    • blogmaladeviagem

      Oi Diego! Que bom que gostou do post. Na quarta-feira você consegue aproveitar bem a parte da noite, minha dica é tentar fazer uma reserva no The Argentine Experience, que é mais do que um simples restaurante, é uma experiência gastronômica bem diferente. Depois ainda dá pra dar uma passadinha no Bar de Gelo em Puerto Iguazu também. Aí quinta dá pra conhecer as cataratas do lado argentino (precisa de um dia inteiro mesmo, porque tem várias trilhas pra fazer lá) e já ficar por lá (Puerto Iguazu) pra jantar (pode ser em um desses restaurantes que eu citei no post, todos são bons). Na sexta dá pra ir ao Paraguai e voltar pra curtir a noite em Foz. Aí no sábado você pode ir nas Cataratas do lado brasileiro + Parque das Aves, pois o Parque Nacional Iguaçu do lado do Brasil não leva um dia todo pra conhecer, aí da pra combinar com outro passeio. O que acha?

  • blogmaladeviagem

    Oi Ana! Obrigada pela visita. Realmente, o The Argentine Experience é tudo de bom! to doida pra conhecer os outros espalhados pelo mundo. Obrigada pela visita. Bjs

  • Nilsa Witt

    Olá

    O Blog está super legal e informativo, sou de Foz e trabalho com turismo e posso afirmar que tem muita coisa boa para conhecer aqui, estou começando a escrever dicas dessa cidade linda e gostaria de deixar o endereço do blog: http://www.iguassulife.com.br/blog, uma guia de turismo falando da cidade pode ser uma boa, podem deixar lá suas dúvidas assim que possível respondo.

  • Oi Jeniffer! Fizemos uma viagem de 4 dias. 7 dias você consegue fazer tudo com calma: Cataratas brasileira, Cataratas Argentina, Parque das Aves, Itaipú, Compras no Paraguai, Passeio na feirinha de Puerto Iguazu, Marco das Três Fronteiras… Em 5 dias da pra encaixar tudo se fizer mais de uma coisa por dia. Com 7 dias você pode fazer um atrativo cada dia!

  • Sirino Jhessika

    Olá anna
    Eu amei suas dicas mas tenho muuuuuuitas outras dúvidas sobre essa viagem, será que tem um email para conservarmos para que eu possa tirá las ?
    Até agora foi as informações e dicas mais seguras e construtivas que obtive…
    Muito obrigada

  • Gessani Monteiro

    O Blog está muito Lindo, nada melhor do que viver está experiência, sou daqui de Foz e concordo com as informações, está ótimo!! Parabéns!!!
    Sou da Loumar Turismo temos várias vans, ônibus e Micro ônibus, e trabalhamos com os passeios em toda triplice fronteira. Os preços são excelentes ,não deixe de perguntar pelo TRANSFLIX, sem falar na qualidade do atendimento, (consulte no tripadvisor Loumar Turismo)
    òtimas dicas sobre os passeios, restaurantes e tudo mais, vou deixar meu contato para que vocês:
    Gessani Monteiro: 45 3521-4000 ou 45-99133-4645 Tim e whats email: gessani@loumarturismo.com.br