Maceió

Maceió: organize sua viagem – passeios, hotéis e dicas gerais

Pinterest LinkedIn Tumblr

Eu não escondo de ninguém a minha paixão declarada pelo estado de Alagoas. Apesar disso, reparei que ainda não tinha escrito um post exclusivo sobre a sua capital aqui no blog. Desculpe meu lapso! Eis aqui um guia para sua viagem a Maceió, com sugestões de hotéis, restaurantes, passeios, bate-volta e roteiros para agregar ao destino.

Informações gerais sobre Maceió

Para mim, o litoral do estado de Alagoas é o mais lindo do Nordeste, justamente pelo fato de muitos trechos da costa litorânea serem protegidos por recifes, deixando o mar com aquele aspecto “piscininha” que eu tanto amo.

A capital alagoana possui uma orla muito agradável para caminhar, ver o por do sol, apreciar os coqueiros, parar e se perder nas feirinhas de artesanato, tomar uma água de coco e degustar a culinária local.

Minha dica é não limitar sua viagem somente a Maceió. A capital alagoana tem sim suas atrações, mais o must go do estado fica fora da cidade, tanto no litoral norte, quanto no litoral sul. Por isso recomendo fortemente uma viagem no estilo “road trip” por Alagoas, dividindo sua hospedagem em mais de uma cidade do estado.

Outra observação importante diz respeito à tábua das marés: a maioria das praias de Alagoas ficam ainda mais bonitas na maré baixa, quando se formam as piscinas naturais. A tábua das marés deve acompanhar sua viagem!

Quando ir a Maceió

A temporada de chuvas costuma ter início em abril e se estender até agosto. Principalmente os meses entre maio a junho são os que mais devem ser evitados se você não quer se deparar com chuva.

As chuvas que acontecem nos meses de transição de estação (fevereiro, março e setembro) são chuvas rápidas e não chegam a frustar a viagem. Todavia, setembro ainda marca aquele período de mar meio turvo… geralmente não dá pra entender o conceito de “Caribe brasileiro” nessa época.

Para quem quer mais segurança nesse quesito, os meses mais indicados são: outubro a janeiro.

Além das chuvas em si, vale lembrar que, infelizmente, Alagoas é um estado com saneamento básico insuficiente, de forma que no período de chuvas, muitas praias ficam impróprias para banho, principalmente as praias urbanas de Maceió.

Para quem gosta de festa, o Réveillon em Maceió é bem movimentado (reserve tudo com antecedência). Já janeiro, é o mês do Carnaval de rua em Barra de São Miguel.

Maceió combina com…

Maceió combina com qualquer destino do litoral de Alagoas, bem como com seus estados vizinhos. Tudo depende de quantos dias você tem de férias!

Numa mesma viagem você pode se organizar para conhecer Maceió, Barra de São Miguel, Japaratinga, São Miguel dos Milagres (100 km ao norte), Maragogi (130 km ao norte).

Confira aqui as dicas que eu já escrevi sobre São Miguel dos Milagres.

Não acho que vale a pena fazer bate e volta para Japaratinga, São Miguel dos Milagres ou Maragogi, mas sim dividir os dias da viagem, ficando um tempo em cada lugar de seu interesse, num estilo “road trip”, bem agradável e relax.

Porém, para Barra de São Miguel dá para arriscar um bate-volta sim, pois é perto… Embora eu recomende passar uns dias por lá, especialmente se o hotel escolhido for o Gungaporanga ou o Kenoa – verdadeiras experiências de hospedagem.

E se quiser ainda dá pra estender para Pernambuco ao norte ou Sergipe ao sul.

Onde se hospedar em Maceió

Com cerca de 6 km de extensão, 3 praias fazem parte da orla principal de Maceió:

  • Praia da Pajuçara
  • Praia de Ponta Verde
  • Praia de Jatiúca.

Na orla de Pajuçara estão concentrados a maioria dos hotéis de centro. Trata-se de um bom lugar para quem aprecia estar centralizado, perto do comércio e feirinhas de artesanato.

Hotéis em Pajuçara:

Outra opção é Ponta Verde (ao lado de Pajuçara), que possui uma praia melhor. Entre Ponta Verde e Pajuçara, eu prefiro Ponta Verde.

Hotéis em Ponta Verde:

A maior parte dos hotéis de Maceió fica entre as Praias de Pajuçara e Ponta Verde.

Para quem busca hotéis com mais estrutura, a sugestão é Jatiúca (bairro mais novo da orla central). Todavia, apesar dos bons hotéis, a praia por lá nem sempre não é legal, pois não é protegida por recifes e mais suscetível ao sargaço (algas).

Todavia, na maré baixa, a praia de Jatiúca vira mar estilo piscina. O ideal é sempre acompanhar a tábua das marés.

Hotéis em Jatiúca:

Localizado um pouco mais afastado do centro (cerca de 5km de distância do centro) está o Ritz Lagoa da Anta Hotel & SPA, hotel com estrutura melhor do que os mais básicos, localizados no centro. É ideal para quem está de carro e não faz questão de ficar no “miolinho” da cidade.

O que fazer em Maceió

Essa é uma viagem boa para curtir de carro. Portanto, alugar um carro para rodar as praias da região me parece ser a opção mais acertada.

Praias Centrais de Maceió

Pajuçara é a praia central (praia mais popular do centro da capital). Tal como Porto de Galinhas, Pajuçara também fica toda enfeitada com as jangadas, que na maré baixa levam os turistas até as piscinas naturais (hoje em dia já sem tanta visibilidade como foi no passado).

Se for estender viagem até a Costa dos Corais e Maragogi, já saiba de antemão que o passeio às piscinas naturais, provavelmente, lá será melhor.

Pajuçara não é uma praia que me agrada, mas cada um deve ter suas próprias experiências, então recomendo passar por lá para conhecer e tirar suas próprias conclusões.

Melhor que Pajuçara (mas ainda na região) é Ponta Verde, onde você encontrará barracas como a Lopana e a Kanoa (ambas com DJ – conferir antes de ir se no dia da sua visita haverá alguma atração musical).

A praia de Ponta Verde, apresar de ser também mega urbana, com a presença de muitas construções na região, ainda assim vale a pena o passeio, pois a cor do mar é realmente linda.

Outra coisa que faz a praia de Ponta Verde valer a pena é o seu farol! O mais legal é que é possível chegar pertinho dele na maré baixa.

Aos domingos e região fica fechada para veículos, então o clima fica mais gostoso, apenas com pedestres transitando.

A outra praia central, como já dito, trata-se de Jatiúca (bairro mais novo da orla central), mas se trata de uma praia não protegida por recifes e mais suscetível ao sargaço (algas). Na maré baixa a praia fica boa, estilo piscina.

A Praia de Cruz das Almas, também localizada na região central de Maceió, tem ondas fortes e por isso é procurada para a prática de surfe.

Lado Norte

A forma mais indicada de conhecer as praias do lado norte é alugando um carro, assim você curte sua viagem do seu jeito e no seu ritmo.

A praia de Guaxuma, no litoral norte, não tem mar piscininha, mas não deixa de ser uma sugestão para quem quer sair da área central, sem se afastar muito de Maceió (fica a 10 km da saída de Jatiúca).

Em Ipioca começamos a falar de praia bonita de verdade. É em Ipioca que fica Hibiscus (22 km do final de Jatiúca). Ipioca fica praticamente na divisa de Maceió com Paripueira.

O acesso à praia fica ao lado do resort Salinas Maceió. Mais uma vez, é a tábua das marés que vai guiar seu passeio.

O Hibiscus é um beach club bem disputado na região, principalmente aos finais de semana, por isso é recomendado chegar cedo. A praia em frente ao beach club é bem bonita, então a ideia para passar o dia ali me parece ser bem atrativa: estrutura com cadeiras, espreguiçadeiras, redes, piscina, música ao vivo, banheiros, comes e bebes.

Para ingressar no Hibiscus, é necessário atravessar um condomínio fechado chamado Residencial Angra de Ipioca.

Quem quiser se hospedar por ali, eis algumas opções: Salinas Maceió (foto abaixo), Pratagy Resort e Villas do Pratagy.

A praia de Paripueira é uma alternativa para quem quer incluir o passeio às piscinas naturais no roteiro, mas não tem disponibilidade para ir até Maragogi (litoral norte).

Inclusive, pela fama e popularidade, não posso deixar de dizer que além de mais distante, Maragogi é um destino mais caro e mais lotado. Para quem não gosta de lugares muito cheios, Maragogi não é uma opção aconselhável.

Paripueira fica localizada a mais ou menos uns 15 minutos da Praia de Ipioca, bem mais perto do que Maragogi.

O trajeto até as piscinas é feito de catamarã, com duração de aproximadamente 15 minutos. Dentre as opções de atividades, estão: mergulho mergulho com cilindro, snorkeling e fotos subaquáticas.

O ponto de apoio em Paripueira é o restaurante Mar & Cia Beach Bar.

Lembre-se que as piscinas naturais só aparecem na maré baixa e o horário das marés não é constante – a mudança das marés acontece entre 30 e 45 minutos mais tarde do que no dia anterior. Quanto mais seca a maré, mais cristalina fica a água das piscinas, e o nível das marés varia conforme a lua.

Nas luas cheia e nova o movimento das marés é mais radical. Então, o melhor cenário é fazer o passeio na maré baixa em época de lua cheia ou nova. Por fim, saiba que é fria fazer o passeio na época chuvosa (abril a agosto).

A praia Tabuba é a última antes de Barra de Santo Antônio. Fica a 35 km da saída de Jatiúca e vai bem com um passeio até as falésias de Barra de Santo Antônio, piscinas naturais de Paripueira ou Carro Quebrado (praia extensa, com ares selvagens e repleta de falésias coloridas).

É em Barra de Santo Antônio que está o restaurante Capitão Nikolas (boa estrutura), de onde saem passeios passeios de buggy ou de jipe até a praia de Carro Quebrado. O passeio inclui parada no mirante com vista panorâmica para as falésias e tempo livre para nadar.

Carro Quebrado leva o título de uma das mais lindas praias de Alagoas. É uma praia selvagem, sem estrutura, ideal para quem gosta de conhecer lugares exóticos, vazios e com admiráveis vistas.

Lado Sul

A primeira praia do litoral sul é a popular praia do Francês (20 km de Maceió), que é toda protegida por recifes de corais. Apesar de sua beleza, a praia é muito lotada. Tem praias melhores!

De qualquer forma, caso esteja por lá, existem dois locais que podem te interessar: o primeiro é o Kenoa Beach Bar, que aparece como opção para almoço; e o segundo é o Sunset Beach, uma sugestão para passar o final de tarde a assistir o por do sol.

Além das praias (ainda no litoral sul), você pode incluir no roteiro um passeio por Marechal Deodoro (primeiro presidente do Brasil República), a pequena cidade onde nasceu marechal Deodoro da Fonseca e foi capital da capitania alagoana. *A praia do Francês fica em Marechal Deodoro. A foto abaixo é da cidade histórica de Marechal Deodoro:

Na sequência vem Barra de São Miguel (32 km de Maceió), praia que, na maré baixa, é muito convidativa para o banho, pois compreende um trecho protegido por recifes, formando piscinas calmas.

Da ponta do lado direito praia (foz do rio Niquim) partem lanchas que transportam os turistas até a praia do Gunga ou fazem passeio pelo estuário da lagoa do Retiro e piscinas naturais durante a maré baixa.

E, por fim, a encantadora praia do Gunga (37 km de Maceió)! De um lado está a foz da Lagoa do Retiro e do outro o mar aberto. Tudo isso pode ser apreciado do alto de um mirante, com vista também para um imenso coqueiral. A praia fica em uma propriedade é privada e tem acesso controlado.

O turista pode conhecer a praia do Gunga por conta própria ou por meio de passeios organizados por agências de turismo a partir de Maceió ou Barra de São Miguel.

Toda a minha experiência no litoral sul de Alagoas eu contei nesse post:

Barra de São Miguel: dicas de passeios e hospedagem em Alagoas

Mas, para quem quer ir além, tem ainda as chamadas Dunas de Marapé, no município de Jequiá da Praia (60-70 km de Maceió), que se trata de um trecho de praia que, para chegar, precisa atravessar o rio Jequiá de barco.

O lugar é bem tranquilo, geralmente sem aglomerações, localizado no encontro do rio com o mar – ideal para revezar entre tomar banho de água doce e água salgada.

E se os planos incluem estender viagem até o litoral sergipano (ou passeio passeio até a foz do São Francisco), a sugestão é conhecer a Lagoa do Pau (75 km), Pontal do Coruripe (85 km), Pontal do Peba (110 km) – destinos ideais para quem gosta de praias e locais mais “selvagens”.

Foz do Rio São Francisco e Cânions do Rio São Francisco são dois passeios diferentes. Piaçabuçu, o destino para conhecer a Foz do Velho Chico, fica a 140 km de Maceió. Piranhas, a cidade base para os cânions, fica a quase 300 km de Maceió.

Numa viagem com mais dias, é uma sugestão interessante. Mas se tiver poucos dias, foque nos passeios mais próximos.

Você gosta das minhas dicas? Siga o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real.

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do MV, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Mala de Viagem sempre atualizado!

Hospedagem

Booking.com

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium
Autor

Wanderlust por natureza, no meu tempo livre estou sempre programando uma nova aventura ou experiência, pois acredito que a melhor viagem é sempre a que está por vir!

1 Comentário

Escreva um comentário