BrasilChapada dos GuimarãesMato Grosso

Chapada dos Guimarães (MT): guia com passeios, restaurantes e pousadas

Chapada-dos-Guimaraes-MT

A Chapada dos Guimarães é uma típica cidadezinha de interior, habitada por cerca de 20 mil habitantes e localizada a aproximadamente 70 quilômetros da capital Cuiabá. Talvez passasse despercebida entre blogs e roteiros de viagem se não fosse a natureza exuberante que lhe rodeia. Cachoeiras, mirantes, planaltos e cavernas de arenito são algumas das atrações que a Chapada reserva para você!

O curioso é que se trata da única chapada nacional que tem como polo principal uma cidade do mesmo nome.

Assim, Chapada dos Guimarães é, ao mesmo tempo, nome do Parque Nacional (com 33 mil hectares) e nome do município onde está o parque, município este que já foi considerado o maior município do mundo, com 269 km² de extensão.

A vegetação de cerrado e os planaltos são marcas registradas perceptíveis desde a estrada que liga Cuiabá à Chapada. O fácil acesso também é mais um ponto positivo para quem pretende conhecer o destino.

Após um sério acidente em 2010, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães permaneceu fechado por 2 anos e, quando voltou ao funcionamento, passou a exigir o acompanhamento de guias para a maioria das atividades.

Portanto, embora seja um destino de acesso facilitado, saiba de antemão que a contratação de guia turístico credenciado é necessário para te acompanhar na grande parte dos passeios.

LEIA TAMBÉM AQUI NO MV: Pousada Bosque na Neblina – descubra onde se hospedar na Chapada e Malai Manso Resort.

Passeios na Chapada dos Guimarães

A Chapada dos Guimarães está repleta de atrativos. Tem cachoeiras para contemplação, cachoeiras para banho, mirantes, trilhas, cavernas, lagos… Um paraíso para os amantes do ecoturismo.

Se for para estabelecer uma ordem de prioridades, diria o seguinte: a cachoeira Véu de Noiva é o cartão postal da Chapada (não precisa de acompanhamento de guia), seguida pelo Circuito das Cachoeiras, Vale do Rio Claro, Cidade de Pedras e Morro São Jerônimo (exigem acompanhamento de guia credenciado).

Além destes, destaque para as grutas e cavernas Aroe Jari (precisa de guia) e para as cachoeiras da Geladeira e Marimbondo (não precisam de guia).

Visitamos ainda a cachoeira dos Namorados e a Cachoeirinha (no mesmo complexo onde está a Véu de Noiva), cachoeira da Fadinha, do Coqueiro, do Índio e do Jatobá (todas dentro da mesma propriedade privada) e a Cachoeira do Jamacá (também situada em propriedade privada).

Quanto à contratação dos guias, você pode contratar por diária ou apenas para determinado passeio, conforme ficar mais interessante para você. Algumas pessoas preferem ir até o atrativo e lá, antes da entrada, encontrar algum guia disponível (não é totalmente seguro, pois pode acontecer de não haver guias disponíveis do dia da sua visita).

O ideal é fechar previamente com o guia para não ter transtornos depois. Nessa lista você encontrará o contato de todos os guias credenciados na região.

Mirante do Centro Geodésico

Não é necessário contratar guia para visitar o Mirante do Centro Geodésico, pois o acesso é fácil, sendo possível ir com seu carro (entrada pela Rodovia Emanuel Pinheiro), pois fica a 10 km do centro da cidade.

O Mirante (845 metros de altitude) é simbolicamente considerado o Centro Geodésico da América do Sul* (embora não seja exatamente o lugar).

*Centro Geodésico é o ponto equidistante do Oceano Pacífico e do Oceano Atlântico (1.600 km). O lugar exato na Praça Pascoal Moreira Cabral, em Cuiabá, mas o mirante que levou a fama.

Em dias de céu aberto, é possível avistar até mesmo a cidade de Cuiabá, que fica a aproximadamente 30 km da Chapada (em linha reta).

A melhor hora para visitar o mirante é no final do dia, para apreciar o por do sol.

É sempre lembrado por ser um dos mirantes mais belos da Chapada dos Guimarães, todavia, em 2018 estava com sinal de alerta em razão de riscos de desabamentos.

Também há relatos de turistas que deixaram coisas dentro do carro e quando retornaram os vidros estavam quebrados e os objetos furtados.

A entrada é gratuita.

Mirante Alto do Céu

A Chapada dos Guimarães está abarrotada de belos mirantes, e o Alto do Céu está nessa lista seleta.

Dele é possível ter uma vista completa de Cuiabá, além de várias outras cidades como Barâo de Melgaço, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger e Acorisal.

Ainda, de lá é possível avistar o pantanal, bem como o rio Cuiabá e a Serra de São Vicente.

Com um pouco de imaginação você verá até mesmo o famoso “gigante adormecido olhando para o céu”.

O melhor momento do dia para visitar o Mirante Alto do Céu é ao entardecer, próximo ao por do sol, quando a vista ficará ainda mais bela.

Esse mirante fica na rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), distante 17 km do centro da cidade de Chapada.

O valor é R$ 20,00 por pessoa e o acesso pode ser feito diariamente, das 09:00 às 18:00 e não é necessário companhia de guia turístico.

No local também há um restaurante e um espaço para festas.

Morro dos Ventos

O Mirante Morro dos Ventos fica em uma propriedade privada, com boa estrutura para turistas.

No local há também um restaurante, chamado Restaurante Mirante Morro dos Ventos. Vale a pena ir almoçar e já conhecer o mirante.

Não está entre os melhores restaurantes da Chapada, mas vale a pena se a intenção for aproveitar a viagem para conhecer o mirante.

Possui também estacionamento e espaço para festas. No dia que fui pude acompanhar um pouco dos preparativos para um casamento que aconteceria ao por do sol. Muito bonito!

O acesso custa R$20,00 por carro ou R$ 5,00 para quem está a pé.

O funcionamento é das 10 até ás 17 horas e o local fica na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), a 3 km do Centro.

Ponta do Campestre

A Ponta do Campestre fica próxima do Restaurante Atmã (meu preferido na Chapada), de onde se tem uma vista da Chapada a partir de um ângulo diferente dos anteriores.

São mais de 800 metros de altura e, em dias de céu aberto, também é possível ver Cuiabá.

Está em uma propriedade privada, cerca de 4 quilômetros do centro.

Para entrar, é necessário pagar R$ 30,00 por veículo ou almoçar no Restaurante Atmã (melhor escolha, sem dúvida).

Vou falar mais sobre o restaurante quando eu estiver relatando sobre a gastronomia ofertada na Chapada dos Guimarães.

Restaurante Atmã

Cidade de Pedra

A Cidade das Pedras é um dos atrativos mais singulares e bem preservados da Chapada dos Guimarães.

Paradões de arenito de tonalidade avermelhada com até 350 metros de desnível são a marca registrada do local.

As formações foram esculpidas pela ação do vento e chuva, trazendo a lembrança de uma antiga cidade medieval. Alguns dizem que a Cidade de Pedra lembra bastante a paisagem da Capadócia, na Turquia.

O ponto negativo é a dificuldade para chegar: a estrada de 25 km exige que o trajeto seja feito de veículo 4×4 e acompanhamento de guia turístico credenciado.

Você não paga para ingressar na Cidade de Pedra, mas precisa pagar a diária do guia que, para o acompanhamento até o local geralmente é mais caro, principalmente se você precisar ir no veículo do guia (entre R$ 200,00 a R$ 300,00 por carro – melhor se estiver em grupo de 4, pois aí divide o valor entre todos e não pesa para ninguém).

A paisagem é tão diferenciada que já foi cenário de várias produções televisivas, incluindo a abertura da novela Fera Ferida, claro que não lembro, pois tinha apenas 4 anos de idade na época (acabei de entregar minha idade hein).

É obrigatório contratar guia local.

Cachoeira Véu da Noiva

A maior cachoeira da Chapada dos Guimarães – 86 metros – é também seu principal cartão postal.

Atualmente a cachoeira é aberta somente para contemplação. O acesso é fácil e não exige acompanhamento de guia.

Ao chegar, deixe o carro no estacionamento e desça pela trilha até chegar no mirante da cachoeira.

Depois (ou mesmo antes, como se encaixar melhor no seu roteiro) retorne e pegue a outra trilha que dá acesso a mais duas cachoeiras: Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha. Todas de acesso fácil, gratuito e sem necessidade de guia.

Em relação à Cachoeira Véu de Noiva, idosos, pessoas com deficiência e com crianças de colo, podem descer de carro até o restaurante que fica próximo ao mirante.

A visita à Véu de Noiva pode ser feita entre 9 e 16:30 horas, e o acesso é pela MT251, km 51 (a 12 km do centro da cidade).

Véu de Noiva - Chapada dos Guimarães | Foto: Anna
Véu de Noiva – Chapada dos Guimarães | Foto: Anna

Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha

Como eu disse logo acima, na mesma entrada do parque (para visitar a Cachoeira Véu de Noiva) é possível visitar mais duas cachoeiras: Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha.

Porém, o acesso a elas é permitido somente até o meio dia. Se você entrar antes desse horário, não se preocupe, pois poderá ficar por lá até o horário de fechamento do parque.

Uma trilha curta e leve (cerca de 1,5 km) liga a entrada do parque até às cachoeiras.

Por terem acesso facilitado, não exigirem guia e serem gratuitas, ambas ficam frequentemente lotadas. Para pegá-las vazias, precisa ir o mais cedo possível (o local abre às 9 horas).

Circuito das Cachoeiras

O Circuito das Cachoeiras se trata de um passeio de um dia inteiro, pois envolver caminhada e passagem por cinco pequenas quedas d´água (“7 de Setembro”, “Pulo”, “Degraus”, “Prainha”, “Andorinhas” e “Independência”), sendo possível se banhar nos seus poços.

Entre a cachoeira da Prainha e a das Andorinhas, há duas piscinas naturais para banho. Apenas a cachoeira da Independência não é aberta para banho.

O percurso todo tem cerca de 6 km e o final do passeio é na caverna Casa de Pedra.

É indispensável o acompanhamento de guia credenciado para o passeio.

É obrigatório contratar guia local.

Cachoeira da Geladeira e do Marimbondo

Ambas ficam próximo da cidade e perto uma da outra. O acesso é simples e não precisa de guia.

Tanto numa quanto na outra, é importante chegar bem cedo se você gosta de lugares vazios. Conforme a hora avança os turistas chegam e o local fica lotado.

Cachoeira da Geladeira

Do estacionamento até a cachoeira há uma trilha de cerca de 15 minutos.

Chegamos bem cedo, logo ao abrir e pegamos ela toda vazia. Linda!

Apesar do nome, a temperatura da água não é mais gelada do que as demais cachoeiras da região (mas não deixa de ser gelada). Logo acostuma.

A queda é muito bonita e seu poço mais fundo, ótimo para quem curte mergulhar e ir nadando até embaixo da queda.

A entrada custa R$ 10,00 por pessoa (apenas em dinheiro) e a visita pode ser feita entre 8 e 17 horas.

Para chegar, pegue a estrada que liga Chapada a Cachoeira Rica, Vilarejo Péba-Água Fria.

Cachoeira do Marimbondo

A 1 km da Cachoeira da Geladeira está a do Marimbondo, sendo possível visitar as duas na mesma manhã.

Para chegar até ela é necessário fazer uma pequena trilha (250 metros).

O valor da entrada é R$ 7,00 (apenas em dinheiro) por pessoa e também é necessário chegar cedo para fugir da multidão.

Quanto mais cedo você for, mais bonita estará o poço da cachoeira, pois ainda não estará “mexido”.

Cavernas Aroe Jari

A visita às Cavernas Aroe Jari tem duração de um dia inteiro e exige acompanhamento de guia turístico credenciado, bem como uso de sapato fechado.

Trata-se de um circuito de cavernas localizadas na Fazenda Água Fria, portando, fora do Parque Nacional e a 46 km da cidade.

O passeio consiste em caminhadas por trechos de mata de galeria que formam corredores entre os rios e áreas úmidas.

A caverna Aroe Jari se trata da maior gruta de arenito do país, possuindo 1.550 metros de extensão, além de uma linda lagoa de tonalidade azul e algumas quedas d´água.

Não é permitido entrar na Lagoa Azul, mas se banhar nas quedas d´água é possível.

Algumas pessoas vão até o atrativo e arriscam contratar o guia por lá. O importante é se certificar se haverá guias disponíveis, caso contrário você perderá a viagem (lembrando que não fica próximo da cidade).

Mais Cachoeiras

Visitamos também as seguintes cachoeiras: Cachoeira da Fadinha, Cachoeira do Coqueiro, Cachoeira do Índio, Cachoeira Jatobá, Cachoeira Jamacá.

As 4 primeiras estão dentro de uma propriedade privada e se tratam de um pequeno circuito, pois a trilha (cerca de 2 km – nível leve) passa por cada uma das cachoeiras.

As duas primeiras são cachoeiras sazonais, cujas quedas d´água são visíveis apenas no período chuvoso.

A Cachoeira do Índio recebeu esse nome em razão da imagem da face de um índio, bem nítida por sinal, que se forma em uma de suas rochas.

A Cachoeira do jatobá não tem uma grande queda, mas é a mais gostosa para banho, pois é divida em dois níveis, um com piscininha e outro com o poço propriamente dito.

Fizemos esse passeio acompanhado de guia (o valor da entrada é R$ 25,00 + montante cobrado pelo guia, que nesse caso foi R$ 50,00).

A Cachoeira do Jamacá também fica em outra propriedade privada e o acesso é feito mediante pagamento de taxa de R$ 20,00.

Para chegar até a queda d´água é necessário descer uma pequena trilha. A cachoeira também é muito bonita, sendo possível ir até a queda, embora não tenha um grande poço para banho.

Gastronomia

Embora a cidade de Chapada dos Guimarães seja bem simples e pequena, sua gastronomia é forte!

O principal restaurante é o Atmã, que fica em cima de um dos paredões. Sem dúvida o melhor na minha opinião: comida boa, restaurante bonito, aconchegante, bom atendimento e belíssima vista.

Em segundo lugar, empatados, o Bistrô da Mata (mais um com bela vista dos paredões da Chapada) e o Estilo Restaurante (sem vista, sem muito glamour, mas com bacalhau de boa qualidade).

Outras sugestões: Pomodori – para quem gosta de massas (no centrinho da cidade) e Morro dos Ventos – restaurante mais popular do que os demais, indicado para comida pantaneira e peixes (fica no mesmo lugar do mirante Morro dos Ventos).

Pousadas

Bosque da Neblina

Essa foi a nossa escolha.

Com área de 10 hectares, a Pousada Bosque na Neblina, como o nome sugere, remete a ideia de hospedagem no bosque, cercada de árvores, flores e pequenos animais, o que possibilita uma integração perfeita com a natureza e bons momentos de descanso. Faça aqui sua reserva.

Leia o post completo sobre a Pousada Bosque da Neblina.

Casa da Quineira

Uma opção charmosa.

A Casa da Quineira também é uma pousada bem aconchegante na Chapada dos Guimarães.

Possui piscina ao ar livre aquecida, a 50 metros do Parque da Quineira e Wi-Fi disponível nas áreas comuns.

Os quartos possuem TV LCD de 42″, ar-condicionado, DVD player, telefone, cofre, cafeteira, ventilador e frigobar. Faça aqui sua reserva.

Pousada do Parque

Uma opção aconchegante.

A Pousada do Parque está a 6 km da entrada da Cachoeira Véu de Noiva. Possui piscina ao ar livre, academia, sauna, acesso à internet e seus quartos são equipados com ar condicionado.

A decoração é rústica, estilo campestre e móveis de madeira.

O buffet de café-da-manhã inclui frutas frescas, pães e frios. Também há um restaurante que funciona tanto no almoço, quanto no jantar.

Os hóspedes podem utilizar os quiosques ao ar livre. Faça aqui sua reserva.

Chateau Camalote

Perfeita para casais.

Super bacana para um bom momento a dois. A pousada Chateau Camalote mostra que sabe como agradar casais em eterna lua de mel.

Os quartos dispõem de ar-condicionado e frigobar. O banheiro privativo possui secador de cabelo e amenities de banho. A propriedade possui ainda piscina, sauna e um jardim.

Os hóspedes costumam elogiar a decoração e o atendimento personalizado. Faça aqui sua reserva.

Você gosta das minhas dicas? Então aproveita e segue também o @maladeviagem no Instagram, assim você poderá acompanhar todas as minhas viagens em tempo real!
Já se inscreveu no nosso canal? Se ainda não, aproveita para se inscrever agora: Blog Mala de Viagem no Youtube.
Agora o Mala de Viagem também está no TripAdvisor, com todas avaliações de cada experiência da viagem – aproveita e me segue lá também!
Sempre que você faz alguma reserva ou adquire algum produto/serviço utilizando um link aqui do blog, eu ganho uma pequena comissão do site. Você não paga nada a mais por isso e ainda me ajuda a manter o Mala de Viagem atualizado e sempre cheio de novidades!

Aluguel de carro

Rent Cars

Seguro Viagem

Seguros Promo

Passagens aéreas baratas

Passagens Promo

Passeios e ingressos

Get Your Guide

Chip Internacional

SimPremium

Salve esse post no Pinterest:

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!