DicasPassagens aéreas

A companhia aérea cobrou pela reserva de assento? É hora de agir!

assento cobranca pela companhia

Bom dia, meus viajantes! Tudo tim tim com vocês? Espero que sim! Ei! Sei que você está me estranhando, perguntando de onde surgi. Calma aí! Sente-se, pegue uma pipoquinha e divirta-se com as histórias que tenho para te contar. Só adianto que são muitas, viu?

Pois bem, acho válido fazer uma apresentação pessoal, né? Juro que vou ser rápido! Afinal, ninguém tem tempo e muito menos paciência para ficar lendo biografia de alheios. Você vai gostar de mim! Assim espero.

Meu nome é José Roberto Matias, mais conhecido como Matias. Sou mineiro, moro em Uberlândia. Tenho meus 21 anos de idade, com a coluna de um senhor de 80. Sou Internacionalista e estudante de Jornalismo. Pensem num menino ansioso! Agora dobrem.

Sou viajante, já passei por 13 países, e já estou pensando nos próximos 13 que conhecerei. Sou bem família.  Adoro os almoços de domingo. Sabe aqueles encontrinhos que a tia leva o tutu, a avó leva a galinhada, e a prima leva o suco de caju? Essas mesmo que amo. Rio de Janeiro é a minha segunda casa, viajo pra lá pelo menos 12 vezes por ano. O Rio me inspira, me faz mais criativo e feliz. Bom, como havia prometido, não vou esticar a apresentação. Peraí. Para tudo. Vou só mostrar uma fotinho minha para você:

Me achando no Bairro Liberdade – SP

É um imenso prazer ser colunista de um blog tão show e cheio de vida. Confesso que já acompanho todos os posts já tem um tempinho. Sou fã mesmo e não deixo ninguém por defeito. E agora que faço parte de tudo isso? Estou P-I-R-A-N-D-O de emoção!

Gostaria que todos participassem, comentassem e mandassem constantes feedbacks. Compartilhar experiências é tudo. Tenho muito que aprender com cada um de vocês.

Hoje, por exemplo, trouxe um assunto que está dando o que falar. Isso mesmo! O caso envolve até o Senado. Só adianto que o papo será breve.

Ficou curioso(a)?

Então continue aí…

Você sabia que as companhias aéreas começaram a cobrar pela marcação de assentos, né? Isso mesmo! É bagagem, lanche, passagem cara, e agora mais essa novidade. Daqui uns dias cobram até o uso do banheiro.

Achei um absurdo a tal cobrança, pois mesmo pagando tantas coisas, os preços das passagens continuam altos. Se ao menos houvesse redução das tarifas, concordaria com a decisão das companhias aéreas. E você? Concorda comigo? Estão notando os preços salgadinhos?

E pelo jeito não sou o único que está irado com essa cobrança. Olha o depoimento de um senador: “Começou com o assento conforto, não fizemos nada; cobrança de bagagem, não fizemos nada; agora, [cobrança] para marcar lugar. Daqui a pouco, as companhias aéreas vão querer cobrar para usar o toalete, só falta isso“, declarou Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

O senado aprovou na última quarta-feira, 8, o projeto de lei que proíbe a cobrança dos passageiros que desejam marcar previamente seu assento no voo. A proposta foi apresentada pelo senador Reguffe (palminhas para ele!). Os parlamentares defenderam que a prática é abusiva. Já o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), vinculado ao Ministério da Justiça, entende que não existe ilegalidade na cobrança da taxa para marcação de assento em voo. E agora, José? Quem vence?

Confesso que estou apreensivo. Não faço idéia até onde esse assunto pode chegar.

E muitos de vocês estão se perguntando: “E o que as companhias aéreas dizem sobre isso”?

A GOL, por exemplo, defende a idéia de que a Tarifa Promo vai trazer preços até 30% mais baixos durante as promoções, em voos selecionados. Sei lá, hein! Não estou muito convencido dessa resposta. Até hoje não encontrei a tal da promoção.

Antes de escrever essa matéria, tirei um tempinho para ler outros artigos sobre o assunto. Surpreendi-me quando li que de acordo com o artigo 39, V e X do Código de Defesa do Consumidor (CDC) a prática utilizadas pelas companhias aéreas é ilegal.  Vamos entender um pouco mais!?

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:
V – exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva;
X – elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços. 

E não para por aí. O artigo 42, parágrafo único, do CDC, diz que se você foi cobrado indevidamente pela empresa aérea, é direito seu exigir o que pagou a mais, e em dobro.

Disso você não sabia, né? Nem eu! Vivendo e aprendendo. Muitos brasileiros conhecem seus direitos de consumidor, mas não reclamam de forma efetiva. Confesso que estou incluso no bolo.

Tive uma experiência nada agradável com a TAP Portugal e a Azul Linhas Aéreas. Diz a lenda que quem voasse pela TAP acumularia pontos no TudoAzul. O bobão aqui acreditou, né? Viajei de um lado para o outro de TAP. Conheci vários países na Europa, logo voava quase toda semana pela bendita companhia. Chegava no check-in, informava meu TudoAzul e os atendentes diziam que estava tudo certo. Alegavam que  os pontos cairiam em até 07 dias úteis.

Dois anos se passaram e até hoje não ganhei nem resposta da Azul. Não caiu NADA na minha conta. Viajei tanto pela TAP, que daria para comprar outra passagem de ida e volta para Portugal com os pontos que acumularia. Reclamei muito, eles diziam que resolveriam meu caso, e até hoje nada. Fiquei muito triste. Fui enganado. Não quis processar, pois demandaria muito tempo. Desisti!

O ideal é fazer uma reclamação no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da companhia e na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Essas companhias aéreas que me segurem, pois agora vou “botar” o terrorzinho. Vou ligar pra ANAC SIM, vou RECLAMAR SIM!

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

E aí, podemos ser Best Friends Forever? Estou aprovado?

Prometo que vou contar muitas histórias boas por aqui.

Por hoje é só!

Um abraço forte e “bão”!

Anna
Anna
Escorpiana assumida, Defensora Pública em MS e wanderlust por natureza. Está sempre programando uma nova aventura e em busca de experiências, porque acredita que a melhor viagem é sempre a próxima!