Skip to main content
África do Sul

Next Stop: África do Sul (planejamento e roteiro da viagem)

Sabe aquela viagem que é a “viagem do ano”, pois é, é essa a nossa expectativa para a próxima. O destino será África do Sul (com um pit-stop nas Ilhas Mauritius “de brinde”) e a ansiedade está grande. Para já entrar no clima da viagem e colocar você por dentro de tudo, escrevo esse primeiro post (primogênito de uma big série que vem por aí), sobre as características gerais desse país, que será nossa casa por um mês!

O objetivo da viagem não será apenas passeio (e nunca é, já que temos o blog como um hobby/trabalho também), pois vamos aproveitar para fazer um cursinho de inglês de 3 semana na EC Cape Town, como aquele que fizemos em San Diego no ano passado, lembra?

A ideia não é fazer um super mega master curso de inglês, mas sim relembrar e destravar um pouco. Embora ouvir o idioma seja um hábito inserido no nosso dia-a-dia (Oi Netflix!), com a conversação a história é um pouco diferente, pois, no nosso caso, só conversamos em inglês quando viajamos para certos destinos, o que acaba nos deixando um tanto quanto enferrujados.

Então esse é o plano: aproximadamente um mês na África do Sul (com uma escala nas Ilhas Mauritius), dividindo o roteiro entre Joanesburgo, Cidade do Cabo (Cape Town), região dos vinhos (Franschhoek e Stellenbosch) e Rota Jardim (Garden Route)… Ah, claro que vai ter safari na programação também, mas já adianto (com olhos cheios de lágrimas) que dessa vez, por questão de logística, não iremos ao Kruger (mas quando eu penso que essa será uma ótima razão para uma próxima viagem, consigo voltar a sorrir).

Portanto, a divisão dos dias será da seguinte forma:

  • 5 dias em Mauritius;
  • 3 em Joanesburgo;
  • 3 semanas em Cape Town (período do curso);
  • 2 finais de semana na região dos vinhos (Franschhoek e Stellenbosch);
  • 2 dias na reserva privada Sanbona  e 4 dias para a Garden Route (ficou apertadinho para um trajeto tão rico em atrações e belezas naturais, mas vamos focar nos pontos de maior interesse e aproveitar o máximo, mesmo que em apenas 4 dias);
  • Por fim, ainda estamos cogitando uma passadinha no ADDO Elephant Park, num safari no próprio carro talvez…

Sobre os voos:

  • O voo internacional será com a LATAM;
  • Os voos domésticos pegamos com a KululaFlysafair e com a Mango Airlines. Em breve pretendo dar meu feedback aqui sobre elas.

Sobre os hotéis:

  • Nas Ilhas Mauritius escolhemos dois resorts diferentes para curtir pontos diferentes da ilha. Os preços são bons comparados aos de outras “ilhas paradisíacas”, tanto é que é um destino que está muito em alta para lua de mel ultimamente;
  • Em Joanesburgo pegamos um hotel na região de Sandton, próximo à Nelson Mandela Square;
  • Em Cape Town optamos por hotéis/apartamentos próximo à escola EC, para facilitar a locomoção (que fica perto do V&A Waterfront);
  • Na região dos vinhos reservamos hotéis com preços intermediários (os olhos brilharam quando viram o Delaire Graff, mas o bolso não acompanhou…);
  • O safari no Sanbona foi escolhido depois de muita pesquisa sobre qual seria o safari privado que mais nos agradaria. Ouvi boas referências e também pesquisei e descobri que se trata da maior reserva privada por lá;
  • Os hotéis (teve até um hostel fofo no meio) da Garden Route foram todos indicações da queridíssima Bia do IG @dicadeturista!

Já deu pra perceber que vai ter muita coisa aqui nos próximos meses né? Então fica ligado(a) que volto com posts sobre tudo que estou mencionando aqui hoje.

Não é um roteiro simples, eu sei, mas com paciência e algumas boas horas de planejamento, já tá quase tudo certo (confesso que ainda tem algumas pendências de última hora para resolver, mas não vamos entrar em pânico, porque tudo dará certo!).

Agora, para entrarmos no clima da África do Sul, hora de estudar um pouquinho sobre as características gerais desse país que encanta tanto os turistas:

Geopolítica: é na África do Sul que estão um dos mais antigos sítios arqueológicos e fósseis humanos do mundo, que indicam que muitas espécies de hominídeos lá vivam há cerca de três milhões de anos. A província de Gauteng é Patrimônio Mundial pela Unesco, tendo sido denominada como o Berço da Humanidade.

O país está localizado no extremo sul do continente africano, entre os oceanos Índico e Atlântico, totalizando um litoral de quase 3 mil km. Faz divisa com a Namíbia, Botsuana e Zimbábue (ao norte); Moçambique e Suazilândia (ao leste); e com o Lesoto (que está rodeado pelo território sul-africano).

Mapa - ÁFRICA - África do Sul
Mapa – Continente Africano (viagem à África do Sul)

Além da rica biodiversidade, a África do Sul é marcada por sua diversidade cultural, religiosa e de idiomas.

Com o fim do apartheid em 1994, a África do Sul se tornou emergente na economia mundial, sendo Nelson Mandela um dos responsáveis por isso.

A África do Sul foi colonizada por holandeses e posteriormente pelos ingleses, a língua inglesa se tornou um dos idiomas oficiais do país, sendo o mais falado.

Capitais: Cidade do Cabo é a capital legislativa, Pretória é a executiva e Bloemfontein a judiciária. Isso mesmo, você não leu errado, a África do Sul conta nada mais nada menos do que com 3 capitais distintas.

Cidades Principais: Cidade do Cabo, Durban, Joanesburgo, Pretória, Port Elizabeth, Bloemfontein, Nelspruit, Polokwane e Rustenburgo.

Províncias: Cabo Ocidental, Cabo Oriental, Cabo Setentrional, Estado Livre, Gauteng, Kwazulu-Natal, Limpopo, Mpumalanga, Noroeste.

Províncias da África do Sul
Províncias da África do Sul

Moeda: Rand Sul-Africano (ZAR). Atualmente, um real vale aproximadamente 4 rands, por isso é um país interessante economicante para turistas brasileiros.

Fuso horário: UTC/GMT+2 = 5h a mais do que Brasília. No meu caso, que estou em Mato Grosso do Sul, serão 6h a mais. Na Califórnia, ano passado, estávamos a 6h a menos…

Línguas: existem 11 línguas oficiais, sendo que as principais são inglês e africâner.

População: 53 milhões de habitantes, conforme último censo.

Significado da bandeira: a atual bandeira sul-africana foi criada em 1994, com o fim do apartheid. É formada pela junção das antigas bandeiras do Congresso Nacional Africano (de cores preta, verde e amarela), da Holanda e do Reino Unido – países colonizadores (de cores  vermelha, azul e branca).

Bandeira da África do Sul
Bandeira da África do Sul – Este “Y” simboliza a convergência em uma só nação, após o regime de apartheid. A cor vermelha simboliza o sangue e a cor azul representa o céu.

Clima: em geral a África do Sul apresenta clima temperado. O leste da costa sul, conhecida como Garden Route (Rota Jardim) tem precipitações mais distribuídas durante o ano do que o restante do país, fazendo com que a paisagem verde seja característica do local.

De junho a agosto faz frio (frio comparado à região sul do Brasil) e venta bastante. A partir da segunda quinzena de setembro o tempo começa a esquentar. De outubro a março faz calor e há menos tendência para chuvas. Em Cape Town sempre venta muito.

Para safari, são mais indicados os meses de abril a outubro, pois nessa época a mata ainda não está verde e alta, facilitando a visibilidade e observação dos animais.

Como chegar: existem voos diretos do Brasil para Joanesburgo com duração de aproximadamente 9h. Companhias: South African Airways e LATAM.

De Joanesburgo para Cidade do Cabo, o voo dura cerca de duas horas, e as empresas podem ser as mesmas do trecho internacional (South African Airways e LATAM), ou companhias locais como a Kulula, FlySafair ou Mango Airlines.

Documentação exigida: passaporte com data de expiração não inferior a 6 meses da data da viagem e Carteira Internacional de Vacinação e Profilaxia contra febre amarela (tomar a vacina com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem), que já foi inclusive assunto de post aqui no blog.

vacina contra febre amarela 2
CIVP – é necessário vacina contra febre amarela para ingressar na África do Sul

Brasileiros não precisam de visto para ingressar na África do Sul, desde que pretendam ficar no máximo até 3 meses.

Tax Refund: trata-se do reembolso dos valores referentes aos impostos cobrados. Você poderá solicitar o tax refund caso tenha feito compras na África do Sul.

O procedimento pode ser feito no aeroporto, através do quiosque “Tax Refund”. Você deverá apresentar as notas e receberá um cartão de crédito com seu dinheiro creditado.

Alguns exemplos de pratos típicosbraai (churrasco sul-africano), samoosas (uma espécie de croquete de massa de pastel recheado com carne ou vegetais ao molho condimentado), biltong (espécie de carne seca que foi criada como método de preservar o alimento: a carne é cortada em tiras grossas e depois são aplicados vinagre, sais e temperos como coentro, pimentas e cravos), bobotie (carne de gado ou cordeiro moída com passas, temperos e molho de pimenta e assada sob uma mistura de ovos), Chakalaka (trata-se de um molho apimentado de vegetais e quase sempre acompanha feijões, cebola, alho, tomates e curry).

Venda de bebida alcoólica: é proibida antes das 9h da manhã e depois das 19h em supermercados e lojas.

África do Sul e Prêmios Nobel: a África do Sul tem 10 prêmios Nobel. Três para Medicina, dois para Literatura, 1 para Química e 4 para Paz – Albert Luthuli, Frederik de Klerk, Nelson Mandela e Desmond Tutu.

Nelson Mandela e Desmond Tutu moraram na mesma rua em Joanesburgo.

Principais pontos turísticos e de interesse em Joanesburgo:

  • Museu do Apartheid
  • Soweto
  • Constitution Hill
  • Old Fort Prison
  • Sandton City & Mandela Square
  • Montecasino

Principais pontos turísticos e de interesse na Cidade do Cabo e região:

  • Table Mountain
  • Cape of Good Hope
  • Lion’s Head
  • V&A Waterfront
  • Robben Island
  • Camps Bay e os Doze Apóstolos
  • Chapmans Peak Drive
  • Boulders Beach
  • Muizenberg
  • Bairro de Bo-Kaap
  • District Six Museum, Castle of Good Hope, South African Museum and Planetarium (todos museus)
  • Long Street (baladas, pubs, restaurantes)

E aí? Consegui te inspirar um pouquinho a conhecer a África do Sul? Eu estou aqui contando os dias e super ansiosa. Sei que expectativa demais pode atrapalhar (estou trabalhando com isso), mas também sei que pensamento positivo ajuda as coisas fluírem e se concretizarem, então na linha tênue existente entre os dois, só me resta mentalizar para que a viagem seja conforme todas as boas referências que tenho visto nesses tempos de pesquisas!

Acompanhe o Blog Mala de Viagem que tem muita coisa boa vindo por aí.

Se você já foi para a África do Sul deixa sua dica aqui pra gente!

Se você gosta do conteúdo do Blog Mala de Viagem, gostaria de te pedir uma ajuda: faça sua reserva de hospedagem pelo Booking.com através do banner aqui na lateral direita do blog. Você não pagará nada a mais por isso, contribuirá para que façamos mais viagens, e sem dúvida novos posts sempre aparecerão por aqui! Muito obrigada!

 

Post anterior – Curtindo um feriado em Natal: o que fazer na capital do RN

Próximo post – África do Sul: 7 motivos para você pegar o próximo avião com destino a Joanesburgo